Resenha: Queimando Na Água, Afogando-se Na Chama

29 fevereiro 2016



Título Original: Burning In Water, Drowning In Flame
Editora: L&PM Pocket
Gênero: Literatura estrangeira, Poesia
Série: Bukowski
ISBN:13: 978-85-254-3401-2
Páginas: 288
Sinopse: Álcool, apostas e mulheres: estes foram alguns dos temas que consagraram Charles Bukowski como um dos maiores escritores underground contemporâneos. Mas em Queimando na água, afogando-se na chama, fica evidente que ele já explorava tais assuntos muito antes de se notabilizar como o “velho safado”. Esta coletânea de poemas, escritos originalmente entre 1955 e 1973, pinta o retrato do autor como um ilustre desconhecido, no auge de seus trinta anos. Entre porres e reflexões, corridas de cavalo e amantes (sem contar uma passagem alucinada por Nova Orleans), Bukowski testa limites não apenas no seu dia a dia, mas também nos vários experimentos poéticos que realiza no período – já demonstrando a verve que o tornaria famoso anos mais tarde.



Resenha

Ola Leitorxs, 
Hoje eu trago para vocês mais uma resenha daquelas que é bem complicada de se escrever, não só por se tratar de poesia, mas por se tratar de um autor que pelo meu ponto de vista é genial e do qual eu já teci mil e um elogios em outras publicações do blog o que faz com que eu não tenha a possibilidade de elucidar isso aqui mais uma vez sem parecer uma bajuladora e me rouba assim algumas linhas da resenha. 

Queimando na Água, Afogando-se na Chama é um dos mais recentes livros do autor lançado aqui no Brasil, pela nossa editora parceira L&PM. Esse é o título do quarto livro de uma coleção lançada pelo Bukowski quando jovem e que foi composta por: Meu coração tomado em suas mãos (1963), Crucifixo em uma mão morta (1965), Na rua do terror e no cami­nho da agonia (1968) e Queimando na água, afogando-se na chama (1974), na edição da L&PM os quatro livros foram unidos em um único volume e receberam esse título por esse ser o preferido do autor, como ele próprio nos conta no prefácio. 

"Dando uma olhada nesses poemas escritos entre 1955 e 1973, gosto mais (por uma ou por utra razão) daqueles escritos por último. Isso é algo que me agrada."

Nessa coletânea podemos conhecer a escrita bruta do autor, escrita essa que manteve-se durante toda a carreira e o consolidou como um dos maiores poetas do século XX, pois é notável a semelhança entre a escrita do autor durante todo esse período, sem variações, sem adaptações, começou escrevendo o que sentia e terminou fazendo da mesma forma.
O Livro trás poemas dos mais longos aos mais breves e variando sempre entre temas cotidianos, sexo, corridas, bebidas, amores, mulheres, desilusões... as maiores características da escrita deste Velho Safado.

"para marilyn m.

deslizando intensamente sobre luminosas cinzas,
alvo de lágrimas de baunilha
seu corpo inteiro ascende velas para homens
em noites escuras,
e agora sua noite é mais escura
do que podem as velas
e nós vamos esquecer você, de alguma maneira,
e isso não é justo
mas os corpos reais estão mais perto
e enquanto os vermes resfólegam por seus ossos,
de modo que eu gostaria de lhe dizer
que isso acontece a ursos e a elefantes
a tiranos e a heróis e a formigas
e aos sapos,
ainda assim você nos trouxe alguma coisa
um tipo de pequena vitória
e para isso eu digo: bom
e deixe que larguemos mão do pesar;
como uma flor seca jogada fora, 
esquecemos, relembramos,
esperamos. criança, criança, criança,
ergo minha bebida um minuto inteiro
e sorrio."

A obra é uma que sem dúvida divide opiniões entre os fãs do velho Buk, para alguns é um dos melhores livros de poesia do velho safado, ali de mãos dadas com Miscelânea Septuagenária e O Amor é um Cão dos Diabos, para outros justamente a quarta parte, que é a que Bukowski mais gostava acaba deixando a desejar. Eu não posso tecer comparações pois algumas das citadas obras eu ainda não li, mas posso dizer que gostei muito do que vi e não me senti a desejar, ou melhor desejei sim, desejei mais, como sempre acontece. 

Enfim, sem mais delongas recomendo a leitura, para os fãs de Bukowski, para os fãs de poesia num geral, essa sem dúvidas é uma leitura daquelas que conversa com a sua alma. A Edição da L&PM está muito bonita, eu particularmente gostei da proposta da capa, porém a tipografia usada para o nome do autor dá a impressão de um serrilhado não proposital. Salvo isso a edição está ótima, letras agradáveis num papel branco, sem erros de revisão. E já ganhou meu coração, junto com as outras obras do autor.
Beijos ♥

2 comentários:

  1. Ah, Buk é divino. <3
    desde que vi esse lançamento fiquei doida pra ler... ainda espero a chance de tê-lo na estante... sobre os títulos, não sei qual deles gostei mais, eu ficaria em dúvidas na hora de escolher... rsrsrs
    amei esse trecho postado, só me deixou com mais vontade ainda *---*

    ResponderExcluir
  2. Que inveja de vc com esse livro. Acredita que não tenho nenhum do velho? Vou botar este na minha lista, por ser o diferentão, pq sou dessas. Hahahahahah

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥