Resenha: O Mais Desejado dos Highlanders - Maya Banks

06 janeiro 2017



Edição: 1
Editora: Universo dos Livros
ISBN: 9788550300597
Ano: 2016
Páginas: 400
Tradutor: Pedro Monfort
Compre o seu: Ebook - Físico
Sinopse: Genevieve McInnis está presa no castelo McHugh, no cativeiro de um líder cruel que tem grande prazer em mantê-la distante de qualquer outro homem. Mas, quando Bowen Montgomery invade os portões em uma missão de guerra, Genevieve redescobre a vontade de viver. A sensualidade robusta de Bowen atiça nela uma sensação profunda que anseia por ser prolongada mediante carícias pacientes e gentis. Algo quente, louco e tentador. Bowen toma conta do castelo de seu inimigo, despreparado para a misteriosa e reclusa mulher que captura seu coração. Ele está encantado com sua determinação feroz, sua beleza incomum e sua força silenciosa e infalível. Contudo, para cortejá-la, será necessário mais do que a habilidade de um sedutor experiente. Ele descobre que amar Genevieve significa devolver a liberdade que lhe foi roubada, mesmo isso que signifique perdê-la para sempre.

Olá Pessoal,
hoje eu estou aqui pra trazer pra vocês a resenha de mais um romance de época, que como vocês devem ter percebido é um gênero que eu estou curtindo muito ultimamente e por isso eu tenho investido nele pra me ajudar a pegar o ritmo de leitura esse ano.


O Mais Desejado dos Highlanders é a minha segunda leitura do ano, a primeira foi E Viveram Felizes Para Sempre da Julia Quiin e a resenha dele vai sair em breve lá no Fundo Falso, e então depois eu a trago pra cá.
Eu nunca havia lido nada da Maya Banks, mas já havia ouvido falar muito bem dos livros dela. Inclusive foi a resenha da Andreia sobre o primeiro livro dessa série, Seduzida Por um Guerreiro Escocês, que me deixou interessada em fazer a leitura. Então a primeira coisa que eu digo a vocês em relação a leitura é, não repitam meu erro e leiam na sequência certa, porque eu comecei a ler pelo segundo livro e acabei pegando um spoiler gigantesco. Porém relaxem que eu não vou coloca-lo aqui nessa resenha.

No final do livro anterior os Montgomery e Armstrong precisaram se unir para enfrentar um inimigo em comum e é a partir desse ponto que a história do volume dois começa. Bowen Montgomery recebe do seu irmão Graeme que é o Lorde dos Montgomery a tarefa de sitiar o castelo do Clã McHugh e se vingar matando o seu Lorde. Porém ao chegar no castelo ele descobre que o Lorde covarde partiu levando os tesouros do clã e deixando para a morte mulheres, crianças, idosos e os soldados que não quiseram abandonar as suas famílias. Entre as pessoas que ficaram ele acaba conhecendo Genevive, uma misteriosa mulher, de caráter forte, assim como beleza, mesmo que metade do seu rosto tenha sido marcado com uma enorme cicatriz. Inicialmente Bowen acha que ela é uma McHugh, mas depois descobre que não e que por algum motivo, apesar dela os estar ajudando, as pessoas do clã não a tem em alta conta. E ele se vê a cada momento, mais interessado em descobrir os segredos dessa mulher, tudo isso em meio a lutas épicas e grandes traições.

Então, meu resumo do livro não tá falando quase nada, porque se eu me aprofundar no resumo acabo soltando spoiler dos dois livros e eu acho que a diversão dessa leitura é você degustar essa história aos poucos e ir absorvendo os segredos conforme eles forem se revelando.
Eu particularmente, gostei muito da escrita da Maya, achei-a fluída e profunda. A trama da obra é bem complexa e eu achei até que a estruturação da narrativa corresponde mais ao romance histórico do que ao de época, uma vez que o foco principal da trama é a guerra entre os Clãs da Escócia e o romance sirva como um pano de fundo, uma vez que ele só venha a acontecer depois de metade da leitura. O enredo tem algumas lacunas, que poderiam ter sido melhor explicadas, mas ao meu ver essas não tiveram muita relevância.

Um dos pontos que eu mais gostei na trama foi a construção dos personagens, mas principalmente a construção de Genevive que é a protagonista de romance de época que vi ser mais vilipendiada uma história desde que comecei a ler o gênero. Quando a Narrativa começa ela já tem sofrido um histórico de abusos absurdos, e enquanto a narrativa se desenrola ela continua a sofrer, porém ela nunca se permite abater por completo e se mostra a personagem mais forte que eu já vi em um livro do gênero,que apesar de ter sofrido vários abusos, consegue se reerguer e pegar de volta tudo que lhe era de direito.
Eu gostei muito da forma que a autora colocou esse protagonismo feminino na narrativa, porém achei que foi justamente por isso que eu creio que ela pecou na escolha do título que acaba trazendo uma impressão errada ao livro. Enquanto eu lia pude imaginar vários outros títulos que se encaixariam melhor na história.
Gostei, também, da forma como a Maya desenvolveu o romance entre o casal protagonista, gradualmente, apesar da atração platônica entre eles, o sentimento foi crescendo aos poucos e foi bem legal, acompanhar esse desabrochar. Principalmente devido a grande carga psicológica que envolve a personagem, e que acabou implicando em não ser algo fácil. E a Maya conseguiu desenvolver essa trama tão complexa da forma mais sucinta possível.

Eu gostei muito da edição da Universo dos Livros, a diagramação como sempre é muito organizada e unida ao papel amarelado das páginas proporciona uma leitura sem incômodos visuais. Não  percebi nenhum erro de revisão enquanto lia.

Enfim, eu gostei muito da leitura de O Mais desejado dos Highlanders, a escrita da autora me agradou. Eu fiz a leitura muito rapidamente, os personagens me cativaram e eu com certeza quero muito ler o livro anterior, assim como a sequência, que eu até desconfio de quais possam ser os protagonistas. É sem sombra de dúvidas, eu recomendo a leitura.

Espero que vocês tenham gostado da resenha, qualquer dúvida, sugestão ou observação, deixem nos comentários. Vocês já leram ou conheciam o livro, tem interesse em fazer a leitura, me contem! Beijooos


6 comentários:

  1. Olá, tudo bem?

    Estou com o e-book de Seduzida por um guerreiro escocês no aplicativo do Kibdlr para ler, vou tentar ler essa semana. Esse livro eu só conhecia pela capa, mas não sabia muita coisa sobre ele. vou ler primeiro o que eu tenho e se gostar, leio esse. Vou adicionar ao Skoob para não esquecer.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Oie tudo bem? Nunca li nenhum livro dessa autora, mas sou apaixonada pelas capas das suas obras. E lendo a sua resenha vi que ele é um prato completo do que gosto em livros de época o protogonista forte das personagens femininas, onde mostra que nem tudo o que a sociedade pensa sobre as mulheres ou quer impor a elas da certo ou acontece! Com certeza vou ler esse livro!
    Bjss

    ResponderExcluir
  3. Oi gatona!
    Você sabe que eu também gostei muito da trama, tirando umas e outras implicâncias que já repassamos kkkkk
    Agora essa coisa do título tu está muito certa, pois antes de ler eu tinha a impressão de que ele fosse o foco maior, quando com certeza quem rouba a cena é a protagonista. A capa remete a uma coisa (ainda que levemente fora de contexto) e o título a outra, perdendo um pouca da identidade da história que é tão forte!

    Bjus!
    Andréa

    ResponderExcluir
  4. Oi Kris!
    O título realmente passa uma impressão bem diferente do que você trouxe na resenha!
    Adorei saber que a protagonista é forte dessa forma e mal posso esperar para ler a série!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Ual!!! Ainda não tinha lido resenhas sobre a obra da autora, mas já tinha visto algumas sinopses e o nome dela me chamou muito a atenção. Gostei demais de ler a tua resenha e me animei ainda mais pela leitura. srsr adoro romances e já listei este na minha listinha!

    Parabéns pela escrita e valeu pela dica! *-*

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥