Resenha de A Vênus das Peles - Sacher Von Masoch

21 março 2014



Título: A Vênus das Peles
Edição: 1
ISBN: 9788577150878
Editora: Hedra
Ano: 2008
Páginas: 160
Sinopse: 
A narrativa erótica "A Vênus das Peles", escrita em 1870 por Sacher-Masoch e traduzida por Saulo Krieger diretamente do alemão, aborda a história do casal Severin e Wanda, num contrato que prevê explicitamente o papel de cada um, ele no de escravo e ela como tirana, além da exigência de que a fêmea deveria cobrir-se de peles ao açoitá-lo. O autor produziu essa e outras obras marcadas pela reflexão sobre o amor e os limites confusos que separam o senhor do escravo.

Minha Opinião sobre o Livro:


O livro é altamente reflexivo. Confesso que sempre pensei que o livro seria altamente pornográfico, cheio de descrições de cenas de tortura e atos sexuais, mas não há relatos de sexo no livro.
Por isso fiquei altamente chocada, o livro foi altamente marginalizado tachado de pornográfico e não apresenta nenhuma, serio mesmo NENHUMA PORNOGRÁFIA. O livro têm sim uma aura erótica, mas em momento algum sequer cita o contato sexual entre os personagens. Há sim o relato de torturas, porém um relato superficial, nada muito detalhado e nem enfeitado como vemos em 50 Tons de cinza e Cia.

Eu Classifiquei o livro como mais reflexivo que erótico pelo fato dos diálogos serem imensamente profundos, a ponto de transparecerem o perfil psicológico dos personagens, assim, como o jogo psicológico que acontece entre eles.

Severin Von Kusiemski é um álter-ego de Masoch e a história do livro é baseada no seu relacionamento(de Masoch) com Fany de Pistor.

Severin se auto denomina um Ultrassensual “que busca prazer no sofrimento, nos mais assustadores, até mesmo a morte, assim como os outros buscam a alegria...”. O livro deixa bem claro que esse personagem nutria diversos fetiches, como por exemplo a humilhação, a submissão e o prazer por torturas físicas (esses que são basicamente os pilares do masoquismo) e um além, que na minha impressão foi o maior de todos O fetiche por peles, tanto que de princípio ele não tem nenhum interesse por Wanda até vê-la vestida em peles. Severin também é um personagem altamente manipulador, ele induz Wanda a tornar-se uma dominadora, inspirada nos mais diversos personagens femininos que permeiam o subconsciente de Severin, Como por exemplo Catharina, A grande.

Wanda Von Dunajew por sua vez é uma bela e jovem viúva extremamente rica. É também uma mulher muito bem resolvida para a sua época. O perfil psicológico que o livro passa dela é quase o de uma feminista. Na minha visão de leitora é um personagem que vai amadurecendo no decorrer do livro. No começo ela é doce, gentil e apesar de muito inteligente parece ser um pouco frívola, mas com o decorrer do relacionamento entre os dois, ela vai mudando. Como é comum a seres humanos.

Então, gostei muito do livro. É uma obra deveras interessante, nos faz pensar bastante sobre essa temática de relacionamentos, não de relacionamentos BDSM, mas de até mesmo relacionamentos comuns, mesmo. Em algumas cenas dos ciúmes e da entrega exagerada de Severin, eu tive vislumbres de um relacionamento meu. Acho que em algum momento da vida o ser humano entra num relacionamento “masoquista”, não no sentido de amarras e açoites, mas no sentido de entregar-se cegamente ao outro, sendo carente demais, passando dos limites. Não me aprofundei na descrição do relacionamento entre os dois, pois acho que vale a pena cada um ler e tirar as suas próprias conclusões.

Vale muito a pena, recomendo a leitura!

Curiosidades sobre a Obra:


Lou Reed se inspirou na obra de Sacher Masoch pra escrever a letra de “Venus in furs” para o albúm “The Velvet Underground and Nico”.
A música descreve situações clássicas de relações sexuais que unem dor e prazer. Não há uma mudança de acorde sequer, e é ponteada pelo agudo, marcando assim, o tempo da música como um aparelho de tortura.


Há diversos filmes intitulados “Venus In Furs”
 
·         Um de 1967 dirigido por Joseph Marzano - (não encontrei informações sobre o filme.)
Barbara Ellen, em Venus in Furs, 1967

·         Um de 1969, dirigido por Jesús Franco. (Não tem nenhuma ligação com a obra de Masoch).

·         Um de 1995, dirigido por Victor Nieuwenhuijs e Maartje Seyferth. (Esse pela sinopse, parece ser uma adptação do livro).


·         Um filme de 2013, dirigido por Roman Polanski. (Onde a novela de Masoch serve apenas de pano de fundo, para a história do filme.)

Ainda não assisti nenhum, mas já os acrescentei na minha lista.

Quotes


Tu te resfrias, ainda que em meio às chamas que provocas.
Tu te cobres tão-somente em teu poder de déspota
A quem melhor convém senão a ti,
Deusa cruel da Beleza e do amor.

Quanto mais devotada se mostrar a mulher, mas de pronto se tornará intimidador e autoritário o homem; porém quanto mais cruel, infiel, quanto mais o cobrir de maus tratos, quanto mais insultantemente com ele brincar, e menos piedade demonstrar, maior será a volúpia suscitada no homem, mais será por ele amada e contará com a sua adoração. Foi assim desde sempre, desde Helena, Dalila, passando por Catarina II e Lola Montez."

Agora veja a senhora o que não é um tolo ultrassensual... sob a vara da bela e opulenta mulher, que me aparece em seu casaco de peles, feito monarca tomada pela ira, despertam pela primeira vez os meus sentidos para o sexo feminino."

Um pavor profundo me envolveu quando findei a leitura.
Eu ainda poderia voltar atrás, mas a demência da paixão, a visão da linda mulher que desfalecida se apoiava em meu ombro era algo que me arrebatava."

Esse livro faz parte do meu desafio literário de 2014 :)

3 comentários:

  1. fiquei MUITO interessada nele. Se eu encontrar em algum lugar, compro logo, sem pensar duas vezes rsrs
    e eu jurava que ele tinha pendia pro lado sexual da coisa rsrs
    Ah, sobre a música de Velvet eu sabia que era por causa da obra. ^^
    Velvet <3 OMG

    Vou procurar os filmes pra assistir tbm. bjs, Kris
    http://torporniilista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu acho que acabamos tendo essa impressão por causa da marginalização que criaram sobre as obras dele e de Sade. Até hoje fico besta com a maneira que o ser humano tornou o sexo um Tabu, tão grande. Que ao ponto de você ser um tanto que "diferente" te faça um doente.

    ResponderExcluir
  3. Gosto muito das curiosidades que você coloca. Eu vi uma vez uma adaptação do Vênus das Peles em quadrinho, mas eu não li, bobeei :/
    Valha, pelo mimimimi que o povo faz sobre ele e o Marquês de Sade, eu pensei que era aquele livro erótico mais "pesado".

    ResponderExcluir

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥