Resenha - Nocaute de Anderson Fernandes e Débora Kaoru

11 fevereiro 2016









Ficha TécnicaEdição: 1
Editora: Buriti
ISBN: 9788566725940
Ano: 2015
Páginas: 184
Sinopse:Está em franca discussão no Congresso e principalmente no País, a possibilidade de redução da maioridade penal, de 18 para 16 anos. Neste cenário, “Nocaute”, dos jornalistas Anderson Fernandes e Débora Kaoru, autores do livro “Entre Quatro Poderes”, conta a história de Antonio Silva, Pitbull, que ainda na infância enfrenta a morte dos pais e acaba sendo direcionado para um orfanado e após alguns crimes, para uma unidade de internação de menores. Neste local, o menino conhece o casal Marcos e Claudia, que o ensinam o sentindo da vida, por meio da educação e do esporte.
Após enfrentar muitos desafios, Pitbull, um menino pobre e sem perspectiva alguma de vida, consegue se tornar campeão mundial de UFC. Além da redução da maioridade penal, o livro debate diversos outros temas, como ECA, suicídio, importância da leitura, uma doença rara chamada Machado Joseph, e principalmente a importância de seguir em frente, mesmo frente aos diversos problemas que aparecem durante a vida.


Resenha

Olá Jovens, estamos hoje voltando do recesso de carnaval e por isso as coisas andam meio que lentas por aqui. Fiz planos de fazer tanta coisa produtiva nesse feriadão, mas meus planos deram em nada. E mesmo não tendo viajado, ou caído na folia meu carnaval foi pura mazela. Trocando em miúdos, dormi e assisti séries.

E hoje eu trago pra vocês a resenha de Nocaute um lançamento nacional pela editora Buriti. Que chega ao mercado literário abordando temáticas super atuais, como questões sociais, maioridade penal, ainda que essa indiretamente e pra se mostrar mais atualizado ainda, o livro ainda tem como plano de fundo o universo do UFC, uma das mais recentes paixões nacionais.

A História de Nocaute é narrada em primeira pessoa e nos apresenta a história da vida de Antônio Silva, mesmo antes do seu nascimento. Sua mãe, Thaís, é uma menor, moradora da favela Corre-fogo em São Paulo e morre em decorrência do parto e seu pai, Jonas, é um dos traficantes do morro. Os avós paternos que nunca apoiaram o envolvimento da filha com o marginal, culpam tanto o pai quanto a criança pela morte da filha e deixam o menino aos cuidados do tio paterno, Claudemir. E antes de fugir o pai de Thaís ainda se vinga assassinando Jonas com quatro tiros, deixando assim o neto órfão de Pai e Mãe.
Sendo assim a ultima pessoa que resta para antônio no mundo é seu Tio Claudemir, um PM honesto e trabalhador, mas por ironia do destino aos cinco anos de idade Jonas acaba por perder também o tio e acaba indo parar em um orfanato, com poucas esperanças de ser adotado, devido a sua cor e idade. Lá dentro, necessitando de aprender a defender-se já que prevalece a lei do mais forte, o menino mirrado torna-se agressivo e recebe a alcunha de Pitbull. Ano após ano, devido a uma gama de falhas no sistema, Pitbull acaba saindo do abrigo e indo parar nas ruas, caíndo nas drogas e na criminalidade, e indo parar em uma unidade de internação de menores delinquentes. Lá ele acaba conhecendo Marcos e Claúdia que trabalham em uma ONG e começa a perceber, que com um pouco de esforço e perseverança ele é capaz de mudar a sua história, começa a aprender artes marciais e descobre que pode ter um futuro, mas nunca esquecer o passado.



Nocaute foi o meu segundo contato com a escrita do Anderson e da Débora, o primeiro livro que li dos autores foi entre quatro poderes e eu também gostei bastante, mas não tanto quando desse. Ambos os livros abordam temáticas que possamos chamar de polêmicas, principalmente pelo prisma atual, e ainda assim os atores conseguem escrever uma obra leve, que permite ao leitor ter uma litura dinâmica e altamente fluída. Em Nocaute, para mim, foi possível notar um maior amadurecimento da escrita de ambos, assim como o maior aprofundamento nas questões sociais abordadas na narrativa.

"Acho que é difícil para algumas pessoas entenderem que outras não tiveram as mesmas oportunidades que elas. Temos casos de crianças que já nascem na rua. Como alguém que inicia uma vida na rua vai conseguir sozinha mudar a sua realidade?"

O enredo de Nocaute é altamente reflexivo e questionador. Mostra claramente o cotidiano das crianças em situação de risco em várias cidades do nosso país, os abusos sofridos, o preconceito, o porque delas terem ido parar aonde estão. E ao mesmo tempo que nos apresenta ao problema, mostra-nos também uma solução para ele. Pois se uma coisa fica clara na obra é o poder transformador da educação, do diálogo, de como um bom professor tem o poder de mudar o mundo de alguém.


"Me transformaram quando eu ainda era um adolescente perdido. Me tiraram da escuridão e me mostraram a luz. Agora eu tento apenas dar a minha contribuição e mostrar o caminho a outros jovens."


Eu adorei essa leitura, foi uma leitura fácil e que me deu muito a pensar. A obra é didática, leva ao leitor muito conteúdo social a se refletir e estimula bastante a leitura crítica. Recomendo muito a leitura, para todas as faixas etárias, pois acredito que o conteúdo da obra vale muito a pena de ser abordado dentro do ambiente escolar, como forma de levar as crianças a pensarem na sociedade como um todo e cogitarem desde cedo ideias de como mudar essa realidade absurda em que nos encontramos, afinal, são elas o futuro da nação.

Adquira o livro no site http://www.livronocaute.com.br/.

Espero que vocês tenham gostado da resenha. Beijos de Luz ♥

20 comentários:

  1. Muito feliz que tenha gostado e que tenha aceitado o desafio de ler Nocaute. Sua resenha ficou espetacular. Grande abraço!!!

    ResponderExcluir
  2. Caramba, como esse menino sofreu, hein?! Já tinha visto esse livro, mas sua resenha plantou a sementinha da curiosidade. Gosto de livros que trazem histórias mais reais e atuais, mostrando a vida dura de muitas pessoas, acho que é uma forma bacana de se discutir os problemas da nossa sociedade e, por mais que a vida seja difícil, mostrar que há um caminho.
    Bjo
    www.viciadosemleitura.blog.br

    ResponderExcluir
  3. Oie, não conhecia o livro e nem o autor, mas sua resenha me deixou bem empolgada para conhecer a obra o mais rápido possível. Adoro livros que nos fazem pensar, refletir sobre a nossa realidade social e de certa forma, nos incomodar. A questão de mostrar a vida das crianças em situação de risco me deixou bem curiosa e quero ler!!!
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Uma leitura que todo brasileiro deveria fazer.
    O que eu mais fico de cara com um bando de burguês querendo redução da maioridade penal, é que eles são incapazes de olhar para as crianças e adolescentes de formas verdadeiras. Querem que os pretos e pobres fiquem bem longe de seus condomínios. Ninguém sabe como a vida de uma criança é afetada, quando ela é excluída e marginalizada pela sociedade, além de - na maioria das vezes -, não ter uma estrutura familiar boa. A realidade dessas crianças é bem dura e é injusto julgá-la quando elas possuem poucas chances. Meritocracia não existe no Brasil. Enfim, é uma questão que precisa ser refletida e pensada com cuidado. É uma leitura boa para que as pessoas saiam de suas zonas de conforto e mesquinhez e passem a pensar que colocar crianças e adolescentes na cadeia não ajuda, mas corrompe cada vez mais. O certo é o Estado investir em educação, em saneamento, tratamento psicológico grátis para as famílias sem estruturas e ai sim, re socializar essas crianças, para que elas consigam enxergar uma luz que não seja o crime. Parabéns pela resenha. :)

    ResponderExcluir
  5. Olá tudo bem?
    Nunca li nenhum livro dos autores, mas já ouvi fazer em quatro poderes.
    Esse livro tem uma premissa muito legal, acho que meu marido iria gostar mais do livro do que eu mesma. Falar sobre maioridade penal é algo bem complicado, mas é um tema que eu curto discuti.
    Amei de verdade a premissa, e sua resenha me deixou um pouco mais curiosa.

    http://www.colecoes-literarias.blogspot.com.br/2016/02/diario-de-gravidez-me-perdi-semana-26.html

    ResponderExcluir
  6. Olá!!!
    O meu carnaval também foi bem monótono, mas ta valendo. Não conhecia o livro, só tinha visto a capa, e lendo a sinopse e resenha ele parece muito interessante e que pode servir de reflexão e mostrar a realidade por traz do que é noticiado. Acho que redução da maior idade penal não é a solução e sim a educação de qualidade, rígida e integral, ela sim tem poder de transformar vidas.

    Beijos
    Carla Fernanda
    http://livrosqueliblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi!!!

    Eu tenho o livro entre quatro poderes, mas ainda não li. Confesso que esse livro é instigante, adoro livros que tragam reflexão, debates e possíveis soluções.Isso levar o leitor a pensar como cidadão, a ver lados diferentes de uma mesma moeda e acima de tudo ter esperanças (quem sabe) para um Brasil muito melhor.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Olá!

    Achei incrível a premissa do livro, e já anotei a dica. Estou gostando muito de conhecer obras mais brasileiras, que abordam os assuntos condizentes com a realidade dos brasileiros. Não é que, eu não goste de livros americanos, mas a maioria dos autores nacionais optam por escrever nesse estilo, e aí quando me deparo com uma obra super original e que abordara diversos assuntos sobre a realidade do povo brasileiro, fico encantada. Com certeza será um livro que irei ler.
    Adorei sua resenha!

    Beijos,
    http://entreoculoselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Nossa...
    Que legal, tiro meu chapéu pra autora que ousou abordar temas atuais e realísticos, estamos precisando mais livros assim, com certeza ele servirá de apoio para muitos jovens que vivem uma realidade parecida. Não conheço a autora, mas já a admiro. Pra você ver que a primeira vista o livro não me chamou a atenção de jeito nenhum, jamais passou pela minha cabeça que ele traz uma história tão profunda e cheia de lições.

    Abçs
    Sou bibliófila

    ResponderExcluir
  10. Oie!
    Nossa, um livro com uma temática diferente, atual e que deve ser lido por todos. Muito interessante essa história, e tenho certeza que vou ficar a refletir por vários dias. Até mesmo a capa está diferente dos que eu conheço. Muito bom.
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  11. Olha sinceramente esse não faz muito meu gênero de leitura, mas mesmo assim gostei da maneira como desenvolveu seu texto e também como se expressou ao falar dos assuntos abordados. Realmente a estória me parece trazer muitas lições para que nos faça refletir. Eu até gosto de livros assim, mas depende muito também da narrativa, porque normalmente quando é livro assim eu costumo ficar com sono quando estou lendo, mas quando é uma narrativa leve e que tem um envolvimento mesmo ai é outra estória. Não sei, de primeiro momento eu não leria, mas quem sabe eu venha a dar uma chance, até porque gostei da maneira como você falou as coisas.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/02/resenha-outlander-viajante-do-tempo.html

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Esse livro me parece bastante pertinente. Muito bom termos obras assim para nos ajudar a refletir sobre temas tão importantes e atuais na nossa sociedade. Achei bem interessante também abordar sobre doenças e as questões da leitura.
    Ótima dica.
    bjs
    diariodeumapsicopedagoga.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá Kris,
    Fico feliz que tenha sido uma leitura legal e que você tenha refletido bastante após fazê-la.
    Infelizmente, apesar de inúmeros elogios, Nocaute não despertou minha curiosidade, entendo que ele nos faz refletir, mas fiquei com o pé atrás com a leitura e não me sinto impelida a fazê-la
    No mais, fico feliz que tenha gostado.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oii, tudo bem?
    Esse livro é fora da minha zona de conforto, mas eu amei a premissa desse. Com certeza ele trata de assuntos importantes e polêmicos, e também muitos ensinamentos. Tenho certeza de que a historia vai fazer muitas pessoas refletirem sobre a realidade, inclusive eu.

    ResponderExcluir
  15. Oiee ^^
    Já tinha visto a capa desse livro antes, mas, como não sabia do que se tratava, não tinha ficado curiosa para ler. Saber que ele trata de um tema um tanto polêmico, e diferente dos quais eu estou acostumada, me deixou bastante curiosa para conhecer, mas queria que ele tivesse mais páginas...haha' fico feliz que você tenha gostado, já foi para a listinha de desejados ♥
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi,

    Eu não conhecia este livro, mas acho ótimo quando o escritor aborda temas atuais, principalmente aqueles como o UFC que conhecemos apenas de reportagens de televisão e jornais. Está na hora da valorizarmos o que é nosso. Parabéns pela resenha.

    Beijos
    Jucimara Pauda
    Livro sem frescura

    ResponderExcluir
  17. Nossa. Realmente é um livro bastante reflexivo.
    Não conhecia nocaute mas gostei bastante das suas impressões. Com certeza esses questionamentos nos fazem pensar. Fiquei curiosa para saber como se deu o desfecho.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  18. Oi!
    Acho que já tinha visto esse livro por aí mas nunca dei muita atenção por achar a capa meio bobinha.
    Mas vendo sua resenha vi que é um livro de extrema importância, pois trata de um tema polêmico e de grande debate em todas as mídias, em todos os tempos.
    Fiquei muito curiosa para lê-lo agora pois quero entender como trazem a tona esse assunto.
    www.gordinhaassumida.com.br

    ResponderExcluir
  19. Amo filmes de lutador. ❤️ Descobri recentemente Mãos de Pedra Legendado e adorei a história. Move você e faz você refletir: um lutador pode ter um caminho complicado na vida e é interessante ver esse processo. Os filmes que contam as histórias de lutadores, deixam várias lições! :) Além de ter um bom desempenho, o elenco é excelente. Eu definitivamente quero vê-la novamente!

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥