Resenha: Quente em Seu Rastro (Hell Yeah! #2) - Sable Hunter

25 abril 2017




O que Jacob McCoy mais deseja é uma esposa e uma família, quando um milagre acontece. Uma jovem aparece em sua porta: sem-teto, em perigo e esperando um filho - o filho de Jacob.
A relação deles é complicada pelo fato de que:
A - eles nunca se encontraram antes e
B - ela é virgem.
Jessie está determinada a não ser um fardo para a família McCoy. Na medida em que está interessada em ficar, ela está só de passagem. Jacob tem uma opinião diferente, ele quer Jessie em sua vida, em sua cama e em seu coração. Um romance doce e picante com outro irmão McCoy.


Edição: 1
Editora: Qualis Editora
ISBN: 9788568839232
Ano: 2016
Páginas: 201
Tradutor: Vanessa Pugliesi Riccetti

Compre na Amazon




Oi gente, hoje eu venho trazer uma resenha não tão favorável. 
Então, lá em 2015 eu li o primeiro livro dessa série, No Calor do Vaqueiro, e apesar de achar a história rasa, assim sem muito o que acrescentar, eu curti a leitura, porque me senti nostálgica em relação aos romances de banca que lia na adolescência e por ter achado a escrita da autora gostosa. Além de gostar da temática de Cowboys. Porém agora em 2017 eu li o segundo livro dessa série e não curti, não sei se fui eu quem mudou nesse tempo, ou se o problema é que esse segundo livro decaiu muito em relação ao primeiro, mesmo.
Só sei que a leitura não desceu.

Em Quente em Seu Rastro, o irmão protagonista da história é Jacob MacCoy ele é o irmão gostosão e fofo, que cuida de todo mundo e tenta sempre ajudar a todos ao seu redor e dessa vez surge alguém em busca realmente de sua ajuda. Jess é uma jovem que no final do livro um se esconde no celeiro do Rancho Tebow, ela não tem pra onde ir e quer conhecer melhor o pai do seu filho Jacob MacCoy, só que ele não sabe que ela carrega um filho dele, pois eles nunca se viram na vida e pra ficar mais estranho ainda o negocio ela é virgem.

Por esse breve resumo da história vocês devem ter sacado a salada mista do livro, né? Então eu vou explicar por alto essa história, porém é spoiler e por isso separar e quem não quiser pegar o spoiler pula essa parte OK?


  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  

Então minha gente, é assim Jess é uma jovem que foi desprezada pela família por ter dislexia e por aparentemente ser mais bonita do que a mãe, que tem inveja e acaba tornando a filha complexada com a sua própria aparência. O que a faz não ter nenhuma confiança em si mesma e ter de trabalhar com serviços braçais pra sobreviver, sendo assim ela recebe a proposta de um casal para ser barriga de aluguel e topa, só que acontece um erro na clínica de inseminação e ela é fecundada com  o sêmen de outro homem Jacob McCoy. O casal pede que ela aborte a criança para que a inseminação seja refeita, mas ela não topa e foge e é assim que ela vai parar no rancho.

  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  Spoiler  

Então, além desses elementos que deixam o livro com aspecto de fanfic de Joana a Virgem, a autora ainda colocou um sociopata pra perseguir a mocinha. O que acumula um excesso de plot-twist num romance simples e o torna cansativo. Acaba que, nada na trama convence muito bem, porque tudo termina sendo muito mirabolante. Para completar, dessa vez apesar do protagonista ser encantador, o relacionamento não me cativou. a mocinha apesar de toda a explicação que é dada, beira o irritante com as suas crises baixa auto-estima, mesmo quando tudo prova ela é o contrário dos seus complexos. O relacionamento deles acontece MUITO rápido, tipo em menos de uma semana o cara está perdidamente apaixonado ao ponto de pedi a garota em casamento e querer cuidar do filho dela, mesmo que ele não seja o pai. Toda essa junção de coisas, sem uma pausa no tempo pra agregar a história pelo menos o convívio dos personagens, tornou a trama extremamente apelativa, ao meu ver. Desculpem, mas não acredito em Amor a primeira vista, tesão até rola, mas amor, não. Ainda mais quando a história apresenta dois personagens adultos.

Por sorte a escrita da Sable é muito agradável e a narrativa se desenvolve muito rapidamente, mas ainda assim, acredito que essa série pra mim, para por aqui, pois nessa leitura já tive vislumbres do que esperar do próximo livro e não me senti animada em fazer a leitura dele. 

Espero que vocês tenham curtido a resenha, recomendo que leiam caso curtam a premissa e tirem as suas próprias concusões, pois o que não é bom pra mim, pode ser para você e vice-versa. Mesmo assim, eu gostaria de saber a opinião de vocês nos comentários.
Beijos

9 comentários:

  1. Oiii Kris, tudo bem?
    Infelizmente dessa vez a obra não despertou meu interesse por isso irei pular a dica, mas fico feliz que tenha trazido a resenha para nós e separado assim em relação ao spoiler.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Eu li um livro da autora e gostei muito (O livro Vem Comigo), mas já ouvi muitas pessoas comentando sobre No Calor do Vaqueiro e até tinha uma certa curiosidade com ele mas tinha também a impressão de que o livro não me agradaria.

    Eu não conhecia esse segundo volume e já na sinopse eu percebi que não gostaria do livro e lendo a sua resenha eu confirmei isso.

    ResponderExcluir
  3. Eu adoro esse livro e os demais! <3 Simplesmente sexys e cheios de romantismo <3

    ResponderExcluir
  4. Oi Kris!
    Quando li a sinopse do livro fiquei bem confusa e só fui entender o que estava acontecendo depois que vi o spoiller.
    A história tem uma trama aparentemente interessante, gosto desse clichezão que alguns livros trazem (acho que isso é fruto de muita leitura de romance de banca). Contudo, esse instalove aí não me agrada. Gosto quando há um envolvimento de forma gradativa, nada rápido demais me agrada.
    Que bom que a escrita da autora salvou a leitura e que ela foi rápida. :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oie amore,
    Uia que “quente” essa capa... Já quero ler.
    Essa coisa de “salada mista” me instigou ainda mais... anotei a dica porá aqui.
    Adorei a resenha, parabéns!

    Beijokas!

    ResponderExcluir
  6. Oi Kris, poxa, se eu fosse você nem teria dado continuidade a essa série kkkkk. Eu nunca consegui me conectar com os romances de banca e acho que essa história, por ter muitos elementos disso, também não me agradaria. Passo! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adoro romances de banca, como gostei do primeiro a tendência era ler o segundo mesmo.
      Obrigada pela visita.
      beijoos

      Excluir
  7. Oi Kris, tudo bem?
    No geral eu fujo de livros assim, acho que eles repetem demais a mesma formula. A protagonista com baixa auto-estima não me desce e como você ainda mencionou que ela é irritante aí que desisti mesmo. Uma pena que a leitura não te agradou tanto quanto a primeira, é ruim quando nos decepcionamos com uma série ainda bem que não foi no final.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi, Kris! Antes mesmo de você falar eu já havia feito um link com Joana a virgem. Eu vi alguns episódios da série de tv Jane the Virgin, que é comédia e não tem com a gente levar a sério. Pelo visto a narrativa desse livro a gente também não pode levar a sério. De qualquer forma, é uma leitura que pode agradar a outras leitoras, não é mesmo?

    Beijos

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥