Feliz dia das Mães e Resenha: Os Segredos de Colin Bridgerton – Julia Quinn

10 maio 2015

Primeiramente antes de começar a resenha quero parabenizar tosas as leitoras que são mães assim como eu.




E a resenha que eu trago hoje é a do 4° livro da série Os Bridgertons, que traz a história de uma família enorme e super unida que tem tudo a ver com a ocasião.

Parabéns Violet Bridgerton ♥
 


Ficha Técnica
Edição: 1
Editora: Editora Arqueiro
ISBN: 9788580413076
Ano: 2014
Páginas: 336
Tradutor: Cláudia Guimarães
Sinopse:
Os Segredos de Colin Bridgerton - Há muitos anos Penelope Featherington frequenta a casa dos Bridgertons. E há muitos anos alimenta uma paixão secreta por Colin, irmão de sua melhor amiga e um dos solteiros mais encantadores e arredios de Londres.
Quando ele retorna de uma de suas longas viagens ao exterior, Penelope descobre seu maior segredo por acaso e chega à conclusão de que tudo o que pensava sobre seu objeto de desejo talvez não seja verdade.
Ele, por sua vez, também tem uma surpresa: Penelope se transformou, de uma jovem sem graça ignorada por toda a alta sociedade, numa mulher dona de um senso de humor afiado e de uma beleza incomum.
Ao deparar com tamanha mudança, Colin, que sempre a enxergara apenas como uma divertida companhia ocasional, começa a querer passar cada vez mais tempo a seu lado. Quando os dois trocam o primeiro beijo, ele não entende como nunca pôde ver o que sempre esteve bem à sua frente.
No entanto, quando fica sabendo que ela guarda um segredo ainda maior que o seu, precisa decidir se Penelope é sua maior ameaça ou a promessa de um final feliz.
Em "Os segredos de Colin Bridgerton", quarto livro da série Os Bridgertons, que já vendeu mais de 3,5 milhões de exemplares, Julia Quinn constrói uma linda história que prova que de uma longa amizade pode nascer o amor mais profundo.


Eu já havia falado em outras resenhas que Colin era meu Bridgerton preferido e por isso eu fui com muita sede ao pote, ou melhor, ao livro. Porém diferente dos outros livros da autora, achei o livro menos intenso, mas pode ser porque o livro anterior tenha sido intenso demais e eu tenha ficado mal acostumada. Então, deixa eu contar um pouco da história pra vocês poderem tirar as suas conclusões.

Em Os segredos de Colin Bridgerton, vocês podem deduzir pelo título, o personagem principal é o Colin e ele já tem 33 anos e é o Bridgerton solteiro mais velho e assim consequentemente o “peixão” da temporada. E havendo voltado recentemente ele acaba criando uma certa intimidade com Penelope Featherington (eu também já havia falado que gostava dela em outras resenhas), a melhor amiga de sua irmã Eloise e que junto com ela vem se consolidando ao status de solteirona da corte, aos 28 anos.
Penelope desde o primeiro livro é mostrada como a moça menos popular, a qual ninguém dá muita atenção e está sempre as margens dos acontecimentos. Apesar que desde o primeiro livro, é notável a sua sagacidade. Ela nutre um amor platônico por Colin desde os 12 anos, sem nunca ter esperança que ele um dia torne-se real. Enquanto Colin é completamente o oposto. Ele pode ser chamado de o mais popular entre os Bridgertons, estrelando um sorriso avassalador e uma lábia capaz de vender água gelada a um esquimó. É um aventureiro, que adora viajar e passa pouquíssimo tempo em casa. Ambos se conhecem a muito tempo, praticamente se viram crescer, na maneira que isso era possível no século XIX, e agora depois de adultos acabam criando uma certa cumplicidade, depois Penélope por acaso descobre o segredo de Colin (que nem é nada demais).
Ao longo da história os dois vão interagindo e se conhecendo melhor, enquanto Penélope vai descobrindo em Colin defeitos e inseguranças que ela nunca imaginou que ele teria. Pois em sua paixão, ela o imaginava perfeito. Ele vai percebendo em Penélope, atrativos e qualidades que nunca havia percebido. E começa a se apaixonar por ela e ao mesmo tempo se confunde em relação a esses sentimentos.
E a diferença principal no enredo desse livro é justamente essa, que enquanto em todos os outros os sentimentos surgem avassaladores entre dois desconhecidos, nesse vemos ele desabrochar de uma amizade e surpreender a todos. No início da leitura eu fiquei meio decepcionada, devido à falta de alguma coisa, que eu não sabia o que era na história. Até que Penélope começa a tomar as rédeas da sua vida e mostrar quem ela realmente é. Desde o primeiro livro, eu me identifiquei completamente com essa personagem. Acho que toda menina que cresceu sendo o patinho feio, ao ler esse livro irá se vislumbrar. E o prazer maior é vê-la aos poucos florescer e virar um belo cisne, não por Colin e nem por amor, mas por decidir ser definitivamente quem ela era, sem se esconder mais atrás do silêncio ou da omissão.
O enfoque desse livro é completamente o casal, acho que foi dos quatro, o livro em que o restante da família apareceu menos. Também não existe os vários bailes, festas, jantares que aconteceram nos outros livros da série. Outra coisa que eu não posso deixar de dizer é que durante a narrativa, existe outro segredo que é revelado, e esse é um segredo mais importante que o de Colin e também tem mais influência nos acontecimentos que vêm trazer uma maior dinâmica e intensidade a história. Que pela primeira vez, na saga dos Bridgertons, apresenta um vilão, ou melhor uma vilã. E assim toda a intensidade que não esteve presente no começo da narrativa é transportada para o fim.
Por isso, que eu não posso deixar de dizer o quão sensacional a Júlia é, e se reinventa a cada história. No fim, eu amei a maneira que ela brincou com os personagens e como os uniu, de uma forma natural, ao mesmo tempo que passava para nós leitores a sensação de o quanto os seus personagens, são humanizados. Ela faz questão de mostrar ao longo da trama que eles tem nossos mesmos desejos, temores, ilusão, que assim como nós eles erram e podem se arrepender. Para mim Colin e Penélope são o casal perfeito, eu já Shippava eles, desde o duque e eu.
Como sempre o livro traz a sua receita de narrativa à la Julia Quinn, com diálogos interessantes e bem escritos, As “cenas quentes” do livro são intensas, sem se tornarem vulgares ou apelativas e a leitura é fluída, regada a muitas e boas risadas e vários gritinhos de animação. Infelizmente, o livro não superou toda a expectativa que eu havia criado em torno dele, mas não deixa de ser uma maravilhosa história. Só não foi pra mim o melhor da série (que era o que eu esperava). É lógico que eu recomendo a leitura e, ele também entrou no meu hall de favoritos, pois sou apaixonada pelos dois personagens principais, tão cativantes e perfeitamente estruturados.

Ah, não poderia deixar de dizer que eu acertei na minha dedução em relação ao tal segredo. Não vou contar, como sempre, vocês sabem, né? Só lendo pra descobrir.
Beijos, até a próxima. Interajam conosco pelos comentários. ;)

O Livro foi uma cortesia da Editora Arqueiro ao blog Poesia na alma, onde eu também sou resenhista.

5 comentários:

  1. menina fã de julia quinn :P
    eu que não li nada dela ainda fico até com vergonha em admitir isso kkkkkkkkkkkkk
    Acho que rolaria alguma identificação da personagem comigo, no lance de ser o patinho feio, da amizade que virou amor [Minho e eu rsrssr]

    ResponderExcluir
  2. Oi Kris....
    Simplesmente amei essa resenha.
    Eu morro de vontade e curiosidade de ler essa série, mas menina ainda não tive oportunidade (me mata)
    Pretendo rever isso rapidamente e quero muito me apaixonar pelos Bridgertons também!! Pelo que vejo por ai o Colin é o favorito da maioria ne? kk

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  3. Olaaa
    Feliz dia das mães atrasado.
    Sua resenha esta ótima e como sempre, escuto muitos elogios da série e do livro mas não tenho curiosidade para ler, mesmo assim, acho a capa bem fofa

    Beijos
    Reality of Books

    ResponderExcluir
  4. Oi Kris, tudo bem? Primeiramente, Feliz Dia das Mães atrasado, mas Dia das Mães é todo dia, então... rsrs.

    Não sou muito fã de romance de época, então não li nada da autora. Gostei de saber que o relacionamento da Penolope e do Colin vai acontecendo aos poucos e naturalmente, e mesmo não tendo toda a intensidade dos outros livros, ainda assim consegue ser muito bom.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    Há tempos venho lendo resenhas dessa série, mas como até então nunca tive um certo gosto por romances, não tinha parado para pesquisar um pouco mais sobre os livros. Mas ultimamente ando com um interesse enorme para ler os romances de Julia Quinn e sua resenha ajudou para que eu ficasse mais curiosa ainda. Hahah. Adorei a resenha e, com certeza, esse é um da minha meta de leitura.

    Beijos,
    Império Imaginário | Goulart, F.

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥