Resenha: Queimando Na Água, Afogando-se Na Chama



Título Original: Burning In Water, Drowning In Flame
Editora: L&PM Pocket
Gênero: Literatura estrangeira, Poesia
Série: Bukowski
ISBN:13: 978-85-254-3401-2
Páginas: 288
Sinopse: Álcool, apostas e mulheres: estes foram alguns dos temas que consagraram Charles Bukowski como um dos maiores escritores underground contemporâneos. Mas em Queimando na água, afogando-se na chama, fica evidente que ele já explorava tais assuntos muito antes de se notabilizar como o “velho safado”. Esta coletânea de poemas, escritos originalmente entre 1955 e 1973, pinta o retrato do autor como um ilustre desconhecido, no auge de seus trinta anos. Entre porres e reflexões, corridas de cavalo e amantes (sem contar uma passagem alucinada por Nova Orleans), Bukowski testa limites não apenas no seu dia a dia, mas também nos vários experimentos poéticos que realiza no período – já demonstrando a verve que o tornaria famoso anos mais tarde.

Escritos: Vício



Observou Thiago acender o cigarro.
Era um evento que sempre prendia sua atenção.
Era cheio de zelo ao fazê-lo. Posicionava sempre os dedos da mesma forma elegante, quase um deus. Trazia o cigarro à boca e, franzindo o cenho, se demorava longamente a produzir a brasa, tragando um camel como se fosse um raro cubano, quase um ritual solene.
Rita sempre prendia a respiração nesses momentos, pouco por causa do cheiro e bastante porque queria capturar consigo a atmosfera do nobre rito. Gravá-lo em um entalhe na memória.
Os dedos finos e elegantes, como os de um pianista e brancos como cera transformavam o fétido objeto num cetro sagrado. Uma relíquia. Um ícone santo.
Se pudesse, Rita guardaria cada bituca em um relicário, rezando a elas para tornar-se cigarro também. Queria estar entre seus dedos, repousar em sua boca, inebriá-lo de seu cheiro e satisfazer seu desejo.
O cheiro de tabaco, que sempre lhe desagradara, passou a preencher de doçura suas narinas. Para ela este era o cheiro dele, tabaco e perfume caro, e roupas metodicamente limpas, e sabonete muito bom.
Nunca sentira o cheiro DELE, sempre tão asseado, e envolto em uma nuvem de cigarro e Davidoff.
Ansiava pelo momento em que sentiria o cheiro de seu corpo, de seu suor, sua pele branca. O dorso magro desnudo colado ao seu.
Mas temia estar naquela faixa nebulosa onde um homem deixa de perceber sua existência como um ser humano fêmea, e passa a tratá-la como "cara".
Embora, sob efeitos mil de toda sorte de alcoólicos, tivessem se beijado por exatas três ocasiões, e o gosto alcoólico de sua língua deslizando pela dela tivesse um efeito quase lisérgico, ele jamais comentou o fato (nenhum dos três) com a "amiga", e ele nunca se repetia quando sóbrio.
Nestes momentos, os olhos levemente puxados de um mel intenso fitavam o vazio, levemente cobertos pelo cabelo denso e escuro. "Como a própria alma" dizia em tom de deboche, e parecia sempre distante, com exceção de um raro momento de escárnio, onde sorria com o canto da boca, formando covinhas que faziam Rita querer mergulhar nelas.
Mesmo assim, um seguia o outro em cada festa, cada reunião informal, cada rendez vous. Sempre juntos, como se estivessem imantados.
Rita achava que assim se completavam. Os vícios dele alimentavam o seu.







Alice no País da Leitura #3: Estevão, O Desconectado - Vivian Saad




Estevão, O DesconectadoEdição: 1
Editora: Hyria
Autora: Vivian Saad
ISBN: 9788566442052
Ano: 2015
Páginas: 32
Sinopse: Estevão é um garoto como vários outros de uma geração que já "nasce" conectada. Como muitos deles, Estevão não consegue desconectar! Conectado ao tablet e desconectado da vida, Estevão passa pelas fases da infância e do início da adolescência “grudado” ao seu aparelho. Isto faz com que ele perca momentos, pessoas e experiências que nos fazem entender o mundo e a nós mesmos. Mas quem sabe Estevão não pode ter uma segunda chance? Estevão, o desconectado mostra que a tecnologia é boa sim, quando usada sem exageros e com consciência.
Oi Gente, hoje eu e a Alice, minha princesinha, vinhemos trazer pra vocês a nossa primeira resenha em parceria com a editora Hyria, na coluna dela aqui no blog.
Porque afinal, quem melhor que uma criança para passar o feedback de um livro infantil, não é?

Resenha: Vou Lhe Mostrar O Medo - Nikolaj Frobenius



Vou lhe mostrar o medoAutor: Nicolaj Frobenius
Editora: Geração Editorial
Tradução: Eliana Sabino
Gênero: Mistério
Páginas: 296
ISBN: 9788581301099
Sinopse:Edgar Allan Poe, o célebre poeta e autor de histórias de terror, bem como criador do gênero policial na literatura, é o protagonista deste romance de suspense psicológico, que discute os limites da criação literária e a responsabilidade moral da arte. Nele vemos o jovem escritor norte-americano afligido pela pobreza, angustiado com a enfermidade da sua frágil esposa e assombrado por um maníaco que comete assassinatos inspirados nos seus escritos, além de sabotado em sua carreira pelo crítico literário Griswold, que lhe dedica um misto de admiração e ódio.Publicado em toda a Europa, traduzido em dez idiomas e plagiado por Hollywood, este romance premiado marca a estreia, no Brasil, de Nikolaj Frobenius, um dos grandes expoentes da moderna literatura norueguesa.

Livro recebido como cortesia através de parceria com a Geraração Editorial.


Lançamento Petit: Pelos Caminhos da Vida - "Só O Amor Une Almas" de Cristina Censon, ditado pelo espírito Daniel




Sinopse:Na França, em pleno século XIV, vive Adele, uma jovem de apenas 13 anos. Apesar de tão pouca idade, ela se vê obrigada a enfrentar uma intensa jornada pessoal quando seu pai descobre que é sensitiva, capaz de ver e conversar com espíritos. Ao lado de sua aia Justine, Adele foge da ira paterna e vai ao encontro de Elise, única pessoa que poderia ajudá-la a lidar com seus dons. E é a figura emblemática de Elise que unirá Adele a Aimée, jovem de igual sensibilidade e dons. O pai de Adele, no entanto, não desiste da perseguição à filha, e sua vingança acaba resultando numa tragédia de grandes proporções. 

Pelos Caminhos da Vida - "Só O Amor Une Almas" de Cristina Censon, ditado pelo espírito Daniel.



Sobre a autora:

Cristina Censon

Natural de Araras, Cristina Censon mudou-se para Campinas aos 3 anos. Graduada em Economia pela UNICAMP, transferiu-se para em São Paulo, onde iniciou sua carreira profissional na área financeira. Conheceu a Doutrina Espírita em 1985, num pequeno grupo espírita, no qual trabalhou durante alguns anos. Em 1997, iniciou os estudos doutrinários na Instituição Espírita Seara Bendita, onde trabalha até hoje, ministrando cursos e trabalhando na área de assistência espiritual em prol de companheiros carentes e necessitados de esclarecimento. Este é seu segundo romance mediúnico. Também publicou pela Petit A luz que vem do coração. Antes dos romances, escreveu o livro de autoajuda, Minha vida vai mudar, publicado em 2010.

Em breve traremos a resenha.
Adquira Já o seu em Pré-Venda no site da Editora Petit.

Beijos ♥

Especial Cinema: A Bruxa (The Witch) - Estréia Nacional 03 de Março de 2016


Oi gente,
Eu hoje estou aqui pra falar pra vocês sobre um filme, que chegará ao Brasil em breve e têm sido sucesso de críticas por onde tem passado. Não é algo nem um pouco de se estranhar que eu seja fã de filmes de Terror, junto aos de Suspense e Policiais, esse é o meu gênero favorito. Porém é triste a dificuldade para nós fãs de terror, encontrarmos filmes que sejam realmente bons. Infelizmente falando com experiência de causa, eu fico muito feliz se eu encontrar ao menos dois por ano.
Acredito que o único filme do gênero que eu assisti e que realmente me assustou foi Invocação do Mal , sim aquele predecessor de Anabelle que infelizmente também me decepcionou bastante. A Partir daí vocês já podem imaginar a gama de expectativas que a gente cria, quando lê boas críticas em relação a um filme e ainda mais quando é ninguém mais, ninguém menos que o Mestre (venerável, salve, salve) Stephen King aparece no Twitter dizendo que sentiu medo com o filme.

"A Bruxa" me assustou pra caralho. E é um filme real, tenso e provocativo,
tanto quanto visceral."

Resenha: Que fim levou Juliana Klein? - Marcos Peres


Ficha Técnica
Editora: Record
Edição: 1ª
Ano: 2015
ISBN: 9788501104298
Páginas: 352
Classificação: 4/5
Sinopse:
O segundo romance de Marcos Peres, premiado autor de O evangelho segundo Hitler

A morte de uma professora de filosofia revela a rivalidade – a princípio, filosófica – entre duas famílias proeminentes nas duas principais universidades do Paraná. A história é narrada por um psicólogo que conversa com uma misteriosa paciente, alocada no quarto 206 de uma clínica psiquiátrica. Seria possível que o assassinato tivesse como causa desavenças acadêmicas entre os Koch e os Klein, ambos clãs que migraram da Alemanha para o Sul do Brasil? Ou teria algo a ver com um segredo enterrado no passado? 
Em meio a discussões sobre Nietzsche e Santo Agostinho, somos conduzidos pelos meandros desse mistério por um dos escritores mais promissores da nova geração

Oie, povo!

Li este livro na virada de 2015 para 2016 e simplesmente esqueci de postar aqui, por motivos de: sou louca mesmo.
Ando com a cabeça sei lá onde nesses últimos meses, então desculpem qualquer coisa. Hahahahah.

✓ Jogo - Ajude o DiCaprio a ganhar o Oscar



Se tem uma coisa pela qual eu acredito que a maioria das pessoas estão torcendo ultimamente é que no próximo dia 28 de fevereiro, marque o fim de um meme. 

Se você é membro presente nessa boa e velha internet de meu deus, então provavelmente você já se deparou com algum meme do Leonardo DiCaprio com o Oscar e hoje eu trago pra vocês esse, que pode ser o último. E se se trata de um jogo de 8 bits, onde você pode ajudar o Leo a conquistar seu tão sonhado Oscar. 


O Jogo se chama  Leo's Red Carpet Rampage e foi desenvolvido pelo estúdio The Line Animation.
E consiste em você jogar como DiCaprio e correr bravamente atrás de um Oscar. 
As teclas 'G' e 'H' do teclado servem para correr e com a barra de espaço você pula sobre/ou nos fotógrafos, pula os icebergs icebergs e se esquiva da Lady Gaga, que é quem mais te atrapalha no jogo. 
Em alguns estágios o Leo compete na corrida com seus concorrentes, da premiação: Matt Damon, que foi indicado por 'Perdido em Marte' e Eddie Redmayne indicado por 'A Garota Dinamarquesa'.

O Jogo é sem dúvidas Diversão garantida e com certeza será mais um que vai viralizar na internet.


Boa Sorte Léo ♥

Invasões na Blogosfera literária - Como fazer o Backup completo do conteúdo do seu blog


Oi gente, hoje eu vim aqui falar de um assunto diferente e sinceramente, completamente absurdo. Ontem um blog que é bem conhecido na blogosfera literária, O Desbravadores de Livros, foi invadido e deletado. Ninguém sabe ao certo quem, foi capaz de fazer uma baixaria dessas, mas sem dúvidas foi uma pessoa invejosa e muito pobre de espírito. Como não sabemos se esse ou essa calhorda pretende atacar novamente, esse acontecimento, foi algo que deixou muitos blogueiros assustados, afinal ninguém quer ter o trabalho de anos deletado assim de uma hora pra outra, por algum invejoso né? 

Por isso eu vim trazer aqui um tutorial simples, que serve como uma medida preventiva para caso algo do gênero aconteça. Hoje eu vou ensina-los a fazer o backup de todo o seu blog. Não do layout, mas de todas as suas postagens e comentários.

Resenha: Duff - Kody Keplinger

Como DUFF integrou recentemente a lista de inclusões no Netflix, resolvi fazer uma resenha sobre o livro no qual o filme é livremente (e eu digo livremente mesmo, apesar de ter adorado a versão cinematográfica com a Mae Whitman) baseado. 

Ficha Técnica:
Autora: Kody Keplinger.Editora: Globo Alt
Ano: 2016.
Páginas: 328.
ISBN: 9788525060631Sinopse: Bianca Piper não é a garota mais bonita da escola, mas tem um grupo leal de amigas, é inteligente e não se importa com o que os outros pensam dela (ou ela acha). Ela também é muito esperta para cair na conversa mole de Wesley Rush - o cara bonito, rico e popular da escola - que a apelida de DUFF, sigla em inglês para Designated Ugly Fat Friend, a menos atraente do seu grupo de amigas. Porém a vida de Bianca fora da escola não vai bem e, desesperada por uma distração, ela acaba beijando Wesley. Pior de tudo: ela gosta. Como válvula de escape, Bianca se envolve em uma relação de inimizade colorida com ele. Enquanto o mundo ao seu redor começa a desmoronar, Bianca descobre, aterrorizada, que está se apaixonando pelo garoto que ela odiava mais do que tudo.

Resenha: Delta de Vênus - Anaïs Nin






Ficha Técnica:Edição: 1
Editora: L&PM
ISBN: 852541395X
Ano: 2005
Páginas: 304
Sinopse: Prostitutas que satisfazem os mais estranhos desejos de seus clientes. Mulheres que se aventuram com desconhecidos para descobrir sua própria sexualidade. Triângulos amorosos e orgias. Modelos e artistas que se envolvem num misto de culto ao sexo e à beleza. Aristocratas excêntricos e homens que enlouquecem as mulheres. Estes são alguns dos personagens que habitam os contos eróticos de Delta de Vênus, de Anaïs Nin. Escritas no início da década de 40 sob a encomenda de um cliente misterioso, estas histórias se passam num mundo europeu-aristocrático decadente, no qual as crenças de alguns personagens são corrompidas por novas experiências sexuais e emocionais. Discípula das descobertas freudianas, Anaïs Nin aplicou nestes textos a delicadeza de estilo que lhe era característica e a pungência sexual que experimentou na sua própria vida. Mais do que contos eróticos, Delta de Vênus oferece ao leitor histórias de libertação e superação. Esta nova tradução de Delta de Vênus traz pela primeira vez ao leitor brasileiro os contos Pierre e Marcel, que haviam sido suprimidos da edição anterior.

Lançamentos Grupo Autêntica


Resenha: As Aventuras do Príncipe Reizinho e Contos Encantados da Princesa Tudo -Rosa, de Luiz Antônio Aguiar



Ficha Técnica
Editora: Biruta
Edição: 1ª
Ano: 2015
ISBN: 9788481605
Páginas: 64
Classificação: 5/5
Sinopse: Era uma vez um avô que tinha como maior diversão no mundo babar o neto e implicar com ele. E um neto que tinha como especialidade fazer o avô de bobo.E uma neta que, além de pintar o mundo e até lobos maus, de  cor de rosa, fazia o apartamento tremer, como num maremoto, com seus arrasadores "Nããããão9oo!!!'s". Essas são as aventuras deles... Para você rir à beça, brincar e se divertir!


Oie, povo!

Essa resenha é duplamente especial: É a última da parceria com a Biruta pelo ano de 2015. (Torcendíssimo para renovar ;-) ) Além de finalizar um ciclo maravilhoso, também marca o início de outro.

Resenha - Nocaute de Anderson Fernandes e Débora Kaoru









Ficha TécnicaEdição: 1
Editora: Buriti
ISBN: 9788566725940
Ano: 2015
Páginas: 184
Sinopse:Está em franca discussão no Congresso e principalmente no País, a possibilidade de redução da maioridade penal, de 18 para 16 anos. Neste cenário, “Nocaute”, dos jornalistas Anderson Fernandes e Débora Kaoru, autores do livro “Entre Quatro Poderes”, conta a história de Antonio Silva, Pitbull, que ainda na infância enfrenta a morte dos pais e acaba sendo direcionado para um orfanado e após alguns crimes, para uma unidade de internação de menores. Neste local, o menino conhece o casal Marcos e Claudia, que o ensinam o sentindo da vida, por meio da educação e do esporte.
Após enfrentar muitos desafios, Pitbull, um menino pobre e sem perspectiva alguma de vida, consegue se tornar campeão mundial de UFC. Além da redução da maioridade penal, o livro debate diversos outros temas, como ECA, suicídio, importância da leitura, uma doença rara chamada Machado Joseph, e principalmente a importância de seguir em frente, mesmo frente aos diversos problemas que aparecem durante a vida.

Notícia: Lygia Fagundes Telles é indicada ao Nobel de Literatura

A União Brasileira de Escritores (UBE) encaminhou hoje à Academia Sueca a indicação de Lygia Fagundes Telles para o Prêmio Nobel de Literatura deste ano. Para Durval de Noronha Goyos, presidente da instituição, “Lygia é a maior escritora brasileira viva e a qualidade de sua produção é inquestionável”. O nome da autora foi escolhido de forma unânime pelos diretores da UBE.
Lygia Fagundes Telles está com 92 anos, vive em São Paulo e já venceu prêmios de grande importância no cenário literário, como o Camões de 2005 e os Jabutis de 1966, 1974 e 2001. Na sua obra, que já foi traduzida para o alemão, espanhol, francês, inglês, italiano, polonês, sueco e tcheco, destacam-se livros como os romances “Ciranda de Pedra” e “As Meninas” e a coletânea de contos “Invenção e Memória”.
Nunca nenhum brasileiro venceu o Nobel de Literatura, ainda que outros autores nacionais já tenham sido indicados à Academia Sueca ou tiveram seus nomes sondados para receber o prêmio, como Ariano Suassuna, Jorge Amado, João Cabral de Melo Neto e Ferreira Gullar. Em sua última edição, em 2015, a honraria foi para a bielorrussa Svetlana Alexijevich.
Eu (Kris) particularmente amei a noitícia, já tive o prazer de ler Ciranda de Pedra, anos atrás e simplesmente amei. Sei bem o potencial da autora, admiro muito o trabalho dela e sei que essa indicação foi mais do que merecida. 
Parabéns Ligia Fagundes Telles!

Confiram mais do trabalho da autora na página dela no site da editora Companhia das Letras.

Resenha: Vicious - V.E. Schwabb

Olá, gente!

Vocês se lembram de "Um tom mais escuro de magia", que resenhei há algumas semanas? Bem, depois de ler, e de me encantar com a história do Kel, um mago capaz de viajar entre as Londres dos diferentes mundos, resolvi que iria correr atrás de outras obras da maravilhosa V.E. Schwabb (ou Victoria Schwabb, que é o nome que ela usava para publicar antes) e descobrir se seu talento se reproduziria as páginas de outras histórias.. 

Então, depois de colocar meus dedinhos em Vicious, descobri que tenho outro nome para colocar na minha lista (já extensa) de autores favoritos. E embora este livro não tenha sido traduzido para o maravilhoso português ainda, vim fazer a resenha para que vocês se adiantem lendo em inglês, ou aguardem com ansiedade por mais essa intrincada (e perfeitamente factível, ainda que seja um livro de fantasia) trama. Me acompanham?

Sobre o Livro:

Autora: V.E. Schwabb.
Ano: 2013.
Páginas: 368.
Editora (em inglês): Tor Books.
ISBN: 9780765335340.
Estrelas: 5/5 COM LOUVOR!
Sinopse (traduzida do skoob por mim mesma, então perdoem qualquer erro): Um conto magistral, trançado de ambição, o ciúme, traição e superpoderes, ambientado em um futuro próximo.
Victor e Eli começaram como companheiros de quarto na faculdade – brilhantes, arrogantes e solitários garotos que reconheceram um no outro a mesma ambição e clareza que possuíam. Em seu último ano, um interesse de pesquisa compartilhado sobre adrenalina, experiências de quase morte, e eventos aparentemente sobrenaturais revela uma possibilidade intrigante: a de que sob as condições corretas, alguém poderia desenvolver habilidades extraordinárias. Mas quando a sua tese se move do acadêmico ao experimental, as coisas vão muito mal.
Dez anos mais tarde, Victor foge da prisão, determinado a alcançar seu velho amigo (agora inimigo), auxiliado por uma jovem cuja natureza reservada obscurece uma habilidade impressionante. Enquanto isso, Eli está em uma missão para erradicar todas as outras pessoas com super poderes que ele pode encontrar – além de sua ajudante, uma mulher enigmática com uma vontade inquebrável.
Armados com terrível poder em ambos os lados, impulsionados pela memória de traição e perda, os arqui-inimigos traçaram um curso de vingança, mas quem sobreviverá no final?

Resenha: Estórias Gerais, Wellington Srbek e Flavio Colin #poisonousbloggerschallenge2016



Ficha Técnica
Editora: Conrad
Edição: 1ª
Ano: 2007
ISBN: 9788576162551
Páginas: 160
Classificação:4/5
Sinopse: No Sertão das Gerais dois bandos se enfrentam ferozmente em plena década de 1920. De um lado, Manuel Grande; de outro, Antônio Mortalma - talvez o Demo em pessoa. A um jovem jornalista caberá a tarefa de desvendar a história por trás do mito. Mas lenda e realidade se misturam e se confundem a todo momento em Estórias Gerais.

Lançamento: O pomar das almas perdidas - Nadifa Mohamed

Oi, hoje eu venho trazer a indicação de um livro que me encantou quando eu li a sinopse um livro sobre mulheres escrito por uma mulher. E quem vem sendo um grande sucesso de críticas por onde passa e está sendo lançado pela editora Tordsilhas.

“A história é brutal, mas arrebatadora – imbuída da linguagem poética que caracterizou o primeiro livro de Mohamed.” – Daily Telegraph


Hargeisa, segunda maior cidade da Somália, 1987. A ditadura militar que está no poder faz demonstrações de força, mas o vento que sopra do deserto traz os rumores de uma revolução, e em breve, pelos olhos de três mulheres, vamos assistir ao mergulho do país em uma sangrenta guerra civil.
Aos 9 anos, atraída pela promessa de ganhar seu primeiro par de sapatos, a menina Deqo deixa o campo de refugiados onde nascera. Em circunstâncias dramáticas, conhece Kawsar, uma viúva que logo em seguida é presa e espancada por Filsan, uma jovem soldado que deixara a capital para reprimir a rebelião que crescia no norte.
Intimista, singelo e poético, O pomar das almas perdidas nos lembra de que a vida sempre continua, apesar do caos e do sofrimento.
Título: O pomar das almas perdidas
Autor: Nadifa Mohamed
Título original: The Orchard of Lost Souls (Inglaterra)
Tradução: Otacílio Nunes
Capa: Thiago Lacaz
Gênero: Romance

Resenha: Feliz Ano Velho - Marcelo Rubens Paiva


Ficha Técnica
Título: Feliz Ano Velho
Autor: Marcelo Rubens Paiva
Editora: Alfaguara
Páginas: 272
Melhor Preço: R$ 22,90
Classificação: 5/5
Sinopse:

Um clássico da literatura brasileira contemporânea, Feliz ano velho ganha nova edição pela AlfaguaraFeliz ano velho é o primeiro livro de Marcelo Rubens Paiva. Aos vinte anos, ele sobe em uma pedra e mergulha numa lagoa imitando o Tio Patinhas. A lagoa é rasa, ele esmigalha uma vértebra e perde os movimentos do corpo. Escrito com sentido de urgência, o livro relata as mudanças irreversíveis na vida do garoto a partir do acidente. Ele é transferido de um hospital a outro, enfrenta médicos reticentes, luta para conquistar pequenas reações do corpo. Aos poucos, se dá conta de sua nova realidade, irreversível. E entende que é preciso lutar. O texto expressa a irreverência e a determinação da juventude, mesmo na adversidade, e a compreensão precoce “de que o futuro é uma quantidade infinita de incertezas.
Oi gente, hoje eu quis trazer a resenha desse livro que é um clássico da literatura contemporânea brasileira, que alguns podes até pensar, devido ao ano em que foi escrito, que ele possa não ser tão contemporâneo assim, mas esse é um ledo engano. Feliz ano velho é além de uma obra autobiográfica, onde o Marcelo relata como foi essa transição de ser um cara jovem e saudável, para um cara jovem paraplégico, é um relato histórico sobre o que foi a ditadura, para um jovem que sentiu na pelo (ou no sangue) os danos que essa ditadura foi capaz de causar.
Eu li esse livro duas vezes, uma aos 16/17 anos (não tenho muita certeza) e outra no ano passado, na primeira eu curti muito, na segunda além de curti eu pude entender melhor alguns fatos que na primeira eu não tive maturidade o suficiente pra compreender.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...