Zeitgeist

04 novembro 2015


A Mulher
Não volta pra cozinha

O gay
Não volta pro armário
O negro
Não volta pra senzala
O gordo
Não volta pra dieta
O seio
Não se esconde pra mamada
A umbanda
Não se restringe ao terreiro
Nem o pobre
Às favelas

Machistas
Não passarão
Retrógrados
Não passarão

Enquanto isso
No Congresso
No Senado
Na Câmara
Ratos arcaicos planejam
A próxima distração

Na política
O Zeitgeist
O nobre espírito do tempo
Parado em 1500

Entre o povo
Conservadores
Agarram-se bravamente
Aos últimos pedaços
De seu mundo arcaico
Bradam impropérios

Náufragos de seu mundo
Agarram-se a destroços
E tentam com suas ondas
Derrubar quem passa ao lado

Racismo
Homofobia
Gordofobia
Misoginia

Eu ando tendo
Doismilequinzefobia

25 comentários:

  1. Doizmilequinzefobia e bota fobia nisso.
    gostei do poema/poesia? Nunca soube diferencia-los.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  2. pqp ARRASOU *---*
    é bem isso que venho sentindo nos últimos tempos 2015fobia... ou quem sabe 'humanofobia'

    ResponderExcluir
  3. Ótimo texto, concordo com tudo que tem nele :)
    Abraços
    http://litaralmentelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Adorei, parabéns pela criatividade. Um poema realista e verdadeiro, queria eu ter um talento assim.

    Bjs
    http://nosleitoras.com/

    ResponderExcluir
  5. Ótimo poema, abordou vários preconceitos vividos no dias atuais e a tristeza do nosso governo.
    Eu e meu vício chamado Leitura

    ResponderExcluir
  6. Oi, amei a poesia.
    Esse ano saiu tantas barbaridades com relação ao preconceito que nos deixa muito feridos mesmo que isso não nos atinja de forma direta.
    Beijo
    www.livricios.com

    ResponderExcluir
  7. Mandy, não tem mais volta, a revolução começou. Nós, mulheres, passamos nosso batom vermelho... ;)

    ResponderExcluir
  8. Olá, achei um texto forte e ainda não conhecia esse movimento. depois que li o texto aqui eu fui procurar a repeito e encontrei um site sobre o movimento aqui no Brasil, não me aprofundei mas vi que tanto está bastante presente, pelo mundo muitos países já aderiram

    ResponderExcluir
  9. Nossa, que bonito! Esse final pra mim, foi ótimo!
    Bem curtinho, mas traz muitas reflexões. Adorei *-*
    http://coisinhasaleatorias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Adorei o texto! Também ando tendo doismilequinzefobia!
    É tanta barbaridade acontecendo que está uó, viu!

    Beijinhos :)
    Bru Santos ♥
    www.queseame.com

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Foi você quem escreveu? Porque seja lá quem foi, arraaaaaasou! Adorei
    Reflete bem as palhaçadas que somos obrigados a ver!

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  12. Adorei sua crítica! Realmente, vivemos um momento repleto de preconceitos… E aprendemos a ter preconceito contra o preconceito. Isso também nos impede de entender que o preconceito não é apenas uma ignorância, mas uma perspectiva parcial sobre alguém um uma situação. Uma perspectiva que pode ser transformada se entendida. Mas não temos paciência para ouvir os argumentos dos preconceituosos. Complicado. É um ciclo. Gostei do seu texto.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, Francine, não é um ciclo. "Preconceito contra o preconceito" não existe. Contra o preconceito há luta, há defesa de direitos, há racionalidade, civilidade. Não preciso ouvir argumentos dos preconceituosos, pq se são argumentos calcados no preconceito, já se tornam inválidos.
      Se o cidadão não respeita direito alheio, a opinião dele não é opinião. É desrespeito, é preconceito, fere direitos humanos. Simples assim.

      Excluir
  13. ADOREI SEU POEMA, PEGOU A AS PRIMEIRAS PARTES DA PITTY E AS DEIXOU APENAS MAIS LINDAS, PARABÉNS!

    ResponderExcluir
  14. Estou batendo palmas nesse momento! Não tenho como controlar tamanho orgulho ao ler um texto/poema como este tão realista, tão revolucionário e tão lindo!


    ResponderExcluir
  15. doismilequinzefobia
    Sem outra palavra, melhor descrição.
    http://odiariodoleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Muito bom seu texto, Amanda.
    Você falou só verdades.
    Se você tem um pingo de bom senso é impossível não sentir 2015fobia.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  17. Parabéns, cada palavra encaixando exatamente onde deve, afinal hoje em dia todo mundo tem isso, o ano de tudo de errado, com tudo errado.
    http://k-secretmagic.blogspot.com.br/
    Xoxo

    ResponderExcluir
  18. Oi!
    Esse texto é ótimo, acho que já li algo parecido em algum lugar, mas não me lembro bem onde.
    Acho que 2015 é o ano em que começamos a enfrentar as "fobias" de frente; gays, mulheres, negros estão conseguindo, pelo menos o direito de reclamar por seu espaço (já que o espaço em si está difícil de conquistar). Mas no meio de tanta intolerância eu tenho esperança em mundo melhor.

    Bjs!
    http://www.quemlesabeporque.com/

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥