Resenha: Um Amor para Lady Johanna - Julie Garwood

11 janeiro 2017



Edição: 1
Editora: Universo dos Livros
ISBN: 9788550300818
Ano: 2016
Páginas: 400
Tradutor: Cely Couto
Compre: Amazon.brSinopse:Uma jovem viúva. Um guerreiro escocês fascinante. Duas vidas transformadas pelo amor e por uma paixão avassaladora. Quando Lady Johanna soube que estava viúva, ela prometeu que jamais se casaria novamente. Com apenas dezesseis anos, ela já possuía uma força de vontade que impressionava a todos que enxergavam além de sua beleza avassaladora. Contudo, quando o Rei John ordenou que ela se casasse outra vez – e selecionou um noivo para ela – pareceu que a moça deveria se conformar com esse destino. Seu irmão, no entanto, sugere ao Rei um novo pretendente:o belo guerreiro escocês Gabriel MacBain. No início, Johanna estava tímida, mas, conforme Gabriel revelou com ternura os prazeres magníficos a serem compartilhados, ela começou a suspeitar que estava se apaixonando por seu novo e rude marido. Logo ficou claro para todo o clã das Terras Altas, portanto, que o ríspido e galante lorde rendera completamente seu coração. Porém, a iminência de uma intriga da realeza ameaça separar o casal e destruir o homem que ensinou a Johanna o significado do verdadeiro amor, que a transportou além de seus sonhos mais selvagens.




Bom dia, tarde ou noite leitores, 
Hoje eu trago para vocês a resenha do livro Um Amor Para Lady Johanna da autora Julie Garwood e publicado no Brasil pela Universo dos Livros.

O Prólogo do romance já nos lança uma crítica ferrenha a igreja da católica. Começando a história dentro do monastério de Barnislay na Inglaterra e mostra um bispo, dando aula a alguns alunos, quando de repente um deles questiona o sacerdote sobre a hierarquia do amor de Deus e em sua resposta o bispo enumera todas as castas da sociedade, iniciando no clero, passando pela nobreza e finalizando no mais humilde escravo até chegar aos animais. E quando questionado por um aluno se esse esqueceu das mulheres ele diz que não, que as mulheres estão no ultimo degrau para o amor de Deus, atrás até dos animais. E em contra resposta o aluno questiona se o bispo está apresentando  a hierarquia do amor de Deus, ou da Igreja? E então a autora encerra o seu prólogo com o seguinte trecho:

Um grande número de homens que viveram nos primeiros séculos acreditavam que as visões de Deus eram sempre interpretadas com precisão pela igreja.
Algumas mulheres sabiam que não. Esta é a história de uma delas."
Lady Johanna é uma jovem de 16 anos que foi forçada a casar-se ainda criança, aos 13 anos, com um dos Dons do perverso Rei Willian e nesse casamento ela foi abusada por esse homem, muito mais velho, moral, sexual e fisicamente durante três anos até o dia em que recebeu a noticia da sua morte. 
Ai então ela tomou uma resolução de não mais casar-se novamente, porém o rei temendo que ela tivesse informações que o pudessem incriminar, tentou mais uma vez casa-la com outro dos seus Dons de confiança, cobrando dela uma multa de um alto valor para que ela pudesse permanecer solteira.  Para salva-la seu irmão Nicolas, persuade o rei a casa-la com um Lorde escocês, que tinha muito interesse nas terras que ela herdou do marido e assim ele consegue envia-la para longe da Inglaterra. E é lá nos Highlands que a essa trama começa a ser desenvolvida.

Eu amo romances de época britânicos, refinados, pomposos, retratando a vida na corte, mas tenho adorado também os romances de época escoceses que ao meu ver, têm se mostrado bem mais fiéis a época, mostrando o quão era perigoso ser mulher naqueles tempos, ainda que da nobreza. E é basicamente isso que nós vemos em Lady Johanna, que é lógico, como o título deixa claro, nos conta a história de amor dessa garota, mas que sobretudo nos permite acompanhar o crescimento e o amadurecimento dessa protagonista.

Os homens fazem as regras, não as mulheres; eles nos dizem que estão interpretando a visão de Deus e esperam que sejamos ingenuas o suficiente para acreditar neles."

O desenvolvimento da narrativa é muito bem construído e os personagens são interessantes, porém dessa vez o mocinho demorou pra me cativar num romance de época, porque no inicio da leitura o achei muito linear e tão "cavalheiro" ao ponto de tratar a Johanna de uma forma que a fazia parecer uma inválida. E isso foi algo que me incomodou bastante, e só quando essa situação passou foi que eu conseguir simpatizar um pouco mais com ele.
A trama expõe muito bem o contraste cultural da época entre a Escócia e a Inglaterra, desde os costumes, até a ambientação que é muito bem desenvolvida, condiz com período histórico e consegue nos fazer visitar essas terras altas mentalmente. 
Em alguns momentos eu achei o enredo prolixo e isso tornou a leitura um pouco cansativa, mas as críticas sociais feitas à igreja e ao machismo da época, além das noções de sororidade que a Johanna protagonizou, sem dúvidas fizeram a leitura valer a pena.

Eu não acredito que uma mulher deva ser sacrificada pela outra (...) Eu acredito que toda mulher tem a responsabilidade de cuidar das outras. " 

A edição da Universo dos livros está maravilhosa, a capa do livro além de bonita condiz com a trama e se encaixa bem com a personagem. A diagramação também está muito agradável a fonte serifada aliada as páginas amareladas permitem que a experiência de leitura seja agradável. Não notei erros de revisão enquanto lia.

Enfim, eu curti a leitura e recomendo-a, principalmente aos fãs de romance de época, e vale ressaltar que a obra possui cenas de sexo e por isso é recomendadas a leitores que já tenham uma certa maturidade para isso.
Eu espero que vocês tenham gostado da resenha, não deixem de deixar as suas opiniões nos comentários. 

Beijooos ♥

14 comentários:

  1. Oi Kris!!
    Estou louca pra ler este livro!!
    Não sabia que era ambientado na Escócia que acho um país fascinante!!
    Gostei de saber que a personagem amadurece também! Vi algumas pessoas detonando ela e fiquei com receio.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Oiee! Ainda não tinha ouvido falar deste livro, mas fui arrebatada logo no início da sua resenha. Aquela citação ali me fez viajar aqui pensando sobre os possíveis acontecimentos da história. Saldo final, adorei sua resenha e a indicação! =D

    Valeu Kris!

    ResponderExcluir
  3. Confesso que não tinha dado muita atenção para esse livro quando vi divulgações. A capa é bonita, mas eu achei que era apenas mais um romance de época - não que eu não goste do gênero, mas tenho estado tão atrasada com eles que estou querendo primeiro colocar as séries que comecei em ordem...
    Mas já no começo da sua resenha a vontade era de largar tudo e correr comprar o livro (em ebook para poder mergulhar na mesma hora na leitura).
    Adoro quando livros trazem críticas sociais junto, e mais ainda quando tem um pouco de tabu junto - como a questão da igreja estar envolvida...
    Espero curtir a leitura tanto quanto você :)
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  4. Quero ler esse livro! Além de ser um romance de época que sou apaixonada, ele relata um século e uma ambientação que não leio com frequência. Adorei a situação, só me deixa mais curiosa para conhecer essa obra.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  5. Ja tinha visto esse livro e sua resenha me fez ficar ainda mais curiosa sobre ele, já esta na minha lista para 2017. Valeu a dica. Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oiii
    Esse livro me lembrou "Outlander", Você conhece?
    É a história de uma inglesa que volta no tempo e se apaixona por um jovem escocês e muitas coisas estão no caminho do amor entre os dois.. rsrs
    Amei o livro... <3

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Essa se não me engano é a segunda resenha que vejo da obra e confesso que me deixou ainda mais curiosa para fazer a leitura.
    A premissa é bem interessante e a personalidade de Johanna me agrada bastante sendo bem determinada mesmo com pouca idade.
    Fiquei intrigada para ver essa crítica ferrenha a qual cita e também sou apaixonada por livros do gênero.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. ser mulher é difícil em qualquer época, mas é inegável que antigamente era pior, mesmo para aquelas mais abastadas... nunca tinha visto esse livro antes... mas não ando com vibe para leituras do tipo... confesso que o que me deixou curiosa foi em como a sororidade é abordada e as criticas sobre a igreja...

    bjs...

    ResponderExcluir
  9. Oi Kris, vejo que esse livro é bem tradicional com relação ao gênero de época, neh. Só achei a capa um pouco diferente das que conheço do mesmo estilo. Gostei do enredo, apesar de não me identificar muito, mas acho que é uma boa leitura. Bjs

    ResponderExcluir
  10. Eu conheci o livro por conta de uma outra resenha que li e vou te confessar que fiquei com um pouco de birra em relação ao irmão dela. Me pareceu um aproveitador. Estou louca para ler o livro e ver como desenrola a vida desta jovem.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Oi, Kris. Tudo bem?
    Eu adoro romances de época e só de saber que esse faz críticas à igreja católica, já gosto dele haha Gostei da premissa, embora eu ache que pularia as partes em que ela sofre abuso (se chega a aparecer). Espero poder ler em breve.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  12. Hey, tudo bem?
    Na verdade eu não conhecia esse livro, mas amei a sinopse e com certeza irei colocar ele na minha lista! Parabéns pela resenha.

    Beijos Literários

    www.blogparadaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  13. Você pira nesses livros, né Kris?
    Hahahahaah.
    Infelizmente eles não fazem meu estilo, mas eu adoro ver a tua empolgação com eles.

    ResponderExcluir
  14. Você pira nesses livros, né Kris?
    Hahahahaah.
    Infelizmente eles não fazem meu estilo, mas eu adoro ver a tua empolgação com eles.

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥