Resenha: Soldier - Leal até o Fim de Sam Angus

29 julho 2015



Ficha Técnica:
Edição: 1
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581634029
Ano: 2015
Páginas: 256
Tradutor: Julio de Andrade Filho
Sinopse: Quando Tom Ryder é convocado para lutar na Primeira Guerra Mundial, não imagina o quanto o seu irmão mais novo, Stanley, sentirá sua falta. A única alegria do garoto são os filhotes de Rocket, a cadela premiada que é o orgulho da família. Porém, ao descobrir que Rocket teve filhotes mestiços, o pai de Stanley fica furioso e ameaça afogar os cãezinhos.
Inconformado e desejando reencontrar Tom, Stanley foge de casa. Mentindo a idade, consegue se alistar no exército britânico. Somente o amor incondicional pelos animais será capaz de fazê-lo sobreviver à brutalidade e à frieza dos campos de batalha. Uma prova de que a inocência e a sensibilidade podem ser mais poderosas do que a guerra.
SOLDIER: Leal até o fim é um livro emocionante e intenso, recomendado para leitores de todas as idades, especialmente para os apaixonados por cães.


Resenha

Geralmente eu não leio livros de guerra e nem livros de drama que envolvam animais, mas parece que esse mês eu estava mais masoquista que o normal e acabei solicitando Soldier, um drama de guerra, cujo um dos personagens principais é um cão. E não me arrependi, foi uma leitura linda e tocante.

Aperte o Play e sinta o clima dessa leitura:


Stanley é um garoto de 14 anos que perdeu a mãe subitamente e passou a viver só com o pai, depois que seu irmão, Tom, se alistou no exercito inglês e partiu para lutar na 1° Guerra mundial. Só que Da (como ele chama o pai) não é mais o mesmo, depois da morte de Ma (como ele chamava a mãe) e do início da guerra ele tornou-se um homem frio e carrancudo, praticamente um espectro do homem que um dia ele foi, um famoso treinador de cavalos, que a guerra também levou. Desses tempos áureos só lhe restou Rocket, a premiada cadela da raça Lurcher que um dia foge e volta prenha de uma ninhada de cães mestiços. 
Stanley aguarda ansioso pelos filhotes, enquanto Da pretende se livrar deles, já que em tempos de guerra era cobrado uma licença sobre cães e ele não pagaria para ficar com cães mestiços. Assim ele os entrega para serem cuidado pelos Ciganos, menos um branco por quem Stanley se afeiçoou e o chamou Soldier em homenagem a Tom. Mesmo assim, Da não o aceita e ameaça constantemente afoga-lo. 
Ao acordar um dia e não encontra Soldier o garoto acredita que o pai cumpriu suas ameaças e afogou o filhote, decidindo assim fugir e alistar-se no exercito mentindo a idade. O que ele faz! Embarcando assim na maior e mais sofrida aventura da sua vida.

Soldier é um livro tocante, que mais uma vez joga em nossas caras os horrores da guerra e tudo o que de mal ela pode causar tanto para quem está dentro, quanto para quem está fora dos campos de batalha. Uma das coisas mais legais no livro é que esse homenageia heróis que (eu acho) nenhum livro antes homenageou. Os cães de guerra, que eram usados como mensageiros dentro dos campos de batalha e levavam mensagens valiosas e que salvaram muitas vidas, onde nenhum homem podia chegar.
A narrativa não vai se aprofundar muito em mostrar os horrores e a devastação que a guerra causou em âmbitos gerais, ela se aprofunda mais na história dos nossos personagens inicialmente fora do cenário da guerra e na sequência nos mostrando como funcionavam as brigadas, as relações entre os soldados quando estavam fora de combate, como os cães eram treinados e lógico que também, como era a atuação de um cão e do seu condutor no calamitoso cenário das batalhas.
O livro nos passará questões da segunda guerra que são reais, mas que nós não conhecíamos, pois essas não são relevantes para os livros de história, mas que aconteceram e merecem ser contadas, assim como ouvidas/lidas, pois esses heróis anônimos merecem esse reconhecimento, esse agradecimento. A história de Stanley nos dará altas doses de emoção, onde o amor aos animais e a amizade são capaz de salvar e mudar a vida de várias pessoas.

Essa é a encantadora história do amor de um garoto, ou melhor, de um soldado por seu cães (porque Soldier não é o único cão que vai te emocionar) e dos cães por seu garoto. Recomendo a leitura para todas as idades e assim como tem na sinopse: "Principalmente para os amantes de cães", ela é linda, vocês não irão se arrepender.

Beijos!

10 comentários:

  1. EU ADORO LIVROS DE DRAMA
    E adorei a resenha, tanto que quando acabar meu livro, vou correr na livraria e comprar esse ai, porque apesar de ter esses historia, esse livro traz como você disse informações de coisas que realmente aconteceram, tipo o cães que passavam mensagem, eu não sabia disso!
    Adorei, BJSS!!

    ResponderExcluir
  2. Oi Kris, tudo bem?
    Confesso que quando vi esse livro entre os lançamentos da editora eu não dei muita coisa por ele, mas lendo sua resenha é impossível não ficar curiosa para conhecer essa história!
    O livro parece ser lindo e emocionante e quem sabe eu não leia em breve!

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  3. Ainda não conhecia esse livro e apesar de não ter o costume de ler livros desse gênero eu adorei a premissa desse e acho que seria uma boa forma de começar a ler esse gênero
    Adorei sua resenha
    Beijos
    Myself here

    ResponderExcluir
  4. esse livro é a minha cara. não vejo a hora de fzer a leitura... livros com essa tematica acabam cmg mas nao consigo deixar de ler e gostar...

    ResponderExcluir
  5. Kris, eu não sou muito de ler livros ambientados na guerra. Não gosto.
    E acho que não leria esse por ter cachorro sei que sofreria ainda mais.
    Mas deu curiosidade de ler pela sua resenha.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  6. Oi Kris, tudo bem?
    Amo cachorros e por isso não leria o livro.
    Acho que eu iria chorar muito om ele.
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
  7. Oie Kris!!
    Também solicitei esse livro e só tenho uma palavra que define ele: Lágrimas!
    Não tem como não se emocionar com filmes ou livros de animais e Soldier tem uma escrita maravilhosa, muito tocante mesmo!
    Beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  8. Você me convenceu, flor. Eu tinha me apaixonado pela capa do livro, pois amo border collies, mas confesso que por ser uma ficção acabei por não me impressionar muito. Achei que seria um dramalhão escrito propriamente para emocionar o leitor. Mas parece ter consistência e valer a leitura. Então, anotei a dica.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Que livro lindo! Ainda não conhecia, tenho certeza que me encantaria e me emocionaria se o lesse; ótima resenha!

    ResponderExcluir
  10. Oie, tudo bom?
    Eu vi a capa desse livro e imaginava uma história completamente diferente. Me arrependo de não ter solicitado porque gosto de livros que se passam em períodos de guerra. São sempre histórias inspiradoras.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥