Gritaram-me gorda!

10 abril 2015

Ai, çocorr, me chamaram de gorda! Vou lá comer uma coxinha que passa!
Eu tinha sete anos, sete anos apenas...
Victoria Santa Cruz que me perdoe pela quase heresia.
Mas é que eu resolvi falar sobre minha relação com a balança, e a construção dessa relação é muito parecida com a do poema cantado (de dar arrepios) "Gritaram-me Negra" dessa mulher maravilhosa. Longe de tentar comparar minha vivência com a dela, o título e citações desse texto são apenas uma forma singela de homenagem.
Pois bem, gritaram-me gorda. Não apenas um dia na rua. Em casa, na igreja, na escola, em todo lugar que ia... eu era a gordinha.  Gorda baleia saco de areia.

Essa. Criança. Abaixo:

Desculpa, inimigas, eu já era uma diva
Eu não sabia a triste verdade que aquilo escondia, e retrocedi...
No ensino médio, com 1,68 e 57Kg, tendo menstruado aos 8 e com o corpo já formado, eu ainda era a gordinha. Seguiam gritando -me gorda, e eu a retroceder. 
Fotos desta época não tenho. Nunca as tirei. Não sendo "gorda como era" Guardo até hoje o diário de um certo ano (2005) em que resolvi emagrecer. Marcações doentias todos os dias, busto, cintura, linha do umbigo, linho do quadril, abaixo do braço, um sem fim de números. (Estes tempos vi uma revista com as medidas "perfeitas" de Cláudia Leitte, achei aquilo estranho, aqueles números me eram familiares. Busquei o diário: praticamente idênticas.)
Queria chegar aos 50Kg, queria estar abaixo dos 50 Kg, e pra isso pouco comia. Quando comia, vomitava. Foi quase milagroso eu não perder o 2° e 3° anos do Ensino Médio. A quantidade de saídas mais cedo por estar passando mal - de ânsia ou desmaio- era assustadora. Apesar disso, excelentes notas não deixaram nem rastro de tudo isso. Quase me matando, cheguei aos 53Kg. A calça 38 mal me cabia, apavorada, ainda tinha que comprar calças 40. Eu queria o 36.
Aos dezessete anos, comecei a trabalhar. engordei "horrores". "Nojentos" 60 e tantos quilos. Fui ao endócrino, que olhou enojado pra mim, quando respondi a ele se preferia doces ou salgados para elaborar a dieta. "Prefiro comida" eu lhe disse. "Prefiro comer". Acho que, só de raiva, ele me passou a dieta Dukan.
Essa. Menina. Abaixo.
ENORME de gorda, não?
Foi aí que a coisa degringolou. A Dieta Dukan me fez perder 16 kg, mas também trouxe níveis estratosféricos de colesterol, esteatose hepática, e eu parei.
Os 16 kg que perdi em dois meses retornaram, em três como 30kg, se não mais. Eu era um "monstro". E retrocedi.
Não saía, era do trabalho pra faculdade e de lá para casa, com roupas enormes doadas por uma tia, morrendo de vergonha das pessoas me verem. E o golpe final de misericórdia: os dois ovários policísticos, os quilos que me faltavam vieram se alojar no meu corpo.
E recuei tanto, que ia cair.
Não me pergunte o porquê, eu não sei dizer, mas um dia resolvi: Gorda! Sim! Gorda! E o que tem?
E cuidei dos meus cabelos, e da minha pele, e comprei roupas bonitas, e me maquiei.
E então já não era mais necessário que me gritassem Gorda, porque eu mesma dizia.
E de hoje em diante não quero mais fazer dietas, e vou rir daqueles, que por "educação", para evitar a palavra gorda me chamam de "moça grande" de "plus size" de "fofinha".
Eu sou gorda, e que lindo soa. E como é bom finalmente me aceitar. Gorda gorda gorda gorda gorda gorda.
Mas espera, o que é isso????
São as pessoas que antes, gritavam me gorda. E o que me dizem hoje essas pessoas?
-Você não é gorda, você é gostosa.
- Você não é gorda, imagina, você só tem muitas curvas.
- Pra que usar uma palavra tão forte?
- Nossa, pra que se depreciar assim?

Essa. Mulher. Aqui.

Né gorda não, gente, que besteira, pra que isso?
Pois fiquem sabendo, que agora que já não retrocedo, que avanço segura, vocês não vão me tirar mais a minha segurança. Já tenho a chave.
Sou gorda, e não me incomodo com esta palavra. Sou gorda, e dizê-lo não é me diminuir. Sou gorda, e isso não muda o fato de que me acho bonita. Sim, sem porém, sem perder alguns quilos. Porque sou gorda, e não tenho mais medo. 
Gritem-me gorda agora. 
Não me fere mais!

20 comentários:

  1. que texto maravilhoso, Mandy. Fico feliz que vc tenha se aceitado, se cuida e se ama do jeito que é. É um texto bem encorajador. Parabéns. <3

    ResponderExcluir
  2. Amanda, apenas: <3
    Você é linda mulher, e que batom é esse? Hahaha
    Seu texto me fez lembrar o blog da Rayza Nicácio. Ela é uma blogueira de moda que inspira muitas meninas a assumirem seus cabelos cacheados e crespos, a fugirem da ditadura da chapinha. O blog dela traz uma série de depoimentos de meninas que começaram a se aceitar desde que a conheceram, e olha... É de fazer chorar. É cada depoimento lindo, e é incrível perceber como as meninas mudam depois que se assumem. Elas ficam infinitamente mais bonitas, e tudo isso se deve à segurança.
    Se você reparar, todo mundo sofre (de um jeito ou de outro, em maior ou menor grau) com a ditadura da beleza. Isso porque não há mulher capaz de competir com photoshop! Não existe modelo que possa competir com photoshop. Porque até elas, as modelos, tem estrias, celulites, olheiras, espinhas... É uma coisa óbvia, né? Mas que a gente se esquece.
    E te digo isso porque já estive nesses bastidores, tenho amigas modelos, e todas elas tem pelo menos um desses "defeitos", que na verdade não são defeitos, né? São características normais do ser humano que a indústria transforma em defeitos para poder nos encher de produtos.
    Enfim, que bom que agora você se enxerga como é: Linda e poderosa. E que bom que não retrocede mais, porque assim você inspira as próprias pessoas que te chamaram de gorda com o intuito de te ofender. Porque essas pessoas com certeza também tem seus calos, e ao te verem sendo assim, se inspiram a serem pessoas melhores e também a se aceitarem.
    Um abraço,
    www.literasutra.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Monalisa, obrigada!!! Nem sei como te responder, tô emocionada!

      Excluir
  3. Ah! Eu passei por isso, bom... Passo, mais ou menos. Eu ainda estou em fase de aceitação. Não passei por tantos problemas, era mais a irritação por pessoas próximas de mim falarem isso. Nesse ultimo final de semana mesmo eu fui na minha mãe e ela gritou "como você está gorda, Mariana" ela diz isso sempre que eu vou lá e já estava cansada disso e retruquei chateada "Eu já sei disso, você fala toda vez que eu venho aqui, já encheu o saco" e daí ela fez eu trocar de roupa e ficou falando num tom mais manso "na verdade você não está gorda, era só as roupas que tava usando, viu? Tá magra de novo" isso não cola, eu sei que engordei, não preciso que me digam isso a cada dez segundo e de forma como se fosse o fim do mundo, meu namorado gosta e eu não ligo (tanto assim), o que me incomoda de verdade é minha família e pessoas mais próximas de mim falarem disso o tempo todo, será que não cansam?
    Espero o dia falar que nem você. "Gritem-me gorda agora. Não me fere mais!" Só que a mim, ainda incomoda, infelizmente.

    Um beijo | www.prettythings.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mariana, você é linda, e em lugar nenhum nesse mundo que você é gorda. Mas, se for preciso, tome a palavra como sua, faça dela sua proteção. Não deixe que nada nem ninguém fira essa alma linda de artista. Você vai conseguir, ainda, ser mais forte que os insultos. Apenas se ame e enxergue o quanto vc é bonita.

      Excluir
  4. Amannnnnnnnnnnnnndaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Sim somos gordas e daí? Menina adorei o teu texto, me trouxe reflexões um eu que eu vivi há pouco tempo atrás.............................. eu digo sempre as pessoas" minha gordura incomoda mais a vc do que a mim, q toda vez que eu me olho o espelho eu me amo do jeitinho que sou".................. "Numto podendo" com esses estigma da medida perfeita, da cintura padrão, ou da barriga negativa....................... Se algumas acham que tem pneus, eu logo já solto que sou uma borracharia inteira, ma cada grama que tenho, cada estria que 'nasceu' desses pesos que ganhei, me fazem a mulher feliz e realizada hoje. Adorei................... que GRITEM-ME GORDA. bjs
    www.amorascompimenta.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. \0/ adoro como a palavra que antes me incomodava, saindo da minha boca agora incomoda meus ofensores. As caras de espanto, quando eu digo: Gorda sim! E maravilhosa, não tem preço. Huahuahuahauhau

      Excluir
  5. Que linda! Amei seu post e sei bem o que vc passa, minha cunhada tem problemas sérios com a balança e agora passou por uma cirurgia, mas muito ignorante e preconceito desse povo sabe?
    Eu super apoio esse seu grito de liberdade, bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Força pra sua cunhada, Fernanda. E que ela descubra, mesmo emagrecendo com a cirurgia, que não é preciso ser magra pra ser bonita, feliz, amada ou qualquer outra coisa que nos fazem acreditar que só pode ser obtida com magreza.

      Excluir
  6. Que história bacana, gostei de te conhecer um pouquinho mais.
    Pessoas para deixar a gente pra baixo existe de monte. Então chute o balde, levanta a cabeça e siga em frente, pois vc é linda, uma diva, verdade.
    Você é uma guerreira, te desejo tudo de bom
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Oi Amanda, tudo bem?
    Fico feliz quando vejo alguém não se importando com o que essas pessoas superficiais falam.
    Imagino as coisas que vc teve que ouvir, no meu caso foi ao contrário, como sempre fui muito magra me chamavam de Olivia, Edgar (o esqueleto que ficava na biblioteca da escola), sofri muito, mas hoje em dia nem me importo mais...
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, que maldade! É incrível como tem gente que só se sente bem na sua inferioridade tentando diminuir os outros... gente ridícula!

      Excluir
  8. Sinceramente? Você é linda. Eu não aguento essa coisa que a sociedade tem de definir pessoas entre gordos e magros, altos e baixos, como se a gente tivesse uma obrigação de seguir um padrão de beleza. Uma coisa que tem me deixado muito orgulhosa são as novas campanhas roupas intímas que tem buscado nos diferentes padrões de beleza uma forma de mostrar que toda mulher é sexy e bonita. E é com esse pensamento que eu acho que você deve seguir. Foca no "eu sou linda e gostosa" e deixa essa palavra "gordo" de lado. Você só precisa ouvir se quiser.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Déb, obrigada pelo linda... É aí que está, eu não acho mais que o gorda seja um empecilho pro "linda e gostosa". Linda, gostosa e GORDA, sim. Porquê não? Não há nada errado nesta palavra, e hoje é ela que me empodera. Beijinhos.

      Excluir
  9. O mais importante de tudo é nos aceitar.Eu também sofri muito quando criança pelo meu nome, pelo meu sotaque, por ser do nordeste. É claro que não cheguei a um estado tão grave quanto o seu, mas ainda assim também sofri e quando aprendemos a nos amarmos primeiramente, tudo muda, a vida muda e somos mais felizes.
    Fico feliz pela sua conquista, e lembre-se, seja linda por você e não pelos outros. Não seja melhor que ninguém, seja o melhor que puder ser, por você.
    bjs!

    seforasilva.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sefora, preconceito é uma droga de todas as formas, né? Eu sonho com um mundo sem gente escrota. Sem gente que se ache superior...vamos torcer...

      Excluir
  10. Belo texto!!! Confesso que ainda sou bem encanada com essa ideia de kgs e etc, mas hoje em dia não é mais para "estar magra", mas por conta da saúde mesmo. Sou muito regrada e me importo demais com alimentação saudável, alimentos funcionais e etc, e faço isso por prazer, porque me faz bem. <3 Gostei demais da maneira como você colocou em palavras sua história! Que você continue avançando na vida sempre, cada vez mais!

    Beijão, Livro Lab

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Aline. O problema não é ter pessoas que se preocupam com a saúde, eu acho super legal quem faz dieta, exercícios, na deles, de boa.Se você se sente bem, maravilha. O problema é que tem muita gente, que nem é saudável, apenas não é gorda, e acha que pode meter bedelho no corpo alheio. Comigo não, violão.

      Excluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥