Filha da Ilusão - Série Herdeiros da Magia, Terry Brown

02 julho 2015






Edição: 1ª
Editora: Valentina
ISBN: 9788565859295
Ano: 2014
Páginas: 288
Sinopse:
Para além dos perigosos jogos da ilusão, esconde-se o segredo de duas almas gêmeas... e um poder extraordinário.
Ilusionista talentosa, Anna é assistente de sua mãe, a famosa médium Marguerite Van Housen, em seus shows e sessões espíritas, transitando livremente pelo mundo clandestino dos mágicos e mentalistas da Nova York dos anos 1920.
Como filha ilegítima de Harry Houdini – ou, pelo menos, é o que Marguerite alega –, os passes de mágica não representam um grande desafio para a garota de 16 anos: o truque mais difícil é esconder seus verdadeiros dons da mãe oportunista. Afinal, enquanto os poderes de Marguerite não passam de uma fraude, Anna consegue realmente se comunicar com os mortos, captar os sentimentos das pessoas e prever o futuro.
Porém, à medida que os poderes de Anna vão se intensificando, ela começa a experimentar visões apavorantes que a levam a explorar as habilidades por tanto tempo escondidas. E, quando um jovem enigmático chamado Cole se muda para o apartamento do andar de baixo, apresentando Anna a uma sociedade secreta que estuda pessoas com dons semelhantes aos seus, ela começa a se perguntar se há coisas mais importantes na vida do que guardar segredos. Mas em quem ela pode, de fato, confiar?Teri Brown cria, neste fantástico romance histórico, um mundo onde pulsam a magia, a paixão e as tentações da Nova York da Era do Jazz – e as aventuras de uma jovem prestes a se tornar senhora do seu destino.


Minhas opiniões sobre o livro:

Uma jovem protagonista madura, que foge de todo clichê de Young Adult. Uma ambientação maravilhosa na Nova York do princípio dos anos 20. Uma relação conflituosa entre mãe e filha, uma possível herança mediúnica, de um pai famoso.
Filha da Ilusão parecia que conteria puro ouro em suas  páginas.
Parecia.
Infelizmente, logo no começo eu pode-se ver que a autora andava em círculos, super detalhando momentos desnecessários a fim de estender a história.
A autora passa o livro todo Fazendo a Lana.

Primeiro volume da série Herdeiros da Magia, as promessas do livro de bela capa, sinopse interessante e diagramação adorável, de ser um livro delicioso, se desfazem a cada passo arrastado rumo ao mal do século: A continuação.
Um capítulo inteiro se passa para que a jovem Anna Van Hausen, uma ilusionista de 16 anos, vá até o mercadinho da esquina e compre um tanto de chá e um livro.
Outro para que se explique, em pormenores, uma sessão mediúnica. ( E serão várias.)
Ainda mais um para um encontro casual com seu rabugento vizinho, que abriga em sua casa o misterioso senhor Cole.

Charlie, Charlie, tem necessidade de fazer isso?

Fazer uma resenha tão amarga de um livro com um plot que me pareceu tão delicioso a princípio é péssimo, eu não acho nada legal. Mas há que se dizer a verdade:  a cada página sobrecarregada de detalhes que se proliferam sem nenhum propósito, eu me sentia mais e mais idiota, sendo enganada a cada linha.
Aliás,o propósito da lengalenga era claro: arrastar o que poderia ser uma delicada e rápida leitura para o nebuloso campo da continuidade.
Não me levem a mal, (ou levem) eu gosto muito de séries literárias, mas não da forma como andamos vendo, a torto e a direito, onde histórias que poderiam muito bem serem contadas de forma rápida são transformadas em série, sem sentido algum nisso. Se a sua história tem conteúdo para, vá lá: um livro grosso de 500 páginas, para que dilacerá-la a fim de que vire uma trilogia, cada livro com 250 páginas?


Postas as considerações, deixem- me explicar o livro:
Anna Van Hausen é uma garota de 16 anos, que auxilia a mãe, a falsa médium Marguerite em suas sessões.
Egoísta, Marguerite gosta dos holofotes voltados para si, de forma que a menina Anna, ao descobrir-se uma médium verdadeira, esconde o fato da mãe, para evitar (ainda mais) animosidade entre as duas. Alegadamente filha de Harry Houdini, a menina atribui seus estranhos dons ao legado de seu pai, e ela acredita que tal possibilidade venha irritar ainda mais a mãe volúvel.
Responsável e madura em razão da vida que foi forçada a levar, Anna está decidida a ter uma nova vida em Nova York, como uma moça respeitável e sem mais fugir da polícia.  Por isso tenta a todo custo convencer a mãe a parar com as falcatruas, deixando espaço apenas para truques de mágica, que são perfeitamente legais, e não lhes trariam problemas.
A possibilidade de status e dinheiro, entretanto, é muito maior nas sessões mediúnicas, onde ricos desgostosos com suas vidas, ou enlutados procuram conforto nas mentiras da hábil atriz que é Marguerite. A mulher egocêntrica e seu empresário, o duvidoso Jacques Mauvais, prosseguem então com suas sessões de mentira.
Através do vizinho, Sr. Darby, um homem idoso que alterna momentos de extrema rabugice com uma efusividade inesperada, ela conhece o jovem Cole, misterioso e bonito, com quem ela desenvolve um estranho contato logo a princípio, e  que a ajuda, através de uma sociedade  de paranormais, a compreender seus dons mediúnicos.
Viu como era pra ser bonitinho?
Bem  ambientada nos anos 20, a trama infelizmente perde força ao pecar pelo excesso de minúcias, tendo uma passagem de fatos lenta, sem emoção, e apresentando pouco mistério, arrastando-se até o final, que não apresenta realmente NECESSIDADE de continuação.

Não dá pra perdoar uma série que não te dá vontade de continuar a história. 
Editoras: Apenas parem.  Tá ficando feio, muito feio.

21 comentários:

  1. OI amanda!
    huahuahuhuahua TO AQUI MORRENDO!! Fiquei um bom tempo olhando a Lana rodar e rodar e rodar e pensando nos livros que já li em que o autor faz isso, nunca vou esquecer essa referência!
    Também não gosto dessa ideia de continuações... Virou uma puta mania dos autores nunca mais escreverem livros unicos, o que tem de ruim em livros unicos meu povo? Eu adoro livros unicos, odeio séries U_U Mas, depois de 50 tons parece que TODO livro tem essa necessidade, muito chato!
    Adorei a sua resenha verdadeira!
    Beijos

    LuMartinho |Face

    ResponderExcluir
  2. uma pena que um livro que tinha tudo rpa ser bom acabe sendo tão mal planejado e conduzido =/

    ResponderExcluir
  3. Nossa eu não conhecia o livro e agora não faço questão de conhecer, essa lenga lenga desnecessária acaba com o livro, achei sua resenha impecável para conhecer o livro e saber que não vou comprar por ter achado a capa legal.

    http://vocedebemcomaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu li sua resenha bem por cima, pois quero muito ler esse livro e não quero ser influenciada antes de ler. Apesar disso, sei o quanto o livro vem trazendo decepção a diversos blogueiros que já leram a obra, fico bem chateada com isso. A capa é linda demais.. ):
    Bjs

    http://teoremasdamimosa.blogspot.com.br/2015/06/resenha-o-segredo-de-indie.html

    ResponderExcluir
  5. Ai Amanda, realmente é uma chatice quando não tem conteúdo para segurar um série, falta criatividade e inteligência para conduzir um livro que tem tudo para ser o máximo. Só leio quando lançarem todos, é cansativo esperar!
    Beijo
    Mila-Scraplivros

    ResponderExcluir
  6. HAHAHAHA Ri muito da Lana e da sua ligação dela com a autora, mas realmente, tem autor que enrola na história para continuar a vender. O que mais me lembro de ter visto isso foi na série da P.C Cast, uma que tem mais de dez livros. Não aguentei passar do primeiro.
    Enfim, o livro parece de fato interessante, mas essa enrolação e ainda querer fazer continuação de algo que não ficou muito bom me desanima.

    Beijos!
    www.palavrasradioativas.com

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    A sua resenha não é a primeira que leio que fala sobre o excesso de detalhes e a autora ficar andando em círculos.
    O que é uma pena, pois a capa é linda e a premissa é bastante interessante, pena que a autora não soube desenvolver.
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
  8. Amanda, adorei o meme da Lana rodando.
    É bem isso que os autores andam fazendo.
    Espero ansiosamente pelo dia que eles vão perceber que pode-se ganhar muito dinheiro e fazer histórias maravilhosas com livros únicos ao invés de transformar uma história que tinha tudo pra ser bom em trilogia.
    #CorrendoDesseTítulo

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  9. Gente, que coisa mais triste se interessar por um livro e, ao começar a leitura, descobrir que ele é blergh! Me interessei bastante pela sinopse, mas sentimentos conflitantes aqui, hein.

    Bem, acontece.

    Beijo!

    Wink

    ResponderExcluir
  10. Bah até estava animada para ler esse livro, pena não ter sido tão bom assim. Nesse momento, não tenho mais paciência para livros que sejam arrastados.

    http://umreinomuitodistante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. A Lana girando foi ótimo, kkk. Realmente, qual a necessidade de uma trilogia se nem o primeiro livro consegue agradar? Mas parece que os autores hoje em dia só tem isso na cabeça: vender vender e vender... Não apenas os autores mas também as editoras. O nosso bolso sofre, coitado!
    Não me interessei pela premissa do livro, apenas pela capa, e mesmo assim não leria...
    Ótimo post, sincero e engraçado, kkk.
    Beijão

    ResponderExcluir
  12. Olá Amanda, concordo com você acho muito desnecessário querer transformar tudo em serie sendo que algumas podia muito bem serem concluídas com apenas um livro. A historia parecia ter tudo pare ser boa, mas pela sua resenha deixou muita a desejar, mesmo assim quero lê-la quando os três livros forem lançados =)

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  13. Gente, como assimmmm? Eu tava super animada lendo a sinopse, apaixonada pela capa, e vem sua resenha e pimba, me dá um balde de água fria!
    Odeeeeio histórias que enrolam, enrolam e enrolam e não desenvolvem coisa nenhuma, porque não sai do mesmo lugar.
    Dei uma super desanimada agora, livros arrastados não são comigo.
    Talvez eu leia para tirar minhas próprias conclusões, mas com certeza, isso em um futuro (bem) distante.
    Ótima resenha e obrigada pela sinceridade!
    Beijo!

    www.livrosdajess.com

    ResponderExcluir
  14. Quando eu vi a capa do livro e a sinopse animei totalmente para ler a resenha e me decidir por esse livro, agora depois do "fazendo a Lana" eu fiquei bem desapontada com o que você falou da história e já descartei esse livro da minha leitura. E gente, amei demais essa sua resenha.

    laoliphant.com.br

    ResponderExcluir
  15. Olá; a premissa do livro é bem interessante, uma pena que a história não seja tão boa quanto parece.

    ResponderExcluir
  16. Eu vi algumas resenhas sobre esse livro e desanimei tanto, pois falaram que tinha tudo para ser bom, mas acaba se tornando chato. A capa é linda, o enredo também, mas foi o desenrolar que foi bastante criticado. Como sou do contra, irei ler a obra para conferi.. e depois da sua resenha, não resta dúvidas que talvez eu goste de obra

    ResponderExcluir
  17. Oii Amanda!

    Sinto muito que você não gostou do livro :/
    Eu achei a capa tão bonita... achei que a história era boa, mas também odeio quando os autores ficam detalhando cada coisinha que acontece ou que eles olham..... muito chato!

    Beijos, Amanda ^^
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  18. Oii, tudo bem?
    Cá estou eu, decepcionada com o livro. Eu ainda não o li, mas nutria muita vontade, porque cara, a capa é linda né? E ainda ter mágica e tal. Mas infelizmente o livro não faz jus a sua linda capa, uma pena né.

    Beijos da Jéss ♥
    Brilliant Diamond | Fan Page

    ResponderExcluir
  19. haha, ri cm essa de fazendo a Lana, tem muitas autoras que cagam os livros quando só fazem enrolar ao invés de evoluir para uma leitura extraordinária, esse livro estava na minha lista, mas já o retirei após ler tua resenha ^^
    www.muchdreamer.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Eu adorei esse livro, achei interessante termos opiniões tão diversas. Sobre o livro quer saber um ponto que achei extremamente fascinante? O relacionamento de Anna com a mãe dela. Não era perfeito, era complicado, doloroso e, pra mim, interessante. Porque apesar de todos os problemas existia ao meu ver o amor gritante ali.
    ^^ Fazer a Lana foi engraçado.E eu concordo que n]ao precisava ser um,a trilogia, mas gosto da Ana o suficiente pra ler mais coisas com ela.
    Angel Sakura
    www.euinsisto.com.br

    ResponderExcluir
  21. Encontrei o blog por um acaso,e adorei a forma como descreve um livro. Kk tem página no face? Bjs da gaúcha de Porto Alegre.

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥