Resenha: Aprendendo A Seduzir - Patrícia Cabot

08 agosto 2017



O que qualquer mulher faria se flagrasse o noivo aos beijos com outra mulher?
Cancelaria o casamento e nunca mais colocaria os olhos no desalmado traidor. Certo?
Não lady Caroline Linford.
Apaixonada pelo belo e galante marquês de Winchilsea, ela não se dá por vencida e resolve ir em frente com o casamento. Afinal, lady Linford ama seu prometido.
Com o intuito de se tornar o único objeto do desejo de seu noivo, ela convoca o renomado Braden Granville, mestre na arte da sedução, para, com ele, aprender a ser a melhor amante que Winchilsea pode vir a ter.
Porém, a aluna se torna tão aplicada que arrancará mais que elogios de seu professor...

Edição: 2
Editora: Essência
ISBN: 9788542206777
Ano: 2016
Páginas: 368





Olá Pessoas, hoje eu trago para vocês a resenha de mais um romance de época.
Aprendendo a Seduzir é a minha primeira leitura da Meg Cabbot, pois é comecei a conhecer a autora pelo Pseudônimo e olha posso dizer que curti muito, mesmo ultimamente eu não estando muito no clima para leitura, mas eu conseguir completar essa leitura relativamente rápido.

Caroline Linford é uma jovem Lady que possui tudo para ser a esposa perfeita. Apesar de não dispor de uma beleza estonteante ela foi criada para ser uma dama, é bem educada, simpática, doce e possui uma considerável fortuna, todos esses atributos foram sem dúvidas muito importantes para torna-la a noiva do belo marquês de Winchilsea. Ele um dos homens mais bonitos de Londres, mas que não possui nada além de sua beleza e seu título e por isso precisava casar-se com uma jovem que tivesse um bom dote e para a sua felicidade, ele caiu nas graças da família de Caroline ao salvar o irmão mais novo dela, quando ele foi baleado.
Desde o inicio Caroline se questiona se o seu noivado foi fruto de interesse, mas esforçasse a acreditar que o seu noivo nutre por ela algum sentimento, até uma fatídica noite, onde em meio a um baile ela o vê na cama com outra mulher. E ao invés de fazer o que seria esperado, UM ESCANDALO, ela simplesmente se afasta para refletir sobre o que viu e decide que vai fazer o seu noivo deseja-la, como mulher, e para isso decide pedir a ajuda de um homem que conheceu a pouco, mas que tem a fama de ser um dos maiores amantes de Londres, Braden Granville.
Branden é um "Novo Rico" que alcançou sua fortuna desenvolvendo armas e alcançou um grande renome com isso, mas ele cresceu nas ruas das áreas mais perigosas de Londres e de lá trouxe consigo uma fama aterrorizante. Quando ele recebe a proposta de Lady Caroline, para "instrui-la" na arte do amor, é uma surpresa, pois ela claramente, não é o tipo de mulher com quem ele costuma se envolver e claramente não tem noção do peso da proposta que lhe fez, mas a tentação daquela moça inocente fala mais alto e ele não consegue afastar-se dela, mesmo sabendo que isso pode ser a sua perdição.

Aprendendo a Seduzir é um típico Romance de época e sendo assim está permeado dos clichês do gênero, o principal deles: A mocinha inocente, que seduz o incauto libertino, mas isso para mim, não é algo negativo, muito pelo contrário. E mesmo com elementos muito conhecidos a escrita da Patrícia (Meg) é envolvente e ela adiciona a sua obra elementos que acabam sendo um belo diferencial a essa obra. Na trama, além do romance que é o cabo chefe, ainda nos vemos envolvidos com o mistério sobre uma rede criminosa que usa jogos de azar para cometer seus crimes e que envolve alguns personagens. A trama também se passa em meio ao início do movimento sufragista (movimento feminista onde as mulheres lutavam por direito a votar, entre outros) cujo a melhor amiga de Caroline é uma das líderes e vez ou outra isso vem à tona na história.

Eu gostei muito da escrita da autora e da sua construção dos personagens, apesar de em alguns momentos a submissão da Caroline tenha me irritado bastante, a autora soube como contornar isso e fazer com que a personagem crescesse ao longo da obra. Paralelamente Branden é o típico mocinho cafajeste de bom coração, desde o início da leitura ele se mostra de uma índole impecável e eu não consegui resistir a gostar dele. O fato dele ter crescido em outro nível social e ter conquistado tudo o que tem por méritos próprios também é um diferencial que ao meu ver o coloca em alta conta.

A obra é leve, e pode ser lida bem rapidamente. Os personagens são encantadores e a leitura flui e se desenvolve de uma maneira muito dinâmica e divertida. As cenas eróticas são sensuais e doces na medida certa para que o livro possa ser apreciado pelo maior número de leitoras. Eu fiquei muito afim de conhecer mais Romances de época da autora. E acredito que essa obra será muito apreciada por quem já curte o gênero e também é uma boa pedida  para quem ainda não o conhece e está afim de se aventurar num novo estilo.

Espero que vocês tenham curtido a resenha, qualquer dúvida ou opinião, não deixem de falar nos comentários. E mais uma vez, peço desculpa pela ausência, mas meu computador quebrou e ando tendo dificuldades para atualizar o blog.
Beijos

7 comentários:

  1. Ainda não li nada da Meg Cabot sob seus pseudônimos, mas já adquirir alguns títulos como esse, mas com a capa antiga (e feia essa aí está dissimílima!) amei a resenha e juro que não sabia nada sobre e agora quero ler.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Adoro romances de época e fiquei bem curiosa com a premissa de Aprendendo a seduzir.
    Pelo que pude perceber a história é um tanto clichê (adoro clichês) mas os elementos extras inseridos pela autora fazem toda diferença na trama, deixando ainda mais interessante.
    Gostei de saber suas impressões sobre a obra. Com certeza pretendo ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esse livro mas já amei apenas por sua resenha,adoro romances de época, vou procurar por ele.Valeu a dica! Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi!!
    A única coisa que me agrada nos romances de época são as capas, acho elas lindas, mas as tramas nunca chamam a minha atenção.
    O gênero está conquistando cada vez mais leitores e acho isso legal.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?
    Acredito que você foi conhecer a escrita da Meg Cabot da melhor maneira possível, pois os romances que ela escreve com o pseudônimo Patrícia Cabot são muito melhores que os livros que ela assina como Meg mesmo.
    Eu já li esse livro e é realmente uma leitura leve e que flui muito bem. Fico feliz que você também tenha gostado.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oie
    To louca para ler algo da autora com esse nome, mesmo que eu não curta o gênero, por ser essa autora, me convence a ler

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Já ouvi falar e muito desse livro, mas não o tenho nem li. Acho que preciso de livros novos, viu? Beijos e sucesso, amei o post!

    Carolina Gama

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥