Resenha: Amante Eterno (Irmandade da Adaga Negra #2) - J. R. Ward

27 junho 2017



Nas sombras da noite em Caldwell, Nova York, desenrola-se uma sórdida e cruel guerra entre vampiros e seus carrascos. Há uma irmandade secreta, sem igual, formada por seis vampiros defensores de sua raça. Possuído por uma besta letal, Rhage é o membro mais perigoso da Irmandade da Adaga Negra. Dentro da Irmandade, Rhage é o vampiro de apetites mais vorazes. É o melhor lutador, o mais rápido a reagir, baseado em seus instintos, e o amante mais voraz, porque em seu interior arde uma feroz maldição lançada pela Virgem Escriba. Possuído por esse lado sombrio, Rhage teme constantemente que o dragão dentro de si seja liberado, convertendo-o num perigo para todos à sua volta. Mary Luce, uma sobrevivente de muitas adversidades, entra de maneira involuntária no universo dos vampiros, contando apenas com a proteção de Rhage. Concentrada em combater a sua própria maldição, potencialmente mortal, Mary não está buscando o amor e perdeu sua fé em milagres tempos atrás. Mas quando a intensa atração animal de Rhage se transforma em algo mais emocional, ele sabe que Mary precisa ser sua e de mais ninguém. E enquanto os inimigos fecham o cerco, Mary luta desesperadamente para alcançar a vida eterna com aquele que ama...
Edição: 1
Editora: Universo dos Livros
ISBN: 9788579300844
Ano: 2010
Páginas: 448








Oi gente, essa semana eu resolvi fazer uma casadinha da IAN por aqui, ontem eu soltei a resenha do primeiro livro Amante  Sombrio e hoje eu já trago a resenha do segundo Amante Eterno (É amante demais, minha gente, vai vendo...). O Rhage foi um dos personagens que eu mais curti na leitura do primeiro volume e quando soube que o segundo era protagonizado por ele, não resisti muito a fazer a leitura.

Rhage, ou Hollywood para os íntimos, como o apelido sugere tem a aparência de um galã, de acordo com a descrição dos livros ele é o mais belo dos irmãos da IAN. Porém, esse belo vampiro é uma caixinha de surpresas. "Por fora bela viola, por dentro pão bolorento ele guarda uma besta." 
Rhage é o irmão mais fofo e divertido da irmandade, o cara das melhores piadas e do maior coração e o qual não daria pra imaginar que fosse dono de uma maldição da Virgem Escriba. Ele foi condenado a carregar por longos anos dentro de si A Besta, e ela emerge sempre que ele perde o controle e não distingue amigo de inimigo e destrói tudo o que vê pela frente. Sempre após a transformação Rhage fica fisicamente debilitado, afinal de contas seu corpo se "desmonta" completamente, para dar lugar a fera e se remonta em sequência e é quando está se recuperando de uma dessas transformações que ele conhece Mary. Ele não consegue vê-la, mas percebe que a sua voz de alguma forma ameniza as dores causadas pela transformação na besta.
Mary é uma jovem humana, que está visitando o "quartel general" da IAM, mas não sabe que os homens ali dentro são vampiros e quando é surpreendida pelo grandalhão que fica pedindo incessantemente que ela fale, sente medo e ao mesmo tempo uma forte atração. Ela é uma personagem muito quebrada, uma moça simples, sem muita auto-confiança e que traz na pele muitas marcas, devido a guerra que enfrentou contra a leucemia. E isso faz com que ela não entenda, porquê o cara maravilhoso para quem todas as mulheres viram, viu logo nela.

Eu gostei mais desse segundo livro do que do primeiro, eu gostei muito do livro do Wrath também, mas os personagens de Amante Eterno me cativaram mais, assim como eu amei o plano de fundo que foi dado como "Prólogo" do livro 3 que é a história do ZSadist.
Eu acho que o fato da Mary não ser uma vampira, acaba despertando bastante a curiosidade do que vai acontecer, já que os vampiros dessa série, não podem transformar as pessoas. Então o relacionamento de uma personagem a beira da morte, com um cara que é quase um Deus, aguça o interesse. Juntando isso ao fato da personagem ser fabulosa e super corajosa, dá vontade de ler o livro de uma tacada só.
Mary é o retrato da pessoa que já ficou de frente com a morte e não tem mais nada a temer e não teme! E isso faz com que ela chegue a demonstrar coragem no que os próprios vampiros temiam. Ela é uma personagem que demonstra a força da mulher e da raça humana, pois ela é guerreira e leal, do tipo que não pensa duas vezes quando precisa se arriscar para defender o que ama.

Em Amante Eterno a sensualidade também reina, mais uma vez, vale salientar que a obra não é recomendada para menores, por possuir cenas de sexo bastante intensas. Devido a obra narrar sobre uma espécie diferente, nos é passado também fatos que pertencem à cultura dessa espécie fictícia, como o territorialismo, uma possível poligamia, o domínio que não vale a pena problematizar, pois não fala de nossa sociedade, mas dessa sociedade vampiresca. 

Mais uma vez a adrenalina na obra corre solta, com as batalhas entre os guerreiros da IAN e os redutores e a luta levantada nesse livro, só será finalizada no próximo livro. Ao longo da obra vamos acompanhando dessa vez o redutor conhecido por "Senhor O", ele apesar de ansiar alcançar um papel de destaque na organização, trava uma luta consigo mesmo, pois se questiona se realmente valeu a pena trocar a sua vida, pela eternidade ofertada por Ômega. Ele sente falta da sua falecida amada e acaba projetando a imagem dela na jovem vampira Bella, despertando assim o ódio de ZSadist. É esse o embate que dará continuidade a série.

O trabalho gráfico da Universo dos Livros, segue nesse volume o padrão do primeiro, com uma diagramação clara e organizada que facilita a leitura e com poucos erros de revisão, o que não incomoda na leitura.


Está rolando uma votação na capa do novo livro da série lá na Fan Page da editora, participe!



Espero que vocês tenham curtido mais essa resenha e não deixem de me dar as suas opiniões nos comentários. Beijos

6 comentários:

  1. Oiii Kris tudo bem?
    Por mais que não seja chegada nessa série, fico feliz que tenha gostado mais do segundo volume do que do primeiro, sua resenha ficou ótima e espero que no próximo livro você acabe gostando mais!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não li nenhum dos livros dessa série mas eu morro de vontade. Acho que os livros são super envolventes e tenho certeza que eu vou me apaixonar e me viciar assim que ler o primeiro. Gostei de ver a sua opinião sobre o livro e quero ver as resenhas dos próximos volumes.

    ResponderExcluir
  3. Oi Kris!
    Estou amando a série e a Mary é uma personagem incrível mesmo!
    E acho bem legal que a autora não foca só no romance, o que não deixa o livro cansativo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oii, tudo bem?
    Tenho vontade de ler essa série, mas acabo sempre adiando isso por conta do tamanho dos livros, rs
    Adoro romances sobrenaturais e ouvi muitos elogios a essa série, seus comentários me deixaram mais curiosa ainda.
    Quanto a escolha da capa do novo livro, votei na primeira, mas não gostei muito das duas na verdade kkkk
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  5. Sei que essa série de livros tem muitas fãs, mas acho que não seria uma leitura que eu curtiria muito não...
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  6. Olá! Tudo bem?

    Eu sempre vejo comentários positivos sobre esses livros por aí.

    E apesar deles - e também da sua ótima resenha - não senti vontade de ler.

    Esse não é meu gênero favorito e prefiro passar essa leitura.

    Beijos e até!

    www.dreamsandbooks.com

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥