Falar de Saudade

Não falo de saudades destinadas a ninguém,
Falo da saudade destinada a mim...
A quem fui.
E jamaz tornarei a ser.

A pessoa que Deu partes de si
a outras pessoas especiais e
Que simplismente perdeu
algumas dessas partes pelo caminho.

E que por isso Jamaz tornarei a vêr.
E se a que sobrou será melhor ou pior...
Só o destino dirá!
Mas sempre me fará falta a inocência perdida.

Canção minha Partindo-me




Despedaça-me o medo da solidão,
 Morde-me e me roe até os ossos,
Transporta-me a mais obscura galeria, 
Expõe-me e me atira ao esquecimento.


Jamais haverei existido.
 Ninguém haverá comigo.                                                                                
Dormirei e não mais acordarei.                                                                  
Abandonada pelo ar que um dia respirei.

Sombras, vazio,
silêncio...
Silêncio... 
Ah! O silêncio.
Esse gritará ao meu ouvido dizendo:                                                                  
“Estais só, não há ninguém contigo.”

Minha própria mente me matará, 
Semeando em mim pensamentos envenenantes,                                                         
E terminando assim sua obra maléfica,                                                         
Começada no dia em que nasci...
Já morta!
Já só!!!
                                                  (09.01.10)

Nova inspiração


Será esse o fim da minha inspiração?
Minha eterna solidão e a dor que carrego desde os primórdios da minha existência estão ameaçados com o nascimento desse ser que germina em meu ventre.
Será que o ser em minhas entranhas silenciará meus ecos tristes?
Ou não?!?
Agora terei mais belezas a contar.
Como é bom sentir a vibração de outro alguém dançando dentro de mim.
E saber que a minha história não mais findará em mim, ela será transportada por esse ser magnânimo e perfeito.
Reflexo de mim e de alguém em que por algum momento encontrei toda a perfeição que procurava...
E se hoje não perdura este amor, o importante é que ele existiu e isso basta!
Isso e essa prova exata de que um dia houve um nós, que foi intenso, maravilhoso e isso ninguém pode roubar.

(17.01.11)3 meses de gestação
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...