Resenha: Amor de Cordel - Andrea Marques

11 outubro 2016



Edição: 1
Editora: Pandorga
ISBN: 9788584421077
Ano: 2016
Páginas: 400
Sinopse:
Aos 38 anos de idade, Carolina Borges achava que tinha a vida perfeita. Casada com Miguel, era feliz mesmo sem ter realizado o sonho da maternidade. No entanto, a convivência com o marido e seu bom desempenho profissional a deixavam satisfeita e segura. O destino lhe prega uma peça e, sem esperar, ela vê sua vida se modificar significativamente. Seu casamento chega ao fim, e sua carreira como terapeuta ocupacional, que sempre lhe proporcionou alegrias, passa a torturá-la. Isso acontece quando o jovem arquiteto Alexandre Bastos entra em seu consultório pela primeira vez, despertando em Carol sentimentos conflituosos que a farão repensar seus valores e a obrigarão a sair de sua zona de conforto para se arriscar em terrenos desconhecidos que poderão colocar em risco sua própria vida. Permeado por traições e intrigas, Amor de cordel é um romance contemporâneo que traz à tona assuntos do universo feminino, além de despertar a paixão até nas mulheres mais modernas e independentes.




O livro trata de uma história que mais parece aquelas que começam com era uma vez! apresentada por uma jovem mulher de 38 anos (Carol) dentro dos padrões sociais com todas as ‘necessidades’ atendidas, até ai tudo bem! , casamento feliz (pelo menos para ela) e é onde começa o que mais me afastou do livro, a história é única e exclusivamente sobre o ponto de vista da protagonista que é extremamente melodramática e minuciosa, parece mais um livro para neoleitores; com uma personalidade submissa, apesar de ser independente tinha no casamento com Miguel o seu ponto de equilíbrio, o que lhe faz desmoronar quando é surpreendida com o pedido de divórcio, fato que pelo descrito na história nem é tão surpresa assim.

Apesar de sua resignação e passividade ela tem o perfil perfeito para sua profissão, mas ao conhecer outros pontos de vista e horizontes ao ser arrancada da sua zona de conforto, começa a se sentir desconfortável quando o jovem arquiteto Alexandre desperta nela sentimentos que a farão repensar seus pré conceitos.

Por ser escrito em tempos de luta pelos direitos e liberdades sociais, a intenção da autora de demonstra-los foi satisfatória, pois além de levantar as desproporções entre os sistema público e privado de saúde, trouxe também as dificuldades em relação à homofobia, mas na minha opinião de maneira extremamente mascarada e sutil, além é claro do ponto principal que é a sua vivencia e de certa forma até seu preconceito em se envolver com um homem mais novo, pauta alias bem clichê.

Fiquei pensando apesar de todos os pontos levantados, que menos melodrama e mais força ou pelo menos uma postura menos conformada da protagonista poderia fazer toda a diferença no livro, MAS indico sim aos leitores romancistas de primeira viajem, como falei no início, o livro tem um perfil indicado para neoleitores; a fluência do texto é boa, apesar de alguns erros de português, os acontecimentos são coerentes e dinâmicos.

11 comentários:

  1. Quando li o título pensei que era um cordel mesmo, mas não é. Concordo contigo sobre parecer um livro para neoleitores e isso me dá uma agoniazinha. Adorei a sinceridade na resenha!
    umanerdliteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Não é um tipo de obra que chama minha atenção, mas confesso que, pelo pouco que você escreveu, creio que a protagonista se encaixa no perfil de algumas pessoas conhecidas rsrs. Gostei da abordagem da resenha: explicou a história e foi sincera. Parabéns!

    madminds.weebly.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, Emília. Tudo bem? Eu ainda não li esse livro, mas tenho muita vontade de ler, pois já vi vários comentários positivos. O número de páginas que me deixa receosa, mas a história em si, muito me agrada. O relacionamento da mulher mais velha e com medo disso pode até ser clichê, mas é muito real e aconteceu na minha família. Minha mãe é 10 anos mais velha do que meu padrasto e quando eles ficaram juntos, ele era muito novo e minha mãe já tinha 4 filhos. E foi uma tortura, os pais dele, os amigos, a insegurança da minha mãe.
    Então o tema muito me atrai e eu estou super querendo ler.
    Beijoooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Fiquei na dúvida se leria ou não!
    Leio poucos romances românticos, embora esse me interessou pela luta de direitos.Tema que não se esgota, claro pq ainda engatinhamos na pratica.
    Bem, de qualquer forma vou anotar.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Olá, Emilia! Nunca li este livro mas já li algumas resenhas. Apesar de não ser um gênero literário que me atrai muito, gostei das ideias sobre sair da zona de conforto e estas questões de transformações. Acho que temas assim podem ser interessantes para além dos leitores de primeira viagem, mas entendi o seu olhar sobre a leitura. Desejo sucesso à autora! ;)

    Bjs,
    Yohana Sanfer
    http://www.papelpalavracoracao.com.br/

    ResponderExcluir
  6. OI Emilia, tudo bem? Amo ler romances e apesar dos pontos fracos que você menciona leria sim, se não fosse o fato da minha lista de leitura estar enorme, mas anotei a dica. Quem sabe mais pra frente :D Bjs
    http://www.facesemlivros.com/

    ResponderExcluir
  7. Olá, o livro não me chamou a atenção de cara, apesar da sinopse ser interessante, mas suas impressões, que diga se de pasaagem foram claras e sinceras, realmente me desanimaram. Estou cansada das mocinhas submissas e chorosas nos livros e romance com alguém maia novo pra mim é normal em casos. Vou deixar passar essa dica pra quem gosta, bjs

    ResponderExcluir
  8. olá, Emilia. ^^
    Então.. já tinha ouvido falar desse título mas não me animei pra ler por conta do gênero... romances não são meu forte, e um clichê aqui e outro ali no geral acabam me chateando... como vc bem falou, deve ser mais para novos leitores...
    mas não posso deixar de comentar sobre essa capa... pura poesia...
    bjs...

    ResponderExcluir
  9. Olá! Acredito que eu teria um pouco de implicância com a personagem principal, mas nada que uma boa história não supere...

    ResponderExcluir
  10. Olá flor, faz algum tempinho que ouvi falar dessa obra, li algumas resenhas e logo me interessei, preciso correr atrás de um exemplar.
    Sua resenha ficou show, me deixou ainda mais curiosa para conferir.

    Abraços

    ResponderExcluir
  11. As críticas que vocÊ apontou do livro... não seriam dadas ao tempo no qual a história foi escrita? Acho que fica pertinente e até uma obra completa.


    www.cantaremverso.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥