Resenha: O Visconde que me Amava - Julia Quinn (Os Bridgertons)

15 janeiro 2015

Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580411973
Ano: 2013
Páginas: 304
Tradutor: Ana Resende
Sinopse:
A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será
Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva.
Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela.
Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele.
Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração.
Considerada a Jane Austen contemporânea, Julia Quinn mantém, neste segundo livro
da série Os Bridgertons, o senso de humor e a capacidade de despertar emoções que lhe permitem construir personagens carismáticos e histórias inesquecíveis.

Eeeeee \o/
Até que enfim concluí a primeira leitura do ano!
Não foi o primeiro livro que li, na verdade dei uma breve pausa na leitura que estava fazendo, para lê-lo.
O que fiz entre as 15 h da tarde e às 23 h da noite, do sábado que passou. Romances têm esse domínio sobre mim, assim como os livros policiais, os leio de um fôlego só!
Esse livro mais uma vez recebi como cortesia da Editora Arqueiro, para o blog Poesia na Alma, onde sou resenhista. A resenha saiu inicialmente lá e agora a trago aqui também, para vocês.

Então sem mais delongas, vamos a resenha.


Como vocês já viram na resenha de O Duque e Eu (Se não viu clique Aqui ), me rendi completamente à família Bridgertom e a escrita da Júlia, antes de começar a falar sobre o livro, quero citar aqui uma frase presenta na nota da autora no fim dele:

" Vamos encarar os Fatos: Lemos para nos apaixonar.
Sobretudo pelo herói. Sem dúvidas as heroínas são importantes
- na verdade, em minha opinião, se a mocinha não for alguém que
poderia ser minha melhor amiga o livro não faz sentido."


Eu concordo plenamente com a autora, penso assim sobre os romances também e acabo criando laços emocionais com os personagens, por isso quando o livro acaba deixa saudade.

E na escrita da Júlia é justamente isso o que acontece. Nos apaixonamos pelo herói e viramos melhor amiga das mocinhas. Sobretudo o que me encanta nelas é a personalidade. Em o Visconde que me amava, de maneira semelhante ao Duque e Eu, Kate, nossa mocinha, é uma personagem que tinha tudo para ser uma mulher amarga, mas que apesar de ter crescido sob a sombra da beleza estonteante da meia-irmã caçula e não corresponder aos padrões de beleza de sua época. Tornou-se uma mulher cheia de personalidade, engraçada, determinada e devotada ao bem estar da família.
Após a morte do pai de Kate a família se vê com a renda, que nunca foi exorbitante, ainda mais reduzida e por isso Mary, a madrasta de Kate define uma data que sirva de média entre as idades das meninas, para que as duas possam debutar na mesma época. Pois a família não poderia arcar com duas temporadas em Londres. O que Kate aceita imediatamente, na verdade ela nem têm tanta animação assim, pelo debute entre a alta sociedade, por achar que ao não corresponder aos padrões, não encontrará um marido.

Como eu falei na outra resenha, a alta temporada em Londres, ferve! E nela, como sempre continuam as mães de Jovens em idade de casar, caçando os Jovens promissores que fogem do casamento. O que nos traz, novamente, boas gargalhadas, e tudo isso regada a muitas fofocas proporcionadas pelos dedos afiados de Lady Whistledown, a misteriosa colunista que continua a alfinetar a todos sem fazer acepção de pessoas.

E Nessa temporada, nosso já conhecido Anthony Bridgertom aos 29 anos de idade decide que é a hora de abandonar a vida de libertino e constituir família. O que o torna assim o solteiro mais cobiçado da temporada de 1815.

Anthony, então, decide cortejar a 'pérola' da Temporada, Edwina Sheffild, a irmã mais nova de Kate e descobre que para alcançar a mão da dama, terá que conquistar a cunhada. O que não será uma tarefa fácil, visto que a moça é super protetora e já conhece a sua fama de libertino. Inicia-se assim um duelo de titãs que nos leva a perceber, mais uma vez, que o ódio pode ser o caminho mais curto até o amor...

Nessa trama mais uma vez a autora aborda os conflitos psicológicos dos personagens, seus traumas infantis e familiares, que muitas vezes são capazes de criar barreiras em suas vidas pessoais. Celeumas que só com amor, cumplicidade e compreensão podem ser curadas.
O lado bom da série é que assim podemos matar a saudade de personagens queridos e também de nos encantarmos com personagens, aos quais não demos muita importância.

Continuo apaixonada por Colin e louca pra saber quem é Lady Whistledown (já tenho minhas desconfianças).

Breves interações entre esse livro e o anterior:

Em O Duque e Eu Anthony foi um irmão tão protetor, que eu quase não o reconheci em O Visconde que me Amava. Simon coitado, que carregava o estigma de ser o pior dos libertinos, não chegou nem aos pés do amigo em questões de safadeza. :O
Sério, Anthony fez Simon parecer um santo, entendi porque ele tinha tanto medo de deixar o amigo a sós com a irmã. (Vai que o amigo fosse como ele!)

Kate me lembrou muito Daphne, forte, determinada e impetuosa. Muito inocente, mas nada submissa. Elementos muito favoráveis ao meu gosto.

A Leitura foi encantadora, apaixonante e revigorante. Do tipo que se faz em um só fôlego e deixa com o gosto de quero mais.

Recomendado! E Favoritado!

E aí, gostou? Quer saber mais??? Leia o livro, ou melhor, a série!

Galeria

Esse livro entra no desafio de 2015 como - Um livro que dá pra ler em um dia

15 comentários:

  1. Oi Kris. Menina estou fugindo dos Bridgertom.... Explico, tenho um problema de compulsão em leitura quando se trata de série, eu pego e não consigo parar, como você disse, eu crio laços com os personagens, e eu prefiro pegar a série quando tenho todos em mãos e assim devorá-los de um fôlego só. Eu não li uma resenha sequer que desabone a série em qualquer quesito, e em cada uma eu tenho mais vontade de ler, mas estou resistindo bravamente em compra-los, coisa que não sei se conseguirei cumprir. Sua resenha, como todas que ja li, nos faz querer ler o livro, porque você consegue nos passar tudo que o livro te tocou, sem nos contar quase nada de como ele é..... Se eu não conseguir resistir aos Bridgertom por muito mais tempo, eu te conto depois o achei.... bjs
    www.amorascompimmenta.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha eu passo por isso também, ler série sem ter o livro seguinte chega a partir o coração da ansiedade que dá, hauhauha
      Mas, quando você começar a leitura acho que vai adorar, quero saber, me procura que a gente troca figurinhas.

      Excluir
  2. Oie Kris. Esse não é meu estilo de leitura, mas pela sua empolgação na resenha, já deu para ver que o livro é muito bom. É muito bom quando pegamos um livro que nos identificamos e devoramos! Transmitimos aos leitores em palavras as emoções da leitura :)

    Beijos

    Academia Literária DF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Luciano, não me parece o tipo de leitura que tu curtiria, não.
      Mas é um livro maravilhoso :P

      Excluir
  3. eu leria entre algo mais denso... e me lembra aqueles romances de banca, que eu devorava em poucas horas...
    Mas ultimamente ando com uma letargia pra ler q aff...
    lesse bem rápido, neh ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Val, é aquelas leituras pra relaxar mesmo, por isso coloquei ele no meio da minha leitura de A Menina Submersa que é denso everrrr.
      Segue bem a linha, romance de banca mesmo, inclusive a primeira edição de O Duque e Eu no Brasil, se eu não me engano foi pela extinta Nova Cultural.
      Olha, eu comecei o ano desse mesmo jeito em relação a leitura, mas tá passando aos pouco, acho que colocaram olhado na gente. hauhauha
      Bjos Val.

      Excluir
  4. Outro clássico que chique, está participando do desafio de clássicos? Está rolando online nos blogs, acabei não participando, pois não é meu gênero.
    Gostei da resenha, a autora expressar os sentimentos e problemas dos personagens faz com que fiquemos mais ligados a obra.
    http://k-secretmagic.blogspot.com.br/
    Xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é um Clássico, não. É um romance histórico, mas é contemporâneo.
      Não estou muito dada a desafios esse ano, só entrei no básico mesmo que é o anual ^_^

      Excluir
  5. Nossa Kris, pela sua empolgação o livro deve ser realmente fantástico. Adorei sua resenha, apesar de não ser o tipo de livro que curto. Super beijo!

    Mutações Faíscantes da Porto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando eu gosto pago pau nas resenhas mesmo, hauhauha
      E adorei esse :P

      Excluir
  6. Você fala tanto desses livros que agora terei que comprar, não posso negar que numa coisa você é fabulosa: fazer resenha de nos deixar com água na boca!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lilian é que é tão bom plantar essa sementinha de: "Leia é tão maravilhoso" Hauhauha Que eu me empenho nesse papel. Bom saber que sou bem sucedida e obrigada por essa oportunidade maravilhosa.
      Beijos

      Excluir
  7. Oi Kris!
    Eu tenho visto os livros da Júlia em vários blogs, tenho um pouco de receio porque não costumo ler muitos romances e época, mas eu fiquei no mínimo curioso o.O
    Fui na Fnac na semana passada e eles estavam me chamando, só que não tô podendo gastar kkkk

    Quando eu ler, espero me empolgar como você!
    Beijos
    ​​​​​​​LiteraMúsicas​ | Fanpage

    >>Está rolando o #DPL2015:​ ​​​Desafio Power Literário Vai ficar de fora?

    >>​​​Já viu a ​​​​Maratona #SemPararDeLer? Você monta sua própria meta de leitura e ainda concorre a prêmios!

    ResponderExcluir
  8. Só para variar, viajando com sua resenha!! Você tem o dom, Kris, sempre na medida certa...
    Eu já me apaixonei pela resenha do 'Familia Bridgerton 3 ...Te dou meu coração', fiquei apaixonada, porque amo livros em série, e amo romances históricos, pois neles há o amor verdadeiro, intenso, que hoje em dia está cada vez mais raro e mais dificil, acho que antigamente se vivia mais o amor...
    Enfim, sua resenha só veio a acrecentar a vontade de devorar esta série! Pretendo ler desde o primeiro, pelas resenhas que li, fiquei com a impressão que 'O Visconde que me Amava' é melhor do que 'O Duque e Eu'...então só saberei quando chegar lá!!! Me senti ainda mais incentivada quando li em quanto tempo vc leu "O Visconde que me amava"!!! Acho que vou tentar e-book, assim leio onde estiver, resolvo o problema do tempo...
    Beijos,
    ✩ Alê || Diva Todo Dia

    ResponderExcluir
  9. Nada melhor do que um romance, ainda mais de época. Me imagino sempre naqueles cenários exóticos e encantadores, aquelas vestimentas formais incríveis.
    Me deu muita vontade de ler este livro, já entrou na lista e vou procurá-lo.
    Sucesso!

    sessentaenovecontossecretos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥