Resenha: Fragmentados - Neal Shusterman

12 setembro 2015




Ficha Técnica
Edição: 1
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581635194
Ano: 2015
Páginas: 320
Tradutor: Camila Fernandes
Sinopse:
Fragmentados - Em uma sociedade em que os jovens rejeitados são destinados a terem seus corpos reduzidos a pedaços, três fugitivos lutam contra o sistema que os fragmentaria .
Unidos pelo acaso e pelo desespero, esses improváveis companheiros fazem uma alucinante viagem pelo país, conscientes de que suas vidas estão em jogo. Se conseguirem sobreviver até completarem 18 anos, estarão salvos. No entanto, quando cada parte de seus corpos desde as mãos até o coração é caçada por um mundo ensandecido, 18 anos parece muito, muito longe.
O vencedor do Boston Globe-Horn Book Award, Neal Shusterman, desafia as ideias dos leitores sobre a vida: não apenas sobre onde ela começa e termina, mas sobre o que realmente significa estar vivo.

Resenha

No dia em que terminei a leitura de Fragmentados, eu escrevi uma resenha e a achei bem complicada, mas agora vejo i que é escrever uma resenha complicada. Até hoje creio que ainda não escrevi uma resenha tão densa quanto essa.

Fragmentados é uma "Senhora" distopia, permeada de assuntos delicados, que nos induz a pensar sobre diversos temas polêmicos, cujo debate anda em alta na nossa sociedade, como aborto, fanatismo religioso, maior idade penal, a doação e o transplante de órgãos e as máfias que acontecem por trás dessas duas práticas. Deu pra sentir o clima?

O Livro nos apresenta três personagens principais e os três estão condenados a Fragmentação, que nada mais é que uma espécie de aborto retroativo, onde o jovem será fragmentado (ainda vivo) e utilizado completamente para transplantes em várias pessoas. Consideram assim que com a fragmentação o jovem não seja morto pois ele continuará vivendo no corpo das pessoas que receberam suas partes.
Cada um dos personagens principais foram encaminhados a Fragmentação por um motivo diferente, mas quis o destino que seus caminhos de cruzassem.

Connor é um jovem rebelde e problemático, que vivia entrando em confusão. E por acaso ele acaba de descobrir que seus pais assinaram a sua ordem de Fragmentação..
Risa é uma jovem órfã tutelada pelo governo. estudiosa, dedicada e eximia pianista, mas acaba sendo destinada a fragmentação como corte de orçamento.
Lev é um dizimo. O décimo filho de uma família cristã que foi destinado a fragmentação desde o seu nascimento, como os 10% de oferta a Deus.

Quando descobre a sua condição de fragmentário Connor se revolta e decide fugir e empreende uma fuga épica, onde no caminho ele paralisa o trânsito, pegando Lev como refém e causando um acidente com o ônibus que levava Risa, que se aproveita da confusão para fugir também. Quando Connor descobre que Lev também é um fragmentário, decide leva-lo ainda que contra sua vontade. E é assim os três se juntam, porém enquanto Connor e Risa não aceitam a sua condição e querem muda-la, Lev que foi criado para isso fará de tudo para voltar ao seu sacrifício.Começa assim, essa aventura, em busca de uma chance de sobreviver. Onde eles conheceram outros jovens como eles, outros um pouco piores e receberam ajudas que eles nem poderiam imaginar.

Eu particularmente, amei a escrita do Neal. A maneira que ele conduziu a história foi incrível, mostrando a todos os momentos várias faces da mesma moeda, de uma maneira contestadora que não deixa outra opção a não ser pensar sobre o assunto. Mesmo com a história abordando temas muito delicados ele autor soube encaminhar sua narrativa com primazia. Estruturando os personagens tão bem que chega a ser improvável de não se apegar a eles e criando diálogos densos e interessantes. O cenário não é tão diferente do mundo real, já que a estruturação da distopia moral e social. O clímax conseguiu me fazer oscilar por diversos estados de espírito, simplesmente adorei!


Recomendo a leitura para os fãs de Distopias. acredito que vocês irão se apaixonar pela leitura.
Beijos http://www.conversasdealcova.com/2015/09/top-comentarista-de-setembro-2015.html

10 comentários:

  1. Tô em choque depois de ler essa resenha... Sério, até senti um embrulho no estômago. Fiquei me perguntando que tipo de pai/mãe fazem algo tão aterrorizante com os filhos. Eu sou super a favor de doar os órgãos depois que a pessoa morre... Mas coitados desses jovens, não podem decidir e precisam lidar com isso.

    ResponderExcluir
  2. Eu também adorei. Fiquei vidrada na leitura do início ao fim.
    Adorei a maneira como o autor construiu o universo do livro, é tendo e ao mesmo tempo traz questões tão palpáveis. Amei!!
    Que inveja do seu quebra-cabeça!!!...rsrsrsrs

    LETRAS COM CAFEÍNA

    ResponderExcluir
  3. Kris, eu não leria esse livro primeiro por ser uma distopia, não é minha praia.
    Segundo porque não consigo nem imaginar o quanto eu surtaria se houver algo especificado de como é a fragmentação, já estou horrorizada só de pensar.
    Mas realmente é uma história densa e que tem tudo a ver com vários assuntos que estão sendo discutidos atualmente.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Mesmo não sendo fã de distopias, essa é uma que me desperta o interesse!
    A história parece incrível e forte, espero ler e gostar tanto quanto você!
    Ótima resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Adorei saber que gostou tbm. Esse livro me levou da histeria às lagrimas em diversos momentos. Foi a melhor distopia que já li e espero ansiosa por uma continuação tão boa quanto, hehe
    Adorei a resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Primeiro, preciso dizer: que foto legal essa da garotinha fofa com o marcador! Haha. Ficou ótima.
    Sobre o livro, tenho cada vez maior certeza de que vou AMAR essa leitura. Parece que o autor soube contextualizar a história de um jeito que, nossa, rouba o fôlego e nos deixa entusiasmados para prosseguir. Espero, assim como você, me sentir adorando cada página.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Kris, de inicio eu não dava nada pelo livro. Mas, com o tempo, percebi que os blogueiros estavam pirados na escrita do autor de Fragmentados. Procurei saber mais em sua resenha, e fiquei curioso com o processo de fragmentação de pessoas e do total enredo desse livro.

    ResponderExcluir
  8. Já ouvi falar nesse livro e estou louca por esse seu kit *0*
    Obs: Que lindinha a menininha com o marcador!

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Gosto muito de distopia e essa me deixou muito interessada primeiro pelo autor tratar de temas tão perto de nos e depois pela escrita de Neal e como ele vai nos mostrado essa historia por três jovens tão diferentes mas com um destino em comum !!

    ResponderExcluir


  10. Que marcadores lindos, eu quero! haha.
    Desde que assisti um book trailer de Fragmentados fiquei curiosa em relação a história do livro, mas
    ainda não consegui comprar, mas tenho certeza de que quando eu estiver o livro vou ler imediatamente.
    Sua resenha está muito boa e fiquei mais ansiosa ainda para começar a leitura.

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥