Resenha: #Partiu Vida Nova - Leila Rego

27 abril 2016

Oi, lindezas! Hoje eu vim trazer a resenha de um livro que é uma doçura! Vêm comigo?

Autora: Leila Rego. 
Editora: Gutenberg. 
Páginas: 302.
Ano: 2015.
ISBN: 9788582353158
Sinopse: Como muitas garotas pobres do interior, Mariana também sonhava em se casar com um cara perfeito, ter uma casa arrumada e ser feliz “até que a morte os separe”. Mas o sonho dela parecia ter sido turbinado: ela ia se casar com Eduardo, médico, lindo, rico, cobiçado e divertido, ia morar em um superapartamento no melhor bairro da cidade, e nunca tinha se sentido mais feliz com seu vestido de noiva de marca e um guarda-roupa repleto de peças de grife que ela tanto valorizava.
Depois de uma trabalheira maluca e da organização de todos os detalhes, o grande dia havia chegado. E, se dependesse dela, tudo sairia maravilhoso! Ela estava em seu quarto sozinha, terminando de se arrumar para a cerimônia, quando o noivo aparece de repente e diz que precisa conversar, pois não se sente pronto para casar.
A imagem do casal em cima do bolo começa a desabar… O que aconteceu com Edu? Mari necessita de respostas, nada mais faz sentido. Agora, ela precisa ir atrás da verdade, nem que para isso tenha que descer do salto, arregaçar as mangas e fazer um longo caminho de volta, até conseguir finalmente começar a aproveitar a sua tão sonhada vida nova.



Resenha

Mariana Louveira é uma personagem que me fez querer arrancar os cabelos desde o primeiro capítulo: sua ingenuidade gritante, sua incoerência, sua futilidade, falta de maturidade e até seu vício por chocolates e bolsas me deixaram com vontade de sacudi-la até que as ideias entrassem em ordem e ela pudesse perceber que o mundo não é exatamente o conto de fadas que ela criou através da força da imaginação e do relacionamento com pessoas endinheiradas; ao contrário, que a vida costuma cobrar, e com juros, uma posição adulta de todo mundo. 

Ainda assim, me identifiquei com ela em muitos níveis. Afinal, quem nunca precisou de um tempo para lamber as feridas ou botou pra dentro uma barra inteira de chocolate quando a bad bateu na porta? E, vai por mim, a bad da Mari teve motivo para se estender: abandonada no dia do casamento dos sonhos, após um relacionamento de seis anos com um cara perfeito, ela estava pronta para surtar ou sucumbir de vez à depressão e à vontade de se esconder debaixo das cobertas para fugir daqueles que, na pequena cidade de Presidente Prudente (interior de São Paulo), certamente estariam falando de seu noivado fracassado. E, durante um tempo - que, para mim como leitora, foi terrivelmente longo -, foi exatamente isso que ela fez. 

Mas só até perceber que para superar o término e dar a volta por cima, ela precisaria de uma mudança de ares e, mais que tudo, de uma reforma interna. E é assim que somos levados por Mari em uma saga cheia de humor, lágrimas, trapalhadas e cagadas tão grandes que nos fazem duvidar de tudo - até percebermos que ela tem um pouco de cada um de nós. 

Leila tem um jeito fluido de escrever, e eu engoli o livro com vontade. Além disso, ela escreve sobre lugares que eu reconheci, o que facilitou meu transporte para dentro da trama, e eu me vi trilhando os mesmos passos de Mariana, seja na selva de pedras que é São Paulo, seja em Prudente - que se parece de tantas formas com mil outras cidades do interior.

Um detalhe que achei delicadíssimo e de muito cuidado por parte da autora foi a presença de um trecho de música em cada início de capítulo - o que também cria uma trilha sonora para a história, e nos faz sentir ainda mais próximos de Mari, quase como confidentes de suas maluquices. 

Gostei muito do livro, morri de rir em mais que uma ocasião e passei raiva em tantas outras, mas indicaria sem pensar duas vezes para aquela amiga que acabou de terminar com o namorado, e está louca atrás de algo leve para ler, que a leve às lágrimas nostálgicas mas que também a ajude a perceber que há um momento certo para cada coisa - e que términos, definitivos ou não, são apenas oportunidades para novos começos. 

Um beeeijo grande, e me digam o que acharam! 






2 comentários:

  1. Nossa ser abandonada no dia do casamento é demais né rsrsrsrs. Connfesso que não gosto desse tipo de personagem ingênua e supérflua, mas preciso ler mais livros nacionais e adoraria ler um que se passa em São Paulo, pois concordo com você é muito legal quando a gente reconhece os lugares da história. (recentemente li um livro que se passava em Londres e fiquei perdidinha :( ). Ótima resenha parabéns!!!

    pegueumaxicarablog.com

    ResponderExcluir
  2. tem um trecho de musica em cada capitulo, que amor *-* ja me conquistou dai, e pelo que você falou é do tipo de livro que o leitor sente o que a autora quer passar. vai pra minha listinha de futuras leituras. <3

    www.adocic.com.br

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥