Resenha: Para Onde Vai O Amor - Fabrício Carpinejar

05 janeiro 2016


Ficha TécnicaEdição: 1
Editora: Bertrand Brasil
ISBN: 9788528620160
Ano: 2015
Páginas: 176
Sinopse:O amor não é uma propriedade de quem sente, é uma transferência total para quem é amado Você que está vendo este livro com dúvida se precisa dele, você não precisa dele, precisa de si, vive caçando uma palavra que confirme o que deseja, está atrás de um escritor que possa lhe recomendar de volta para quem brigou, com capacidade de explicar o que sente e traduzir seus tormentos. Mas já sabe o que deseja, não há como convencer do contrário, os amigos mostraram que seu relacionamento não tem futuro. Não acredita neles, acredita somente no milagre. E como justificar um milagre, ainda mais para quem não tem mais fé? Eu entendo o que está passando: sua raiva, sua amargura, seu cinismo, seu desencanto. Percebeu que a razão não conforta, que a vingança ou o perdão não ressuscita a tranquilidade, que o fundo do poço nunca se equivale ao nosso fundo. Você parece normal, mas todo mundo deixa de ser normal quando se apaixona e se separa. Se sua expectativa é por uma solução, eu guardo apenas uma certeza que trará alívio mais adiante: você não vai desistir. Quando diz que acabou a relação, é que está procurando um outro jeito de recomeçar. Em seu novo livro de crônicas, Carpinejar apresenta 42 textos que sobre amor, desilusão amorosa, casamento, divórcio, saudade e outros sentimentos que compõem os relacionamentos. • Novo livro de crônicas do autor gaúcho. • Décimo sexto livro do autor publicado pela Bertrand Brasil — oitavo de crônicas.

Resenha


Se você está conectado às redes sociais, certamente já ouviu falar de Fabrício Carpinejar.
O homem que virou até verbo, (sim, as pessoas conjugam o verbo carpinejar: Carpinejando, Carpinejei, etc.) publica pela Bertrand Brasil, “Para onde vai o amor?”, com 176 páginas.


“O amor não é uma propriedade de quem sente, é uma transferência total para quem é amado Você que está vendo este livro com dúvida se precisa dele, você não precisa dele, precisa de si, vive caçando uma palavra que confirme o que deseja, está atrás de um escritor que possa lhe recomendar de volta para quem brigou, com capacidade de explicar o que sente e traduzir seus tormentos. Mas já sabe o que deseja, não há como convencer do contrário, os amigos mostraram que seu relacionamento não tem futuro. Não acredita neles, acredita somente no milagre. E como justificar um milagre, ainda mais para quem não tem mais fé? Eu entendo o que está passando: sua raiva, sua amargura, seu cinismo, seu desencanto. Percebeu que a razão não conforta, que a vingança ou o perdão não ressuscita a tranquilidade, que o fundo do poço nunca se equivale ao nosso fundo. Você parece normal, mas todo mundo deixa de ser normal quando se apaixona e se separa. Se sua expectativa é por uma solução, eu guardo apenas uma certeza que trará alívio mais adiante: você não vai desistir. Quando diz que acabou a relação, é que está procurando um outro jeito de recomeçar. Em seu novo livro de crônicas, Carpinejar apresenta 42 textos que sobre amor, desilusão amorosa, casamento, divórcio, saudade e outros sentimentos que compõem os relacionamentos. • Novo livro de crônicas do autor gaúcho. • Décimo sexto livro do autor publicado pela Bertrand Brasil — oitavo de crônicas.”

Um livro que fala sobre amor, como o título sugere, num tom quase de auto – ajuda.

Senti um quê de mecânico na escrita de Fabrício e eu, que nunca havia carpinejado, não senti nenhuma grande emoção ao ler seus textos. Bonitos, mas com um quê de politicamente corretos, de milimetricamente construídos.
Mea máxima culpa.
Ainda ontem comentava com um amigo que não gosto dos Renascentistas, pois acho-os estáticos. Claro, que acho lindo um Ticiano ou um Rafael, mas não me comovo com eles. Falta certa poesia, certo movimento, certo desmazelo. Um quê de caos.
Carpinejar está para Sanzio assim como Pedro Chagas de Freitas está para Munch, no meu ideário artístico.
Muito bonito, boa técnica, mas me falta o caos.
Claro, se você não for caótico como eu, certamente irá gostar (ou já gosta, posto que o homem é onipresente em compartilhamentos do Facebook) da visão romântica de Carpinejar.
Agradável, bonita, mas não é para mim.

30 comentários:

  1. Oie
    Eu tenho o livro e estou ansiosa para ler, porém, sem muitas expectativas por ter ouvido algumas críticas haha adorei a resenha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Reviravolta na minha mente. Acabei de ler uma resenha que elogiava. rs
    Seu ponto de vista parece ser exatamente o que o livro é. Pela sinopse vc compreende que ele faz uma jogada onde demonstra apenas o que acontece na realidade, como a insistência em relacionamentos que estão destinados ao fim.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Olá!

    Acredita que eu não tinha ouvido falar dele ate hoje? Mas já que ouvi... Foram duas resenhas uma atrás da outra kkkk acho legal ver as diferentes opiniões, uma amou, você nem tanto. Acho interessante como as opiniões podem divergir em várias coisas. E agora que você disse que ele escreveu "sem emoção" eu não sei mais se vou gostar do livro kkkk ai meu Deus, o que fazer??? Kkkk parabéns pela resenha e obrigada pela opinião diferente.

    Beijos!

    www.cantinhocult.com

    ResponderExcluir
  4. Engraçado! Acabei de comentar em outro blog sobre esse livro.
    Que amor! Lindo essa abordagem do amor.
    Conheço Carpinejar e adoro suas crônicas e contos. Não tinha visto esse livro ainda, mas adorei a temática.

    Amei a dica.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  5. Esta é a segunda resenha que leio deste livro e isso só aumenta meu desejo em conhecer a escrita do autor porque os quotes lidos e a criticas feitas, são de uma sensibilidade impar. Interessante a sua impressão da leitura em achar que o texto é de certa forma engessada e quero conferir o livro para ver se sinto a mesma coisa, ou s eo texto flui.
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olha eu tenho visto algumas resenhas desse livro, mas até então não me senti convencida para ler sabe? Mas talvez eu venha a ler assim quando for possivel, porque me parece ser um livro bom, não vou nem desconsiderar, mas é que não estou no clima mesmo e deve ser por isso rs

    Mas mesmo assim adorei a sua resenha e seu ponto de vista sobre o livro.
    Espero poder conhecer mais pra frente e gostar também como tenho visto algumas Blogueiras comentando sobre esse livro também =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/01/resenha-uma-princesa-em-meu-lugar.html

    ResponderExcluir
  7. Nossa acabei de comentar em um blog que resenhou esse mesmo livro. E...como amar alguém que não nos ama?? Gostei da sua resenha também e vc foi bem sincera.
    Bjss

    livrosemarshmallows.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oiee ^^
    Nunca ouvi falar do autor, mas já tinha visto a capa desse livro em outros blogs. Não é um livro que eu tenho curiosidade de conhecer, sabe? O gênero e a premissa dele não me chamam a atenção :/ é uma pena que não tenha sido uma leitura maravilhosa para você :/
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Olá!!!
    Olha pode me chamar de alienada, mas não conhecia o autor e só hoje já vi duas indicações de livros dele. Sua resenha esta curta, clara e objetiva, mas sem muita emoção, talvez pelo fato do livro não ter lhe despertado algo a mais. A postagem está de muito bom gosto.

    Carla Fernanda
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi Amanda, tudo bem?

    Eu já tinha ouvido falar do autor, mas nunca li nada sobre ele. Não sou grande fã de crônicas, mas recentemente eu li um do Frederico Elboni e gostei muito da experiência, tentei ler "Prometo Falhar", mas não funcionou muito bem. "Para Onde Vai o Amor" trás uma premissa interessante, e gostei desse trecho que você colocou na resenha, sobre como o amor é... mas só lendo mesmo. Pena que não funcionou tão bem para você, não te tocou tanto.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima || Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  11. Esse livro é uma coisa que me chamou muito a atenção. Ele me parece aqueles livros que te fazem aprender algo sabe? Não sei bem explicar. Gostei muito da sua resenha, pude ter uma visão maior desse livro, que até então conhecia bem pouco. :D

    ResponderExcluir
  12. Acho que você já deve ter ido lá no meu blog e reparado que também resenhei este livro, não tenho muito o que falar da sua resenha, porque como este é o quarto livro que leio do autor, já sou apaixonada pela escrita dele e sinto tudo que ele quis transmitir, até com um simples ufa. Achei que na resenha você tentou ser muito poética, não sei, talvez seja uma impressão apenas. Mas é uma pena não ter gostado do autor. Porque ele é sem dúvidas um dos melhores para mim.

    ResponderExcluir
  13. Primeira vez que vejo sobre o livro, porém textos assim já não são de me chamar a atenção, me atrair, e com o comentário de que são bonitos mas sem caos me deixou ainda mais sem vontade. Para me agradar tem que me fazer sentir algo, tem que não ser completamente programado ou correto, afinal o sentimento não segue uma ordem então falar sobre eles também não deveria. Gostei do paragrafo, mas não gostei de saber que não tem aquele algo a mais, quem sabe mais pra frente eu de uma chance. No momento eu passo e deixo mais para frente.
    Beijos
    - Bruna
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  14. Sou completamente apaixonada por livros de crônicas,é uma pena eu não ter lido muitos livros assim,mas sempre que surge uma oportunidade eu tento pegar pra ler e com esse não foi diferente..com ceteza já esta incluido na minha listinha :)

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2016/01/resenha-vai-sonhando-megan-maxwell.html

    ResponderExcluir
  15. Oi! É um livro que estou a pensar ler, apesar de o ter conhecido através de um blog! Gostei da resenha! Beijo

    ResponderExcluir
  16. OIeeee. Nossa como você escreve de maneira poética e que forma linda de escrever! Parabéns! realmente me remete ao livro Prometo Falhar de Chagas e também não curto o estilo de contos e tudo o mais e não conhecia o Carpinejar, talvez pelo fato de ser a forma pelo qual ele escreva. Mas você deu uma forma diferente ao escrever esta resenha. Ao final, também não é para mim!

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  17. Não conhecia o livro, mas a capa é de parar o meu coração.
    Nunca li livros que reúnem contos/crônica, sempre fui muito de ficções. Mas me parece ser um ótimo livro e a crônica que está resenha me chamou muita atenção.
    Anotei a dica!

    Karine || Ainda Me Livro

    ResponderExcluir
  18. Olá!

    Confesso que não costumo ler muitas crônicas e nem contos, há não ser os do Bukowski <3 Mas, estou bastante interessada neste livro, pois até agora só li críticas positivas e estou ansiosa pela leitura.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Oi!
    Não sei se leria o livro assim de cara,não me chama muito a atenção a capa.
    Mas depois da sua resenha e dos seus comentários fiquei curiosa.
    Espero poder ler e assim que o fizer,aviso a você.
    Obrigada pela dica.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  20. Olá.
    Antes de tudo, que linda resenha. Parabéns.
    Eu ainda não carpinejei mas espero em breve carpinejar.
    Tenho curiosidade sobre esse autor tão falado, embora os comentários das redes sociais nem sempre sejam medidores de boa qualidade.
    Não tenho costume de ler crônicas, não que eu desgoste, apenas não fã parte do meu casting literário
    Sobre i livro, talvez voce seja a pessoa que não precisa dele,já tenha a si.
    Bjs
    Luana Lima
    http://blogmundodetinta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Ganhei esse livro a alguns meses e pretendo ler em breve. Só ouço ótimas opiniões sobre a obra, e como ainda não conheço a escrita de Carpinejar, essa é uma excelente oportunidade.
    Bjim!

    Tammy
    Livreando | Facebook

    ResponderExcluir
  22. Oi Amanda, sua linda, tudo bem
    Eu ainda não tinha visto esse autor no face e não conhecia sua obra. Pelo o que escreveu, eu não faço parte do público alvo dele, não tenho o costume de ler livros de auto-ajuda. Mas gostei de ele estar falando sobre o amor, pode ser um bom livro para quem curte.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Sim sim, tenho escutado muito sobre Carpinejar ultimamente, e cheguei até a ficar bem curiosa. Mas nada como uma resenha bem direta, sincera e esclarecedora como essa pra mostrar o outro lado da história.
    Ainda pretendo conhecer para onde vai o amor e Fabricio Carpinejar mas sem grandes expectativas.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  24. Claro que já ouvi falar do Carpinejar nas redes sociais, e foi assim que comecei a ter muita vontade de ler um livro dele, mesmo não sendo fã de crônicas. Que pena que você não sentiu nenhuma grande emoção ao ler os textos desse livro, e chegou a sentir um quê de mecânico na escrita. De qualquer maneira, vou querer ler, mesmo não sendo pra você, pode ser pra mim, né? rs...

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, até pq cada um tem um gosto literário diferente, e até vivências diferentes sobre o amor...

      Excluir
  25. Oi,

    Ainda não li nada do autor, mas parece que os textos dele são muito bons, embora não seja muito fã de romances, a mensagem que o livro passa conseguiu me conquistar - pelo menos pela sinopse.

    ResponderExcluir
  26. Oiee, tudo bem??

    Nunca tinha ouvido falar do autor nem do livro, mas to vendo pelos comentários que tem una galerinha que já conhecia.
    Acho que te entendo quando você diz que falta uma coisa a mais, algo pra bagunçar. Seria isso o que você quis dizer, ao falar da falta do caos?

    Acho que essa leitura não seria pra mim também não ...

    Abraços

    ResponderExcluir
  27. Oi!
    No começo estava achando que o livro seria lindo, mas pelo jeito não é tão assim :(
    Também sou como você, não gosto muito das coisas politicamente corretas, se é pra representar o amor tem que ter principalmente o 'caos', pois não é isso que é o amor?

    www.gordinhaassumida.com.br

    ResponderExcluir
  28. Olá!
    Eu não gosto de livros de auto-ajuda. E saber que a escrita é meio mecânica me desanimou mais ainda. O amor não dá para ensinar. Ele deve ser vivido, se tivermos que nos decepcionar nada vai mudar a situação. Precisamos simplesmente viver.
    Gostei da sua resenha.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  29. Você acredita que eu nunca ouvi falar dele?? Aff!
    Eu estava louca para ler! E depois de tantas resenhas eu achava mesmo que ia encontrar tudo que vc disse que haver!! Ah poxa! Será que serei igual? Vou ter de tentar! Mas desanimei, confesso!

    Bjus
    blog Fundo Falso

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥