Alice no País da Leitura: Estrela Kaingáng "A Lenda do primeiro Pajé" - Vãgri Kaingáng

19 setembro 2016




Edição: 1
Editora: Biruta
ISBN: 9788578481438
Ano: 2016
Páginas: 32
Sinopse:Uma estrela desce do céu e se apaixona por uma bela índia, com quem logo se casa.
Com a ajuda da sua Mãe Lua, a estrela terá de enfrentar espíritos do mal que tentarão atacar seu filho e sua esposa. Assim começa a história do primeiro pajé da tribo kaingáng, o líder que protegerá seu povo de todas as ameaças e os guiará para uma vida de paz, sabedoria e harmonia com a natureza.



Resenha

Olá Leitores, 
Hoje eu estou aqui pra trazer mais uma resenha super prazerosa de livro infantil da Editora Biruta.
Geralmente quando eu vou fazer solicitação a editora, dos livros que vamos ler como parceria, eu opto por algum livro mais voltado ao publico infanto-juvenil, por ter um conteúdo mais denso que os voltados ao público infantil e assim consequentemente apresenta um desafio de leitura maior para mim. Porém quando eu vi a divulgação de Estrela Kaingáng - A lenda do primeiro pajé, eu tive que fazer essa solicitação para ler com a Alice, porque não é sempre que temos a oportunidade de dar aos nossos filhos esse contato, que deveria ser cotidiano, com a cultura ancestral da nossa terra, a cultura indígena.

E é exatamente disso que o livro se trata. Estrela Kaingáng é uma linda lenda indígena que sem dúvidas já foi contada a diversas gerações de crianças e a qual temos a oportunidade de não deixar morrer e repassando-as aos nossos filhos. 

Como o título esclarece a lenda conta, de uma forma lúdica e encantadora, como surgiu o primeiro pajé do povo Kaingáng, quando uma jovem índia se apaixonou por um rapaz estrela e deu a luz a um lindo indiozinho, que era uma criança especial pois seria detentor do conhecimento de usar as ervas da floresta para a cura, coisa que até então os índios não sabiam. Mas, os espíritos maus já sabiam do poder do menininho resolveram ataca-lo, mais ele então recebe a ajuda de sua avó - A Lua - que torna-se a sua protetora. E é assim que os nossos leitores mergulharão numa gostosa e cultural aventura.

A história como era de se esperar é de uma grandeza cultural esplendida. A maneira que a narrativa acontece é surpreendente até pra mim, pois mesmo sendo uma obra para crianças somos capaz de vislumbrar nela uma maturidade ímpar, traços de um povo, que vão sendo passados de geração à geração e que agora estão sendo compartilhadas com as crianças de outras etnias. Alice ouviu toda história de olhinhos esbugalhados, curiosa e sempre perguntando quando era usado algum termo que ela não conhecia. Achou também as imagens interessantes, pois sempre tecia comentários sobre elas enquanto eu estava lendo e mesmo após a leitura, ela adora pegar o livro, olhar as imagens e inventar as suas próprias histórias.

Falando como mãe, recomendo sem dúvidas essa leitura para os nossos filhos, pois acredito que cabe a nós país a responsabilidade de plantar em nossas crianças o respeito à esses povos indígenas que já foram tão machucados pelos invasores de suas terras. E que jeito melhor de fazer isso, se não através da leitura, onde podemos apresentar a eles a cultura desse povo. Espero que essa seja a primeira de muitas leituras desse gênero que eu possa fazer com a minha filha e espero que cada vez mais e mais leitores ousem enveredar por esse caminho. Por isso indico essa leitura a todos não só as crianças, mais também aos pais, aos professores, é de certo que vocês não irão se arrepender.



P.S.: E eu vou além e digo que mais tarde nós temos a responsabilidade de contar aos nossos filhos das dores desses povos, que foram tão vilipendiados pela ganancia do homem-branco, mas isso é temática para outro livro, e para outra faixa etária de leitores, mais deixo aqui o meu desejo de que hajam mais obras que abordem isso.

Espero que vocês tenham curtido a resenha, não deixem de comentar, beijooos ♥


6 comentários:

  1. Olá, adorei essa ideia de ler obras infanto juvenis com crianças...

    A mais ou menos um ano, eu tentei começar a reler Harry Potter, dessa vez com a minha irmã de 12 anos (na época), liamos 1 capítulo por dia, mas ela sempre dormia antes do final...ai ai ai
    Me desestimulou um pouco, mas pretendo retornar nossa noite literária, pois gosto bastante de livros infantis e acho interessante e super saudável instigar a leitura dos pequenos.

    Essa obra parece ser mesmo super interessante.

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Que amor! Num primeiro momento achei que Alice no país da leitura fosse o nome da obra, até fiquei confusa ueheiuheihe linda sua filha! Muito bacana essa sua iniciativa de solicitar um livro que ajuda sua pequena a entender melhor sobre essa cultura e também a respeitar os indígenas.
    Fiquei bem curiosa sobre o livro e vou procurar comprá-lo para o meu pequeno <3

    Beijos,
    Kemmy|Duas leitoras

    ResponderExcluir
  3. Oii
    Que amor esse livro. tenho uma pequena de 5 anos em casa, que adora livros também. Adorei o livro, vou anotar a dica para comprar para ela.
    Bjus

    ResponderExcluir
  4. Oi Kris, eu sempre peço esse tipo de livro pra bella ler, e esse é extraordinário, amei! Gosto muito de livros que mostram realidade, mensagens que fazem as crianças refletir.

    ResponderExcluir
  5. Oie
    que lindoooooo, adoro livros infantis que falem sobre assuntos mais forte, muito legal seu post e adorei a dica, vou anotar

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oie
    A premissa do livro é bem instigante. E uma alusão a própria cultura indígena, que nos últimos anos pouco se tem visto ou ouvido falar. Nossa, Parabéns Kris, realmente é difícil lermos livros para nossos filhos, é um incentivo que vc traz para sua Alice. A obra me encantou, ao começar da capa. E por se tratar de um chefe de tribo, o mais importante. Me impulsiona a ler.

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥