Resenha: Misery - Stephen King

09 agosto 2016






Ficha Técnica
Edição: 1
Editora: Suma de letras
ISBN: 9788581052144
Ano: 2014
Páginas: 326
Sinopse:
Misery - Paul Sheldon descobriu três coisas quase simultaneamente, uns dez dias após emergir da nuvem escura. A primeira foi que Annie Wilkes tinha bastante analgésico. A segunda, que ela era viciada em analgésicos. A terceira foi que Annie Wilkes era perigosamente louca. Paul Sheldon é um famoso escritor reconhecido pela série de best-sellers protagonizados por Misery Chastain. No dia em que termina de escrever um novo manuscrito, decide sair para comemorar, apesar da forte nevasca. Após derrapar e sofrer um grave acidente de carro, Paul é resgatado pela enfermeira aposentada Annie Wilkes, que surge em seu caminho.
A simpática senhora é também uma leitora voraz que se autointitula a fã número um do autor. No entanto, o desfecho do último livro com a personagem Misery desperta na enfermeira seu lado mais sádico e psicótico. Profundamente abalada, Annie o isola em um quarto e inicia uma série de torturas e ameaças, que só chegará ao fim quando ele reescrever a narrativa com o final que ela considera apropriado. Ferido e debilitado, Paul Sheldon terá que usar toda a criatividade para salvar a própria vida e, talvez, escapar deste pesadelo.


Resenha

      Oieee,
       Minha gente que vergonha de quanto tempo eu demorei pra escrever essa resenha, simplesmente fui empurrando com a barriga e deixando pra depois, mas hoje decidi correr atrás e vamos lá, né? Já não era sem tempo.
      Misery foi o primeiro livro que eu li do Tio King, mas eu já tinha certeza de que iria adorar, afinal de contas, já assisti a várias adaptações das obras dele que me encantaram e eu sou daquela turma que acredita que o livro é geralmente superior ao filme, e nesse caso foi também.

       A história começa nos mostrando o protagonista Paul Sheldon em seus infindáveis ciclos entre uma semi-consciência dolorosa e inconsciência, sempre marcados pela figura de uma estranha e fétida Mulher.  
       Paul Sheldon, que é um escritor de sucesso, levemente frustrado e que não se sente feliz com os rumos que o seu trabalho acabou tomando, onde ele passou a ser amado e respeitado devido ao carinho do público por uma personagem que ele detesta Misery. Devido a isso ele decidiu tomar uma medida drástica em seu ultimo livro e deu um fim a ela. O que Paul não esperava é que longe de casa, onde estava em retiro para a conclusão do seu livro, ele fosse sofrer um trágico acidente e ser salvo pela estranha figura de Annie Wilkes, "a estranha e fétida mulher" que assombra os seus estados de letargia, esses causados pelos fortes analgésicos a que ela o está submetendo.
       Annie Wilkes é uma mulher realmente peculiar que vive isolada numa casa afastada da cidade, ex-enfermeira, corpulenta e claramente psicótica. Para infelicidade de Paul, ela é uma leitora inveterada e fã de Misery, algo que a faz ficar em êxtase ao descobre que tem em mãos ninguém mais, ninguém menos que o escritor da sua personagem favorita e que ele tem em mãos os originais do seu ultimo livro. Para ela, nada é mais justo, que como sua salvadora Paul lhe dê a oportunidade de ser a leitora beta dos seus originais.
      E imagina só... a reação que isso pode causar numa pessoa desequilibrada.

     Misery é um forte terror psicológico, com cenas que são capazes de despertar sensações muito intensas de terror e ojeriza, a quem o ler. O que faz com que ele seja inúmeras vezes mais intenso do que o filme. Kathy Bates interpretou maravilhosamente essa personagem psicótica, o que lhe rendeu um Oscar de melhor atriz, porém a descrição da Annie no livro é bem mais perturbadora, incomoda, aterrorizante se comparada com a da telona. 
     Annie é uma personagem muito interessante, bem desenvolvida. Porém, não conseguiu em momento algum despertar a minha simpatia. Há vilões que nos encantam e apaixonam, Annie só nos permite sentir pavor e ódio. Talvez isso seja enfatizado pela narração do livro, que apesar de ser em terceira pessoa, nos apresentar a história tendo Paul como referência, suas ações, pensamentos e sentimentos. A narrativa e prende-nos em meio a uma leitura tensa, por vezes acompanhar as descrições da oscilação de humor de Annie, assim como perceber o seu grau de sadismo torna a leitura um pouco sufocante. Somos levados a torcer por Paul, mesmo ele não sendo o personagem mais cativante do mundo, muito pelo contrário, sua descrição nos mostra um cara bem problemático e até mesmo levemente deplorável, mas ninguém merece passar pelo que ele está passando e foi a sensação que a leitura me despertou. O Livro é cheio de Plots-twist fabulosos, que quase nos fazem colocar o coração pela boca, vamos descobrindo que além de uma mente perturbada, Annie tem mais a esconder. 

       A Escrita do King é moderna, arrebatadora e flui muito bem. Por se tratar de um enredo tão denso eu pensei que a leitura seria menos rápida, mas não, consegui ler o livro no mesmo tempo que eu leio um romance, mais simples, porque simplesmente é muito difícil largar depois que a gente começa a ler. A Edição da suma, está muito bonita, adorei que eles tenham deixado o título oficial, afinal ele tem uma ligação com a história, que acaba por se perder com a tradução, essa capa já tornou-se clássica! Enfim, recomendo a leitura, pra quem gosta de terror psicológico, não vá ler esperando se assustar, esse tipo de terror leva o autor a sentir outras sensações tão intensas e sufocantes quanto o medo, além de ser bem questionador. 

Espero que vocês tenham curtido a resenha. Qualquer dúvida ou algo a acrescentar, deixem nos comentários. Beijos

13 comentários:

  1. Olá
    sua resenha me deixou bem curiosa para conferir essa trama. Já li vários títulos do autor e para mim ele sempre consegue surpreender. Fico feliz que você tenha curtido essa leitura e seus comentários me deixaram ainda mais motivada a conferir também. E sim, sou fascinada por esse gênero, então dica mais do que anotada!
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Não li muitos livros do autor, mas todos que li, adorei, então, acredito que se vier a ler este aui, vou curtir também. Achei bem interessante você citar que mesmo a leitura sendo intensa, não demorou muito para concluir o livro. Quero muito ler!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá Kris,
    Tenho esse livro em casa há um tempo e estou sempre adiando a leitura. O motivo? Não sei. Curti muito conhecer a obra e saber desse terror psicológico que vai mexendo com o leitor. Estou bem curiosa para conhecer a construção da personagem Annie e acho que vou curtir muito isso.
    Espero sufocar de medo com esse livro, pois poucos fazem isso.
    Beijão,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  4. Nem sabia que tinha filme desse livro! De qualquer maneira, não me interesso por nenhum dos dois. Pra mim existem coisas muito piores que o medo, terror psicológico é algo que me deixa aterrorizada e com certeza eu teria pesadelos horrorosos. Fora que odeio sentir ojeriza. Definitivamente não é leitura para mim, passo a dica.

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Ainda não conheço a escrita do autor, mas já ouvi excelentes críticas sobre suas obras.
    Adorei a resenha e fiquei ainda mais curiosa para me aventurar em um de seus livros. Parece ser uma leitura surpreendente.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá,

    Misery foi sem dúvidas uma das melhores obras que li este ano. Gostei muito do enredo e claaaro, fiquei em agonia junto com o personagem que passou por poucas e boas com a Annie. Ainda assim adorei o desfecho e não deixo de pensar que talvez o autor tenha escrito este livro, com medo disso acontecer com ele um dia haha.

    Abraços
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  7. Hey!
    Eu nunca tinha lido nada sobre esse livro, mas já li muitas resenhas de outros escritos por King. Estou super ansiosa pra adquirir alguma coisa dele, pois sei que pelos comentários a escrita é maravilhosa. Eu nunca fui de ler o gênero terror, mas estou começando a apreciar um pouco de suspense para sair um pouco da rotina de romances. Annie parece ser uma personagem muito interessante, e fiquei com vontade de saber mais sobre ela. Parabéns pela resenha.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Gente, eu nunca li nada do autor, já vi vários filmes baseados e tal,mas, ler não li, só que eu amaria ler esse livro. Amo gente louca, stalker, gente que conhece famosinhos que sempre amou hahahah. Desculpa mundo, desculpa Deus, mas eu gosto. O unico problema pra mim seriam os vários Plots-twists, pq quando algo tem mais de dois, a leitura já deixa claro que vão ter muitos outros e eu já sinto eles chegando, não são grandes viradas mais, são só reviravoltas desnecessárias para alongar história hahah.
    Amei sua postagem e espero dar uma chance pro livro logo.

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Eu nunca li nada desse autor e nem vi nenhuma adaptação dele, e também confesso que não é um gênero que costumo ler, mas eu tenho curiosidade por conta dos inúmeros elogios. Esse livro eu já tinha visto por aí, mas nunca parei para saber sobre o que se tratava a história e agora lendo sua resenha fiquei bem animada. Achei a premissa muito curiosa e interessante. Alem disso, a Annie parece ser uma personagens muito bem desenvolvida, embora nao seja cativante. Enfim, gostei muito da sua resenha.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Eu curti a resenha sim!
    Eu não dei tanta sorte quanto você, o primeiro livro que li dele foi Carrie e eu achei uma história bem arrastada. Na verdade não li muitas coisas dele, pois justamente quando eu pego pra ler acabo demorando muito, mas querendo gostar haha. Preciso me acertar com o King.
    Beijo

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Morro de vontade de ler algo do King, mas nunca sei por onde começar (desconsidere Under the dome porque pra mim não funcionou, ainda mais sendo tao grande hahahah)
    Adorei saber que esse livro é muito mais um terror psicológico, adoro histórias assim, e saber que o livro é fluido ainda que denso me deixou muito mais interessada em começar por esse

    ResponderExcluir
  12. Oi, ainda não li nada do King mas tenho muita curiosidade. O mais próximo que cheguei das obras dele foi assistir Carrie - A Estranha. Mas se ele tem o título de rei do terror, não deve ser a toa né?! Não é um gênero que eu leia muito, sou mesmo muito medrosa mas isso de terror psicológico me deu muita vontade de ler. A descrição de torturas então... deve ser agonizante. Fiquei com vontade de ler Misery!
    Ótima resenha, beijos!

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Sabe que eu li esse livro um tempo atras e me apaixonei por tudo, Daí que veio meu amor pelo King, para mim é o melhor escritor de suspense/terror. Fico feliz em ver que você gostou do livro e recomenda, realmente tem um enredo de arrepiar né?

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥