Resenha: Amante Sombrio (Irmandade da Adaga Negra #1) - J. R. Ward

26 junho 2017




Nas sombras da noite, em Caldwell, Nova York, desenrola-se uma sórdida e cruel guerra, entre vampiros e seus carrascos. Há uma irmandade secreta, sem igual, formada por seis vampiros defensores de sua raça. Ainda assim, nenhum deles deseja a aniquilação de seus inimigos mais que Wrath, o líder da Irmandade da Adaga Negra. Wrath é o vampiro de raça mais pura dentre os que povoam a terra e possui uma dívida pendente com os assassinos de seus pais. Ao perder um de seus mais fiéis guerreiros, que deixou órfã uma jovem mestiça, ignorante de sua herança e destino, não lhe resta outra saída senão levar a bela garota para o mundo dos não mortos.
Traída pela debilidade de seu corpo, Beth Randall se vê impotente em tentar resistir aos avanços desse desconhecido, incrivelmente atraente, que a visita todas as noites envolto em sombras. As histórias dele sobre a Irmandade a aterrorizam e fascinam. Seu simples toque faísca, um fogo que pode acabar consumindo a ambos.

Edição: 1
Editora: Universo dos Livros
ISBN: 9788579300820
Ano: 2009
Páginas: 448




Olá leitores, hoje eu estou aqui pra trazer a resenha do primeiro livro de uma série que é super queridinha das leitoras brasileiras IAN (Irmandade da Adaga Negra). Essa é uma daquelas séries que eu tinha a impressão de que todo mundo havia lido menos eu, mas estou aqui mudando esse quadro.

O volume um da série, Amante Sombrio nos apresenta ao ambiente onde toda a trama se desenvolve, aos principais personagens da série e a mitologia desenvolvida pela J.R. Ward. Cada um dos livros da série (que já possui 14 livros + um guia, publicados no Brasil e o 15° será lançado pela Universo dos Livros na Bienal do Rio) é protagonizado por um casal e nesse volume conhecemos o Wrath, o rei cego, o ultimo vampiro de linhagem pura de sua espécie e Beth uma híbrida, filha de um dos membros da Irmandade da Adaga Negra, com uma humana. Porém ela não sabe da existência dos vampiros e tampouco que passará por uma transição.
Porém o vampiro Darius, seu pai, que sempre acompanhou sua vida a distância, prevendo a chegada de sua mudança e sabendo o quão perigoso é para um hibrido sobreviver a essa mudança, resolve pedir para que o rei ajude a sua filha. Porém Wrath declina da proposta, vindo mudar de ideia só após alguns acontecimentos. O que o rei cego não esperava é que a vampira mestiça, conseguisse despertar nele, algo que nunca alguém despertou...

A mitologia vampírica da J.R. Ward é diferente das que estamos habituados, mas calma os vampiros dela não brilham no sol (posso ouvir um amém igreja?), assim como nos clássicos os vampiros queimam no sol e se alimentam de sangue, porém do sangue de outros vampiros. Um dos diferenciais aqui é que não há como tornar-se um vampiro, ou se nasce vampiro ou não. E os vampiros foram criados por uma força benéfica - A Virgem Escriba - cuja a antologista - Ômega - torna humanos vis, seus servos chamados de Redutores, mortos vivos (com consciência humana) que caçam vampiros. E a Irmandade da Adaga Negra é uma força de guerreiros de elite, que lutam contra os redutores para proteger os vampiros civis.

Wrath lidera a irmandade, pois se recusa a sentar no trono devido há acontecimentos passados, onde ele presenciou a morte da sua família e se culpa é o envolvimento dele com Beth que ajuda-lo a se perdoar. Assim como os outros membros da irmandade Wrath é descrito como um homem fascinante e isso aliado a sua personalidade, faz dele o preferido de boa parte das fãs da série.
Beth é uma jovem jornalista que cresceu órfã sempre percebeu que havia algo diferente nela mesma, mas um dia as coisas começam a mudar mais ainda, ela é visitada por um homem surpreendente sexy em sonho e no dia seguinte o encontra pessoalmente. Com uma única olhada ela pode deduzir que aquele cara é problema, mas não consegue resistir a atração que sente por ele e a saúde dela começa a definhar e o galã misterioso jura que é o único que pode ajuda-la.

Eu gostei muito da escrita da Ward, os livros são imensos, mas a trama flui tão rápido que dá pra fazer a leitura em um dia. Logo de cara eu consegui captar a atmosfera lúgubre do livro. Logo no princípio da obra nós presenciamos uma tentativa de violência sexual, ou seja, a obra tem gatilho e não é recomendada para menores. A trama é inteira muito sexy, e o contato dos protagonistas pega fogo.
Nessa obra também somos apresentadas aos outros membros da Irmandade Rhage, ZSadist, Vishous, Phury e Thorment. Cada um deles protagonizará uma (ou mais) das próximas histórias, mas já aqui poderemos conhece-los e despertar nosso interesse neles. Eu me encantei muito com o Rhage que protagoniza o livro 2, Amante Eterno, que eu já li e vou trazer a resenha dele amanhã.

Mas, nem só de romance e sexo vive a IAN, afinal de contas eles são guerreiros e a adrenalina escorrer pelas páginas do livro. Um dos primeiros confrontos que conferimos é de Wrath com o detetive Butch O'Neal  um tira durão, amigo de Beth que tenta defende-la. Porém a coisa pega fogo mesmo quando ocorre entre os irmãos e os redutores, que estão a sequestrar vampiros civis na tentativa de obter informações sobre os guerreiros da irmandade para dizima-la.
Ao longo de toda a leitura nós acompanhamos também o ponto de vista do redutor conhecido como "Senhor X", colocado por Ômega, no comando dos redutores. Um homem ambicioso e que enfrenta com dificuldade a rebeldia dos seus subordinados.

Como mencionei anteriormente, eu gostei muito da escrita, me prendi a leitura, mas creio que mergulhei com muita sede ao pote, pois gostei, mas esperava um pouco mais. Acredito que isso deva-se também ao fato desse ser apenas o primeiro livro e deixar algumas coisas mal explicadas que irão se esclarecer nos próximos volumes, até porque eu já li o segundo livro e gostei bem mais.

O trabalho gráfico da Universo dos Livros está muito agradável, a diagramação do livro possibilita uma leitura bastante clara e fácil da obra, os erros de revisão que percebi foram ínfimos e não prejudicam a leitura. 
Espero que vocês tenham curtido a resenha, não esqueçam de me deixar as suas considerações nos comentários. Beijos

Está rolando uma votação na capa do novo livro da série lá na Fan Page da editora, participe!

4 comentários:

  1. Oiii Kris tudo bem?
    Infelizmente eu nunca fui muito chegada a essa série de livros, por mais que eu tenha tentado uma vez, não me senti atraída, mas fico feliz que tenha trazido a resenha para nós <3 é sempre bom quando gostamos, espero que nas próximas edições não se arrependa.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Eu já ouvi falar muito dessa série, mas a quantidade de livros me desanima, trilogia para mim já é muito imagine 14 livros e mais um para ser lançado, para mim não dá...Mesmo assim adorei sua resenha. Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oie
    eu tenho evitado muito série de livros por ter muito na estante para ler e pq é muito dificil eu ter disposição para continuar séries, pois normalmente fico saturada

    beiojos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Kris, adorei esses detalhes vermelhos no llayout do blog, arrasou!
    Bom, quase comprei essa série uma vez numa promoção, mas após ler a sinopse, cheguei a conclusão que não era uma história para mim. Não tem os elementos que gosto e possui alguns que não gosto, então passei a oportunidade. Espero que você consiga chegar ao último livro com plena satisfação da leitura. Bjs

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥