Resenha Especial: As Pessoas Parecem Flores Finalmente - Charles Bukowski

17 agosto 2015

Oi gente. 
Vocês devem estar estranhando o porque daquele "ESPECIAL" no título da resenha, não é? A gente nunca faz disso por aqui, mas esse livro, sem dúvidas não é qualquer livro, assim como esse autor, poeta, dramaturgo não é qualquer cara, mesmo nunca tendo se importado de ser chamado de um qualquer. Hoje resenharemos um Puro Sangue Bukowskiano. Um livro póstumo de poesias inéditas desse velho safado que continua atraindo uma legião de fãs hoje, tantos anos após sua morte.

Mas, esse não é o único motivo que me fizeram tornar essa uma resenha especial, ontem se estivesse vivo Buk teria completado 95 anos e essa é a minha singela forma de homenagem. 

"Obrigada, velho safado, por me tocar tanto com as suas palavras, que são tão minhas."

As Pessoas Parecem Flores Finalmente - Em um poema publicado postumamente, Charles Bukowski (1920-1994) escreveu que teria tido êxito na vida “se vocês lerem isso muito tempo depois de eu morrer”. Pois bem, a julgar por esse critério, o velho safado de fato teve êxito: este é o quinto e último volume póstumo composto integralmente por poemas inéditos. Dividido em quarto partes, o livro foi publicado nos Estados Unidos em 2007, com grande aclamação de público e crítica.
As composições da primeira parte versam sobre incidentes ocorridos antes de Bukowski começar a publicar mais prolificamente, na década de 1960. A segunda parte reúne textos sobre mulheres. A terceira, sobre loucuras e vicissitudes da vida cotidiana de um escritor; e a quarta parte exemplifica a sabedoria bukowskiana. Versos broncos sagazes, rápidos, testemunham sua devoção a corridas de cavalos, boxe e bebida; suas aventuras e seus fracassos sexuais; seu desprezo por literatos empolados e seu ambivalente anseio por fama literária. Parte dos poemas é pura nostalgia; alguns dos mais memoráveis registram as ansiedades do artista e seu deleite ao cuidar da filha bebê. Um tom observacional, reflexivo, permeia o livro do início ao fim, fazendo deste, para muitos leitores, um de seus mais pungentes volumes poéticos.
Edição: 1
Editora: L&PM
ISBN: 9788525432179
Ano: 2015
Páginas: 296
Melhor Preço: Amazon
Livro recebido em parceria com a Editora.

Sabe aquelas resenhas complicadas de se escrever? Pois é! Essa é uma delas. Resenhar poesias já é um pouco complicado e mais ainda quando você ama demais tudo o que você leu e é perdidamente apaixonada pelo autor. Sendo assim é melhor corrigir, não estou aqui escrevendo uma resenha e sim uma Ode ao velho safado. Acredito que não existem elogios a escrita do velho Buk que ainda não tenham sido feitos, é lógico que há quem não goste, ou não concorde com eles. Afinal Bukowski escrevia como vivia, sem amarras, escrevia para si e sobre si e se ele sendo uma figura contestadora e cheia de personalidade, não agradou a todos, porque sua obra agradaria? O importante é que aos que ela agrada, ela agrada muito.

Para quem não conhece, a escrita de Charles Bukowski é de uma sinceridade pungente, passional como um bêbado e sutil como uma manada de elefantes. Bukowski escrevia à sua maneira sobre a vida, como ele a via, sem enfeites, ou coisas que a facilitasse ser engolida. Bukowski escrevia a vida como uma dose de bebida alcoólica, forte, rascante, que ao ser engolida queima a sua garganta, o seu estômago, mas que a longo prazo tem lá a sua beleza. E é lógico que ao falar da vida ele coloca em cheque as suas paixões: As Mulheres, O Álcool, Os Jogos de Azar, As Corridas de Cavalos. Conhecido sempre por sua temática pesada e obscena, porém sempre ditando a realidade da parte marginalizada da sociedade que é ignorada e mantida a distância.

Em As Pessoas Parecem Flores Finalmente, Bukowski não muda sua maneira de escrever, pelo contrário é como se ali sua escrita estivesse mais biográfica que nunca. Não só escrevendo coisas do seu cotidiano que o marcaram de alguma maneira, e só ele sabe por que, mas também escrevendo sobre os pensamentos, saudades e ideias que fervilhavam em sua cabeça de gênio louco. Nesse livro, mais uma vez Bukowski fala diretamente aos nostálgicos, deprimidos, desajustados, passionais. Pessoalmente, algumas das poesias se encaixam tanto com o meu modo de ver o mundo, minhas confusões mentais, minha não adaptação que me levaram a pensar: "Se eu tivesse talento poderia ter escrito isso." Por isso que eu disse lá em cima: que as palavras dele, são tão minhas. 

Pessoas como Flores

Que Cantoria prossegue nas
ruas --
as pessoas parecem flores
finalmente

a policia guardou suas
insígnias
o exercito rasgou seus uniformes e
destroçou suas armas. não há mais necessidade de
cadeias ou jornais ou hospícios ou
trancas nas portas;

uma mulher vem correndo até minha porta
ME COMA! ME AME!
ela grita.

ela é bela como um charuto
depois de jantar um bom filé. eu
a possuo.

mas depois de sua partida
eu me sinto esquisito
tranco a porta
vou à escrivaninha e pego a pistola
da gaveta. ela tem seu próprio senso de
amor.
AMOR! AMOR! AMOR! a multidão canta nas
ruas.

eu atiro pela janela
o vidro corta meu rosto e
braços. acerto um garoto de 12 anos
um velho de barba
e uma adorável moça algo parecida a uma
violeta.

a multidão para de cantar para
me olhar.
estou parado na janela quebrada
o sangue em meu
rosto.

"isso", eu grito para eles, "é em defesa da
pobreza de si mesmo e em defesa da liberdade
de não amar!"

"deixe-o em paz", alguém diz,
"está louco, viveu uma vida ruim por tempo demais".

entro na cozinha
sento-me e encho um
copo de uísque.

resolvo que a única definição da
Verdade (que muda)
é ela ser a única coisa ou ato ou
crença que a multidão
rejeita.

estão socando a minha
porta. é a mesma mulher de novo.
ela é tão bela como encontrar um
sapo verde e gordo no
jardim.

eu tenho 2 balas restantes e
uso
ambas.

nada no ar a não ser
nuvens. nada no ar a não ser
chuva. a vida de cada homem é curta demais para
encontrar sentido e
todos os livros quase um
desperdício.

sento e os ouço
a cantar.
sento e os
ouço.

Sem dúvidas recomendo a leitura, leiam sim, leiam pra se reencontrar nas palavras desse poeta que conseguia traduzir em palavras, sensações e sentimentos que tantas vezes não conseguimos nem vocalizar, quanto mais escrever. E é capaz de surpreender e emocionar mesmo tantos anos após a sua morte. Leiam e espero que vocês possam se apaixonar, assim como eu sou apaixonada.

Beijos.

14 comentários:

  1. meu Buk queridooo *--*
    Eu sou APAIXONADA pela escrita desse homem, tanto que imortalizei uma delas na pele.
    Estou louca pra fazer a leitura desse livro, e espero fazer isso muito em breve. Amei tua resenha, sempre foda, sempre incrível, dizendo exatamente o que eu quero ler pra me fazer comprar o livro <3
    bjs, Kris.

    ResponderExcluir
  2. oie kris o/
    mulher tu me conquistou no 'velho safado' kkkkkk nunca li Bukowski, e não foi por falta de oportunidade nem interesse, eu sempre tive um receio porque muitos elogiam ele e falam da sua vasta inteligência e eu tenho muitooo medo de não entender e me sentir meio 'fora da caixa', mas confesso que ler tu escrevendo acentuou ainda mais essa minha vontade, porém ainda fica o receio, espero vencer esse medo e tentar né... vamos ver...

    ResponderExcluir
  3. Adorei a poesia 'desse velho safado' kkkk E claro essa homenagem incrível que fez.
    Mas apesar de ter gostado, e ser uma amante de poesias, acho que eu faria parte desses que não agradaria de suas obras por ter uma temática pesada e obscena, pois gosto de poesias mais doces e que nos faça expressar, sentir (Não me julgue).
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  4. No tumblr já vi vários escritos do Charles Bukowski, e acho simplesmente incrível, perfeito como é tocante as palavras dele, é muito sentimento envolvido, não conhecia esse livro, e pretendo ler, adorei sua resenha.

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Não sou muito de ler poesia, mas confesso que fiquei bem empolgada com sua resenha.
    Me sinto leiga em dizer que não conhecia o autor, mas tá ai uma ótima oportunidade de conhecer sua obra!

    Beijo :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  6. :) Muito bonito esse poema! Eu sei bem como é uma resenha complicada, pois já fiz uma que eu não sabia o que escrever e hoje ainda resenharei um livro, que nunca antes uma pessoa resenhou e sim falou como é. E sobre o autor e o livro: eu nunca escutei falar, mas sua resenha tá demais parabéns.

    Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

    ResponderExcluir
  7. Já me ganhou no "Velho safado" ahuahuaha!
    Nunca li nada do autor, mas tô bem curiosa, vejo uma legião de fãs do cara por aí, então ele com certeza manda bem.
    Ótima resenha, já anotei a dica aqui.
    Beijos!

    Livros da Jess

    ResponderExcluir
  8. Não tenho muito interesse em livros de poesias, pois muitas vezes não entendo seu significado, quando eu me senti pronto para fazer leitura de um livro desse gênero, com certeza irei na sua dica!

    Abraços e até!

    http://lendoferozmente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Kris, tudo bem?
    Nunca li nada do autor, mas livros de poesias não costumo ler, pois prefiro que elas cheguem até mim aleatoriamente, assim sempre leio alguma que faz sentido no momento.
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
  10. Oiee!
    Sua resenha está muuuuito bem feita, só que eu tenho um sério problema com Buk. Meu ex era viciado nele e praticamente so falava dele, vivia a filosofia Buk, peguei abuso de qualquer coisa baseada ou perto desse autor! Uma pena!
    Beijos

    Lumartinho.Blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Nunca li nada do autor, mas só leio elogios sobre ele e sua obra.
    Gostei muito de como você fez sua resenha e a poesia que colocou.
    Fiquei interessada em ler algo dele.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  12. Oie!!!
    Esse não é um livro que eu leria.
    Apesar de gostar de vários poemas, um LIVRO de poemas sei que me cansaria.
    Nunca tinha ouvido falar do autor.
    Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
  13. Olá; ainda não conhecia o livro. Mas por tudo o que vi nessa sua resenha especial super linda, fiquei com muita vontade de lê-lo.

    ResponderExcluir
  14. Oii!

    Confesso que não conhecia o livro, mas com essa sua resenha super linda e especial, vou anotar a dica para ler em breve ^^

    Beijos, Kamila
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥