Resenha: Dominados - Mila Wander

16 maio 2015

Oi gente, hoje eu venho trazer a resenha do nosso primeiro livro, lido em parceria com a Qualis Editora. Essa foi uma leitura que em partes me agradou e em partes não. Por isso não foi uma resenha muito fácil de fazer, espero conseguir ser bem clara pra vocês.
Me acompanhem!





Ficha Técnica
Edição: 1
Editora: Qualis editora
ISBN: 9788568839027
Ano: 2015
Páginas: 490
Sinopse:
Dominados - Laura Diniz está concorrendo a um cargo na diretoria da Construtora Marcos Delacox.
Henrique Farias também.
Laura Diniz é orgulhosa, ambiciosa, poderosa e viciada em desafios.
Henrique Farias também.
Laura Diniz é uma dominatrix fatal.
Henrique Farias é um dominador intenso.
O JOGO DE PODER E SEDUÇÃO SÓ ESTÁ COMEÇANDO...



Resenha

Pra começar eu vou deixar claro que o livro é puramente erótico, por isso sua leitura não é recomendada para menores de 16 anos (idade que eu acho que as pessoas já estão amadurecendo sexualmente). Outra coisa como o livro visa uma temática de Dominação/Submissão, as cenas hot, são bem intensas e até mesmo um pouco violentas. Então, se esses são fatores que você não curte, esse não é um livro pra você.

Agora tendo esclarecido os fatos vamos conversar um pouco sobre o enredo.
O enredo do livro desde o início lembra muito aquele ditado: "Dois bicudos, não se beijam", mas nesse caso eles se beijam, se mordem, se comem...

Laura Diniz é uma arquiteta e coordenadora do departamento de estratégia na construtora Marcos Delacox, e é muito boa no que faz. Uma bela negra de 32 anos, que lutou para ascender ao posto em que está e cresceu por méritos próprios. Pois apesar de ser uma mulher incrivelmente bonita e sensual é dona de uma personalidade insuportavelmente rígida, o que a faz não ser uma das pessoas mais queridas na empresa (nem na vida). 

Um determinado dia seu chefe (que ela detesta), avisa que está se retirando da empresa e que sendo assim, ela é provavelmente a pessoa mais cotada para assumir a Diretora Geral. E como modéstia não é algo presente na personalidade de Laura Diniz e ela não acredite que haja em toda empresa alguém tão competente quanto ela, cria na própria cabeça a certeza de que a vaga já é sua.
Mas, ela acaba por cair do cavalo quando descobre que terá de concorrer pela vaga com o coordenador do departamento de contabilidade da empresa, e é aí que Henrique Farias entra em cena.

Henrique Farias aos 34 anos, é um homem tão bem sucedido e competente quanto Laura. Porém suas personalidades são verdadeiros opostos, ele é simpático, charmoso e gentil, o que o faz ser muito querido pelos colegas de trabalho. A tensão sexual entre eles é notável desde o começo da leitura, e se intensifica mais e mais a cada página virada.

Uma das coisas que eu mais curti na trama, foi ela ser estrelada por uma negra bem sucedida. Pois, por mais que vivamos num momento moderno, infelizmente isso não é algo tão comum de se ver. Mesmo quando moramos no Brasil, um país super miscigenado onde a população parda é a maioria, são muito poucos os livros nacionais que trazem heroínas (e heróis também) desse biotipo. A autora acertou em cheio nisso.
Outra coisa que eu achei muito legal, foi ter ficado claro que a Laura era uma guerreira, que começou de baixo, mas conseguiu galgar altos patamares na vida, por méritos próprios ao ponto de se tornar uma das melhores no que faz. E apesar de em um momento a personagem afirmar que não é feminista, é notável o feminismo nela, na maneira em que ela cobra e luta por igualdade. Gostei muito da autora ter colocado na trama a questão da diferença de salários, entre personagens com os mesmos cargos, apenas por terem sexos diferentes. Além de tudo isso Laura ainda cria a irmã mais nova, com quem mantém um relacionamento aos trancos e barrancos.

Eu demorei nessa leitura, pois não consegui me apegar a "heroína", ela tinha vários pontos fortes ao meu ver, mas em compensação os pontos fracos dela (pra mim) cobriram tudo o que ela tinha de bom. Achei a personagem tão chata, mandona, encrenqueira e dona da verdade, que nem mesmo quando descobri o porque dela ter se tornado assim, não foi o suficiente para criar alguma empatia em relação a ela.
E o Henrique concordava comigo! Laura Farias era uma mulher doente e que se recusava a ser ajudada.
Como vocês perceberam, não falei muito sobre o Henrique, talvez porque para mim ele tenha sido a tábua de salvação da história, ele é extremamente humano, era compreensivo quando tinha que ser, mas quando as coisas ultrapassavam as barreiras do racional, ele estourava também. Foi o personagem mais identificável pra mim da história (fora a paciência de Jó).

Na história há alguns personagens secundários, mas nenhum chama muito a atenção para si, o foco do livro é o casal. Como eu falei no começo a parte sexual do livro é muito intensa, e pouco emocional. Em alguns momentos achei as cenas de sexo um pouco excessivas, pois gostaria que os conflitos secundários recebessem um pouco mais atenção, mas como esse é um romance HOT isso é totalmente aceitável.
Ahh, foi impossível não deixar de perceber que apesar da trama aludir a dois dominadores BDSM, os relacionamentos do livro fogem a tríade SCC (Seguro, São e Consensual).

A Capa do livro é linda, a diagramação também ficou muito boa, cheia de detalhes fofos.
O papel e a fonte usados facilitam a leitura, não notei erros de revisão. A Qualis está de parabéns pelo trabalho de qualidade feito no livro.
Eu defini a leitura como 3/5 e convido vocês a experimenta-la e tirarem suas próprias conclusões.
Uma foto publicada por Kris - Conversas de Alcova (@ladycereja) em

E Vocês já leram o livro ou pretendem ler? Interajam conosco nos comentários.
Beijos

8 comentários:

  1. Oi Kris, achei muito interessante o livro, eu gosto desse tema mais hot em que exista um certo tipo de dominação e submissão entre o casal. Eu leria o livro, quem sabe gostaria :D

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  2. bem, não faz meu tipo de leitura MESMO. Nem por ser erótico, mas pq sou chata nesse quesito, tão acostumada ao erotismo nível Nin de ser kkkkkkkkkkkk
    Não sei se esse é o caso, mas tem muito livro de banca estilo sabrina julia de ser que dão de 10 a 0 nesses hot's que andam saindo ultimamente...

    ResponderExcluir
  3. Amei sua resenha, Dominados já está na lista dos meus desejados, e agora tô mais curiosa ainda pra ler! E, eu tenho uma sugestão pra você: O Safado do 105, também é da Mila e eu confesso que é um dos meus favoritos! Na época, li pelo Wattpad, mas graças a Deus a editora Planeta publicou a versão física dele :)

    Ah e eu também tenho um blog, se quiser conhecer ^^ E também tá rolando sorteio lá ;)
    Blog Literariando Por Aí...
    Beijoss!

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?

    Uau, que livro! Estou na dúvida aqui, leio ou não leio. haha. Mas é sempre bom optar por ler, vai que rola. Gostei da resenha, leio livros eróticos (poucos)mas leio, na verdade, leio de tudo. Gosto de experimentar leituras diferentes. E esta parece uma delas. Vou dá uma espiada no livro. Ótima resenha.

    beijinhos

    http://livrosfilmeseencantos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olaaa
    Não tenho tanta curiosidade sobre o livro pois o tema não me atraí tanto mas caso tenha oportunidade eu lerei sim, muito legal sua resenha.

    Beijus
    Reality of Books

    ResponderExcluir
  6. Eita, só com o primeiro parágrafo da resenha eu já fiquei com receio :X Eu não curto muito esse negócio de cenas sexuais violentas... É a primeira resenha que leio desse livro, e ainda bem que li! Recebi Dominados também em parceria com a Qualis, e agora já vou lê-lo com mais cuidado, tendo em mente as coisas que encontrarei por lá.

    Brunna Carolinne - My Favorite Book - @MFBook
    myfavoritebook-mfb.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Esse tipo de livro realmente não faz muito meu estilo, apesar de eu ter gostado da capa dele, haha! Até gosto de uma história mais hot, mas você disse meio violenta aí no meio, aí já me deu receio, eu tenho "trauma" dessas coisas, por razões pessoais e muitas coisas que já vi por aí, então tento evitar ver/ler esses gêneros. Mas sua resenha foi ótima, me convenceria se eu gostasse da temática, hehe :3

    ResponderExcluir
  8. Oie, tudo bem?
    Primeiramente, quero parabenizar você pela excelente resenha. Foi direto ao assunto sem ficar enrolando, indo nas partes que interessam. E foi sincera na sua opinião.
    Honestamente, eu estou meio a meio. Tem aquele pró que me incentiva a querer ler esse livro, e aquele contra que me desmotiva. Foram as qualidades e defeitos que você apontou da história, e isso me dividiu. Não curto muito essa coisa de sadomasoquismo, seja lá o que tem nesse livro. Li 50 Tons, amei o romance, mas essas cenas eu pulava.

    De qualquer forma, vou anotar ele na minha lista de leituras. Beijos

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥