Resenha: A Ultima Camélia - Sarah Jio

16 maio 2017



Às vésperas da Segunda Guerra Mundial, o último espécime de uma camélia rara, a Middlebury Pink, esconde mentiras e segredos em uma afastada propriedade rural inglesa.
Flora, uma jovem americana, é contratada por um misterioso homem para se infiltrar na Mansão Livingston e conseguir a flor cobiçada. Sua busca é iluminada por um amor e ameaçada pela descoberta de uma série de crimes.
Mais de meio século depois, a paisagista Addison passa a morar na mansão, agora de propriedade da família do marido dela. A paixão por mistérios é alimentada por um jardim de encantadoras camélias e um velho livro.
No entanto, as páginas desse livro insinuam atos obscuros, engenhosamente escondidos. Se o perigo com o qual uma vez Flora fora confrontada continua vivo, será que Addison vai compartilhar do mesmo destino?

Edição: 1
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581638355
Ano: 2017
Páginas: 320
Tradutor: Ana Paula Mello
Compre na Amazon



Olá pessoal, a resenha de hoje é do Livro A Última Camélia da Sarah Jio, publicado no Brasil pela editora Novo Conceito.

Essa obra segue o mesmo estilo das minhas leituras anteriores da autora, dois núcleos de personagens, um no passado e outro no presente e um mistério que de alguma forma une a vida das protagonistas desses dois núcleos.

Em a Última Camélia a protagonista do passado se chama Flora e ela é uma jovem americana que ao ver os pais em dificuldades financeiras acaba indo parar em uma mansão na Inglaterra como babá de 4 crianças que perderam a mãe, porém sua real missão lá é se infiltrar para descobrir o paradeiro de uma flor rara, a camélia Middlebury Pink. Uma vez na mansão Flora descobre que existem muitos mistérios rondando aquela família. Além do fato da morte da mãe parecer suspeitas, muitas moças têm desaparecido na região e os desaparecimentos podem ser obra de alguém que vive lá, mas quem e porquê. E é tentando descobrir isso que Flora some, sem deixar vestígios.
Anos depois Addison, decide passar uma temporada na mansão recém comprada por seus sogros, na Inglaterra, para fugir de um segredo do passado que ela esconde a sete chaves, mas que recentemente ressurgiu em sua vida. Porém uma vez na Mansão Livingston, tida como assombrada pelos habitantes da região, palco de vários mistérios. Mistérios esses que com a descoberta de um livro, aguçam a curiosidade de Addison para investiga-los a fundo, mas será que a sua investigação pode ser perigosa e leva-la a ter um final semelhante ao de flora, anos antes?

Eu mais uma vez amei a leitura, a escrita da Sarah nessa obra, assim como sempre é fluída e doce, a trama é simples e encantadora. Apesar da história ter um plano de fundo de mistério, temos em mãos um romance de amor, que retrata não uma, mas duas histórias de amor e ponto.
É comum ler críticas mencionando que o mistério que ronda as tramas da autora é simplório e etc., mas vale salientar que esse é o estilo da autora. O foco de suas obras não é o mistério em si e sim o relacionamento dos personagens. O mistério é apenas um tempero, acrescentado a obra, tanto é que ele acaba tendo mais valor emocional do que de suspense. 

A narrativa do livro é dada em primeira pessoa e varia de ponto de vista e época, sendo a trama hora narrada por Flora no passado, hora por Addison e nos somos apresentados a esses dois núcleos de personagens que são extremamente interessantes e acabam nos prendendo a história. Nós começamos a leitura já sabendo por alto o que aconteceu com a Flora, mas ainda há uma sombra sobre muita coisa e a Addison é munida pela mesma curiosidade que nós, e é ao lado dela que nós vamos desvendando esse mistério. Mas Addisson também nos reserva algumas surpresas que nós vamos descobrindo ao longo da leitura.
A Sarah Jio parece que tem o dom pra mesclar romance histórico e romance contemporâneo num só livro de uma forma doce e agradável e a ambientação que ela coloca em sua obra, como sempre, é um deleite à parte. Somos levados a nos perder num dos jardins mais maravilhosos da Inglaterra e a passear pelos corredores de uma bela e misteriosa mansão. 

Eu consegui solucionar o mistério antes do final do livro, mas como mencionei, esse é só um detalhe que não faz com que a obra seja menos agradável ou que o final seja menos encantador. Eu simplesmente amei a docilidade dessa leitura. Mas, vale salientar que a obra não é um romance policial e quem pega-lá buscando isso dará com os burros n'água. 
Sem dúvidas recomendo a leitura, para quem está em busca de uma leitura leve e breve, porém que não seja vazia. A Ultima Camélia é um livro para relaxar, mas no qual a autora não deixa de colocar algo a se pensar. 

Espero que tenham curtido a resenha, não deixem de me contar nos comentários.
Beijos

Um comentário:

  1. Adorei a resenha <3
    Esse livro foi o segundo contato com a escritora e me apaixonei. Não desvendei o mistério antes do final, porém adorei como tudo ocorreu.

    Beijos,
    * Blog PS Amo Leitura *

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥