Os fios

23 junho 2016












Eu ouvi quando o despertador tocou, mal consegui abrir os olhos. Minha cabeça rodava, tantas coisas impossíveis foram possíveis noite passada, senti um vazio no estomago imaginando que talvez tivesse sonhado com tudo aquilo, foi aí que senti o seu perfume em minha roupa.... Alivio. Não sei exatamente como tudo veio acontecer, mais lembrar de cada pequeno detalhe e sentir o peito aquecer era tão bom, tirando a parte que achava que essa sensação era inexistente para mim ao longo do tempo. Segurei minha blusa perto novamente e senti aquelas borboletas no estomago, meu Deus o que está acontecendo comigo? E lá dentro da minha cabeça alguém falou: “ As pessoas só são complementos para a diversão, elas não se importam com você é você não se importa com elas ’’. Mais eu queria me importar novamente, queria sentir aquela sensação novamente, mais como? Sendo eu o monstro que sou? Como poderia tocar o fio da vida alheia sem parti-lo, exorcizar meus demônios para ver se sobra algo de bom ainda…. E se não houver nenhuma migalha mais do que já fui? Depois que tocamos a escuridão nos tornamos ela. Por mais incrível que tenha sido sentir algo novamente não posso perdera, e para não perder alguém a minha ausência e sempre o melhor remédio.

- Red


Autoria: Amanda Duda

Um comentário:

  1. Só tem molieres - e um rapaz - cheio de talento nesse blog.
    Como eu te disse, né? Ficar elogiando é chover no molhado, arrasou teu texto.
    Muito lindo <3

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥