Resenha: O Despertar do Príncipe - Collen Houck

07 outubro 2015

Ficha Técnica
Edição: 1
Editora: Editora Arqueiro
ISBN: 9788580414363
Ano: 2015
Páginas: 384
Sinopse:
Quando a jovem de dezessete anos, Lilliana Young, entra no Museu Metropolitano de Arte certa manhã, durante as férias de primavera, a última coisa que esperava encontrar é um príncipe egípcio ao vivo com poderes divinos, que teria despertado após mil anos de mumificação.E ela realmente não poderia imaginar ser escolhida para ajudá-lo em uma jornada épica que irá levá-los por todo globo para encontrar seus irmãos e completar uma grande cerimônia que salvará a humanidade.Mas o destino tem tomado conta de Lily, e ela, juntamente com seu príncipe sol, Amon, deverá viajar para o Vale dos Reis, despertar seus irmãos e impedir um mal em forma de um deus chamado Seth, de dominar o mundo.
Resenha

Oi genteeee, hoje eu trago pra vocês a resenha desse livro, que representa meu primeiro contato com a escrita da Colleen Houck, que não foi bem o que eu esperava, mas que ainda assim me conquistou. Eu recebi a oportunidade de ler o livro para resenha-lo no Fundo Falso, onde sou colunista e agora eu trago a resenha pra vocês aqui, também!
Então, eu pensava que a escrita da Collen fosse mais adulta, mas ao iniciar a leitura percebi que ela escreve young Adults de fantasia e acaba seguindo alguns clichês de livros do gênero, com o romance entre um personagem mítico e uma garota comum. E podemos perceber que isso é algo que vende. Já tivemos obras com Vampiros adolescentes, Lobisomens adolescentes, Néfilim adolescente, até Zumbi adolescente e agora chegou a vez da Múmia adolescente. Confesso que isso me deixou um pouco de pé atrás com a leitura, inicialmente, mas isso logo passou, pois a narrativa da Colleen é cativante, assim como os personagens que ela cria.

Liliana é uma jovem de dezessete anos, rica e bem inteligente. Uma das coisas que me cativou na personagem é ela não seguir o estereótipo das outras personagens dos livros similares, ela é espontânea, decidida e até mesmo segura de si. Ah... e o principal, ela não é desastrada e fica se machucando a cada cinco minutos (AMÉM). Ela é uma personagem carismática e que conseguiu despertar a minha empatia devido a descrição do relacionamento dela com os país, que a tratam como um troféu e querem sempre que ela seja a garota exemplar, impecável e a obrigam a interagir com pessoas que ela não gostam, simplesmente porque isso é bom para os negócios. E é isso que acaba a fazendo preferir estar sozinha sempre que possível e a leva ao museu no dia que Amon desperta.
Amon é um príncipe do Egito (ooooh vocês nem imaginavam, uma coisa dessas) que tem uma missão junto com seus dois irmãos de ressuscitar a cada mil anos, para cumprir um ritual que impedirá que Seth, o deus do caos, domine o mundo. E ao despertar num museu ele fica aturdido e acaba usando Liliana como ajuda para cumprir a sua missão.

A narrativa do livro é fluida, e intensa, o que nos leva a ler a obra com o mesmo ritmo. A trama nos traz tudo em uma medida agradável, a ação, a aventura, a fantasia e o romance, lógico. Mas o foco da história é o ritual e não o romance. O livro não é aquela coisa melosa do inicio ao fim, como os outros do gênero, nele o romance fica meio que subentendido boa parte do tempo. Os personagens coadjuvantes são tão penetrantes quanto os protagonistas, é fácil se encantar por todos eles, cada um tem seu jeito peculiar de ser e características que nos leva a criar uma conexão, adoro quando isso acontece, eu gostei tanto que até ansiei por outras histórias onde os outros príncipes fossem os protagonistas. Também gostei muito de ver a personificação de alguns deuses egípcios.

Outra coisa que me conquistou foi o excelente trabalho de pesquisa da autora para composição do enredo, que é todo, devidamente, embasado em lendas egípcias que são bem conhecidas dos entusiastas dessa mitologia. Assim como a descrição dos espaços geográficos e pontos turísticos presentes na obra.
Esse pra mim é um dos fatores primordiais para o enriquecimento da leitura.

Agora, vou falar da apresentação do livro que está maravilhosa.!
A edição ficou perfeita, capa, diagramação, revisão, tudo está impecável. Inclusive o kit que a editora enviou aos parceiros com uma caixa e um marcador em aço incrível. Só temos que tomar cuidado porque ele pode rasgar o livro. (Principalmente se você for desmantelada como eu!)
Enfim, dá pra perceber que eu recomendo o livro, né?
Depois dessa leitura quero muito poder conhecer a Série do Tigre.
E estou aguardando ansiosamente por O Coração da Esfinge, próximo livro da série Deuses do Egito.
Espero que tenham curtido a resenha, me deem suas opiniões sobre a obra nos comentários.
Beijos!



Um comentário:

  1. Olá!
    Eu já li o primeiro livro da série do Tigre e gostei bastante da escrita da autora.
    Ganhei O Despertar do Príncipe, mas ainda não consegui lê-lo por falta de tempo :( Espero ter oportunidade em breve de conhecer essa obra que parece ser tão rica e interessante.
    Beijos!

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥